Portal de Conferências Resultado Plenária


Psicologia, no cotidiano, por uma sociedade mais democrática e igualitária



Baixar 75,36 Kb.
Página3/3
Encontro04.03.2018
Tamanho75,36 Kb.
1   2   3
Psicologia, no cotidiano, por uma sociedade mais democrática e igualitária.

Estadual - 3º Ampliação e qualificação do exercício profissional no Estado de garantia de direitos.

Proposta-1)

Aprofundar o debate sobre imigrantes, refugiados e apátridas na Psicologia, as especificidades e condições dessa atuação;

Proposta-2)

Ampliar o debate sobre a atuação do Psicólogo junto à População em situação de rua, em seus diversos contextos e equipamentos.

Proposta-4)

Favorecer a formação de consciência política do psicólogo, ampliando a relação do profissional, desde a graduação, com o Sistema Conselhos;

Proposta-5)

Ampliar a divulgação de eventos acadêmicos junto aos profissionais psicólogos;

Proposta-6)

Aprofundar os espaços de debate e conscientização sobre Direitos Humanos, sua amplitude e características;

Proposta-8)

Fortalecer, ampliar e divulgar a atuação do CREPOP enquanto espaço de troca de experiências e boas práticas para a construção de um saber psicológico;

Proposta-10)

Produção de referenciais e saberes da Psicologia, envolvendo comunidades tradicionais, indígenas, quilombolas, ribeirinhos, faxinalenses, considerando os princípios éticos da profissão.

Proposta-11)

Articular junto às IES a inclusão da temática efeitos psicossociais do racismo na subjetividade;

Proposta-14)

Aprimorar e ampliar as atividades com estudantes e profissionais no Dialogando no INTERIOR;

Proposta-15)

Aprimorar e expandir as pesquisas voltadas à identificação das demandas da atuação dos profissionas de Psicologia.

Proposta-16)

Incentivar a articulação entre o CFP, CFESS, orgãos de gestão pública e privada para cumprimento da NOB-RH SUAS.

Proposta-17)

Articular com os orgãos competentes para que se cumpra as normativas da OMS em relação ao trabalho em serviços de saúde.

Proposta-18)

Fiscalizar, visando garantir a qualidade da assistência dos psicólogos e a sua inserção definida pelas portarias do Ministério da Saúde, que envolvam o profissional, seu trabalho, o usuário e a instituição.

Proposta-20)

Fiscalizar, em ação conjunta, para garantir a presença do psicólogo em Unidades de Terapia Intensiva.

Proposta-21)

Realizar trabalho de orientação para aprimorar a assistência psicológica em serviços pré-hospitalares de emergência e UTI’s.

Proposta-22)

Que o CRP promova ação de orientação aos profissionais psicólogos que atuam em Comunidades Terapêuticas.

Proposta-23)

Fortalecer espaços permanentes para construção de posicionamentos técnicos éticos e políticos sobre direitos humanos e cuidado em liberdade de populações vulneráveis (mulheres, migrantes, pessoas com transtornos mentais, população em situação de rua, negros, etc).

Proposta-24)

Promoção de espaços de diálogo e construção a respeito das práticas do psicólogo em diversos contextos envolvendo CRP, estudantes, sociedade civil organizada;

Proposta-25)

Propiciar eventos que permitam a troca de experiências profissionais em parceria com Instituições de Ensino Superior, que ofereçam cursos de Psicologia;

Proposta-27)

Criar eventos para a troca de experiência de psicólogos(as) que realizam Ações Afirmativas (o que deu certo divulgar);

Proposta-28)

Organizar e publicizar “menu” de palestras possibilitando as IES planejar anualmente os eventos em conjunto com o CRP;

Proposta-29)

Articular-se com o sindicato, visando a garantia de direitos e condições de trabalho do psicólogo, preservando o sigilo profissional

Proposta-30)

Orientar, analisar e mediar a compreensão dos gestores das políticas públicas sobre o exercício profissional da Psicologia no estado de garantia de direitos.

Proposta-31)

Fomentar a capacitação dos profissionais para atuação qualificada como representante da categoria nas instâncias de controle social.

Proposta-32)

Regulamentar diretrizes para a atuação do Psicólogo Escolar/Educacional na rede pública de ensino.

Proposta-33)

O Sistema Conselhos de Psicologia deve promover discussões de maneira a refletir, qualificar, orientar e fiscalizar a prática dos Psicólogos dentro dos veículos de comunicação social

Proposta-34)

Que o Sistema Conselhos intensifique a divulgação dos princípios éticos-políticos da profissão, contribuindo para a autonomia na atuação profissional.

Proposta-35)

Elaborar pesquisasobre o profissional de POT, realizando um levantamento de dados efetuando um diagnóstico situacional da POT e, a partir disso, realizar ações e encaminhamentos para aproximar estes profissionais do Sistema Conselhos.

Proposta-36)

Interagir com as instituições formadoras de Coaching para ampliar o debate entre categoria e essa metodologia, a fim de nos apropriarmos de um espaço que é legítimo da Psicologia.

Proposta-38)

Ampliar a discussão sobre a obrigatoriedade da aplicação de avaliação psicológica em processos de recrutamento de seleção.

Proposta-39)

Articular com o Sindicato e a Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego a obrigatoriedade da contratação e qualificação de Psicólogos(as) Organizacionais e do Trabalho no SINE para fortalecimento deste e cumprimento do Compromisso Nacional para Aperfeiçoar as Condições de Trabalho na Indústria da Construção assinado em março de 2012.

Proposta-40)

Resgatar o item 2.16 da página 38 do Caderno de Deliberações do VIII CNP de 2013.

Proposta-41)

Promover ações que visem a inserção do Psicólogo (a) Organizacional e do Trabalho nas organizações, sejam elas públicas, privadas ou outras, fomentando e incentivando a criação do cargo Psicólogo (a) Organizacional e do Trabalho.

Proposta-43)

Articular trabalhos de aprimoramento e qualificação em Psicologia Hospitalar junto a ABEP e a SBPH.

Proposta-44)

Ampliar a divulgação da Psicologia com inserções na mídia que esclareçam o papel do psicólogo nas mais diversas áreas de atuação.

Proposta-45)

Tendo em vista a ampliação dos recursos de mídia advindas com a tecnologia, rediscutir as normativas quanto à divulgação dos serviços da(o) psicóloga(o).

Proposta-47)

Apoiar e fomentar, com notas técnicas, esclarecimentos públicos e comissões temáticas, a proximidade da prática da Medicina Tradicional Chinesa-Acupuntura da Psicologia, conferindo legitimidade e suporte institucional para sua inclusão e consideração quando da formulação de redação definitiva de legislação que verse sobre o tema, nos moldes da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do SUS.

Proposta-48)

Que o Conselho de Psicologia amplie os debates técnicos sobre a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares e a participação técnica dos psicólogos acupunturistas e demais práticas regulamentadas pela psicologia dentro desta política.

Proposta-49)

incentivar a contínua produção de referências técnicas pelo CREPOP para as diferentes áreas de atuação, considerando suas especificidades teóricas metodológicas, priorizando a identificação de recursos eficientes para cada contexto de atuação, bem como, fomentando a qualificação profissional e o intercâmbio de conhecimentos.

Proposta-50)

Fomentar o diálogo em CRPs situados em divisas de estado.

Proposta-51)

Apoiar organizações sindicais, buscando o reconhecimento do psicólogo – inclusive em questões do piso salarial que tem sido diferenciado e desvalorizado principalmente nos municípios, amparados ao projeto de lei, nº 1015/2015 apresentado em 31/03/2015 na Câmara dos Deputados.

Proposta-53)

Garantir apoio aos profissionais que representam o sistema conselhos nas instâncias de controle social.

Proposta-54)

Descentralizar fiscais da Comissão de Orientação e Fiscalização (COF) de forma sistemática e planejada, a partir das demandas e necessidades de cada região no interior do estado, fortalecendo o vínculo dos profissionais do interior com a estrutura institucional do CRP/PR e contribuindo para a qualificação do exercício profissional.

Proposta-56)

Fortalecer a comissão Setorial e apontar a relevância da participação do profissional de psicologia.

Proposta-58)

Implementar e otimizar o ORIENTAPSI como projeto para a categoria profissional.

Proposta-59)

Dar suporte à atuação do exercício profissional dentro das políticas públicas;

Proposta-62)

Articular com entidades e instituições afins para a aprovação do PL 3688/2000 (Inserção de Psicólogo e assistente social na rede pública de Educação Básica);

Proposta-65)

Orientar os gestores da área da Educação, na implementação de políticas de inclusão;

Proposta-66)

Promover articulação e sensibilização junto ao Poder Judiciário, sobre a atual situação crítica do déficit de psicólogos que compõem o quadro de servidores do estado;

Proposta-67)

Orientar o Poder Judiciário sobre a necessidade de respeitar as diretrizes da Psicologia por meio permanente qualificação e atualização funcional dos profissionais das áreas de interface com a Psicologia.

Proposta-68)

Garantir a as conquistas da Reforma Psiquiátrica e atenção psicossocial na categoria profissional com ações de criar referências para o trabalho nesta área;

Proposta-73)

Criar campanhas para esclarecimento e orientação sobre o papel do psicólogo nas diversas áreas de atuação (trânsito, educação, sistema de justiça, organizacional, clínica, hospitalar, esporte, assistência social, saúde, ambiental, etc.);

Proposta-74)



Dar continuidade às discussões referentes ao Sistema Prisional, tendo em vista a precarização da atuação da Psicologia neste contexto;


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal