Poder judiciário



Baixar 1,5 Mb.
Página1/17
Encontro08.11.2019
Tamanho1,5 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA FEDERAL - GOIÁS





CLIPPING





DATA

25.01.2012















BIBLIOTECA





PÁGINA Nº

de 26






















RESPONSÁVEL

Iris Helena





SUMÁRIO

  • ENCONTRO DA HUMANIDADE – O Popular

  • DIREITO & JUSTIÇA – O Popular

  • BRASIL TEM PIOR SERVIÇO PÚBLICO MESMO COM ALTA CARGA TRIBUTÁRIA – O Popular

  • BRASILEIROS GASTAM MAIS DE R$ 21 BILHÕES NO EXTERIOR – O Popular

  • CORPORATIVISMO TRANSCENDENTAL – Folha de São Paulo

  • DIANTE DO INTERROGADOR – Folha de São Paulo

  • REVOLUÇÃO CENTENÁRIA – Folha de São Paulo

  • TJ-SP DESCUMPRE REGRA DO CNJ AO NÃO DIVULGAR PAGAMENTOS A JUÍZES – Folha de São Paulo

  • JUSTIÇA SUSPENDE ACESSO À REDAÇÃO DO ENEM – Folha de São Paulo

  • JUSTIÇA CANCELA ACESSO ÀS REDAÇÕES DO ENEM – Correio Braziliense

  • DESPESAS RECORDES NO EXTERIOR EM 2011 – Correio Braziliense

  • ENEM TEM DE SER MORALIZADO – Correio Braziliense

  • JUSTIÇA PARA QUEM PRECISA DE JUSTIÇA – Correio Braziliense

  • O BIG BROTHER E A DEMOCRACIA – Correio Braziliense

  • DICAS DE PORTUGUÊS – Correio Braziliense

  • QUEM TEM MEDO DO CNJ? – Valor Econômico

  • AUDIÊNCIAS PASSAM A SER FILMADAS – Valor Econômico

  • DESTAQUES – Valor Econômico

  • TERCEIRIZAÇÃO, UM ALERTA À ORESIDENTE DILMA – Valor Econômico

  • CONSELHO ADIA JULGAMENTO SOBRE TRIBUTAÇÃO DE LUCRO DE VINCULADAS – Valor Econômico

JORNAL – O POPULAR – 25.01.2012 – PÁG.07
Encontro da humanidade

Marcelo Barros é monge beneditino e escritor


Universidades, escolas, empresas, movimentos populares e até clubes fazem assembleias e convenções. Atualmente, a humanidade inteira é convocada para um encontro, aberto a todos os homens e mulheres que se sintam cidadãos do mundo e tenham no coração o desejo de transformar a sociedade. Há exatamente onze anos, milhares de pessoas se reuniram em Porto Alegre para refletir juntos e programar o que cada um, em sua organização de base ou na vida cotidiana, poderia fazer por “um novo mundo possível”. Onze anos depois, de ontem a domingo, 29, uma nova sessão do Fórum Social Mundial (FSM) acontecerá mais uma vez em Porto Alegre, desta vez com o tema Crise capitalista – justiça social e ambiental. Esse fórum, que reúne mais de cem mil pessoas, será uma das atividades preparatórias da Cúpula dos Povos, evento paralelo à conferência da ONU sobre ecologia e condições ambientais que se realizará no Rio de Janeiro de 20 a 21 de junho deste ano (Rio + 20).
Esse FSM acontece no momento em que vários povos se movimentam por liberdade e democracia. No Ocidente, a crise do capitalismo e da própria civilização, expressa de tantas formas diversas, tem suscitado o movimento Ocupem Wall Street. Essas manifestações dizem claramente que a juventude e grande parte da sociedade civil internacional não querem mais esse modo de organizar o mundo. Entretanto, não conseguem ainda vislumbrar modelos ou métodos de organização social alternativos. O atual modelo capitalista levou séculos até se concretizar no sistema vigente. Não se pode exigir da juventude atual e dos movimentos populares que, diante da crise do sistema dominante, tirem do bolso uma proposta alternativa pronta e definida. O importante é partir de pequenas experiências locais já em funcionamento (organizações de economia solidária, cooperativas populares e outras) e que todas as pessoas e grupos que buscam um novo mundo possível se abram ao diálogo e à coragem de ensaiar o novo. Sobre isso, em artigo recente, Frei Betto escreveu: “Do lado da esperança, e após três décadas de globocolonização neoliberal, as manifestações sinalizam valores positivos como a empatia pelo sofrimento alheio, a solidariedade, a defesa da igualdade, a busca de justiça, o reconhecimento da diversidade e a preservação ambiental. Sem esse universo ético não há esperança de se construir um outro mundo possível”.
Nas tradições espirituais, o termo Igreja se tornou patrimônio das confissões cristãs e de algumas outras comunidades religiosas, como no Brasil, a religião do Santo Daime. Em grego Igreja (ekklesia) significa assembleia de cidadãos, portanto um fórum de debates e de propostas para a caminhada comum. No tempo do cristianismo primitivo, Igreja era a assembleia dos cidadãos de uma cidade que se reunia para os julgamentos e as decisões que diziam respeito à vida na cidade. Era uma associação elitista (mulher, criança e pobre não participavam). Paulo chamou de Igrejas as comunidades dos discípulos e discípulas de Jesus para dizer que o projeto divino convoca todas as pessoas a serem iguais e trabalharem juntas pela paz e pela justiça. Hoje toda humanidade é convocada para esse processo dos fóruns sociais, cuja proposta é caminharmos juntos para a realização do projeto divino da justiça, paz e cuidado com o Planeta Terra e o universo que nos rodeia. Para todos nós que participaremos diretamente ou não desse caminho, é bom lembrar a palavra de Jesus: “Felizes os que trabalham pela paz, eles fazem o que Deus faz”(Mt 5, 9).



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal