Prevalência de Transtornos Mentais Menores em Estudantes de Enfermagem



Baixar 44,64 Kb.
Página5/7
Encontro09.08.2018
Tamanho44,64 Kb.
1   2   3   4   5   6   7
CONCLUSÕES

A educação consiste em um processo dos mais difíceis atualmente, porque “Dosar a liberdade e entremeá-la de disciplina é que constitui realmente a educação, e torna-se, pois, arte das mais difíceis, delicadas e complexas, se levarmos em consideração a complexidade da personalidade infantil” (MIELNIK, 1982, p. 48).

A psicanálise não quer formar professores psicanalistas, ou criar uma nova pedagogia psicanalítica. Porém, é necessário que o professor, que o pedagogo conheça a psicanálise e seus fundamentos a fim de saber lidar com as diversas situações encontradas em sala de aula, com os problemas, com alunos, além de ter condições de lidar com suas próprias angústias e ansiedades, “[...] provocadas pelo seu oficio, e que conheçam os obstáculos que o impendem de exercer essa empreitada de lidar com o humano que deseja e aprende, e aprende porque deseja” (MACEDO, 2002, p. 84).

Vários são os motivos por que se faz necessária a interação da Psicanálise e da Pedagogia. É impossível trabalhar com crianças sem conhecê-las, seus conflitos, suas inibições, seus sintomas psíquicos, seus desajustamentos escolares, sua sexualidade, dentre outros fatores que constituem o desenvolvimento de sua personalidade. Se a Pedagogia quer realmente legitimar seus verdadeiros objetivos, há de fazê-lo em concomitância com a Psicologia e com a Psicanálise.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal