Poder judiciário



Baixar 1.22 Mb.
Página1/17
Encontro08.11.2019
Tamanho1.22 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA FEDERAL - GOIÁS





CLIPPING





DATA

25.01.2012















BIBLIOTECA





PÁGINA Nº

de 26






















RESPONSÁVEL

Iris Helena





SUMÁRIO

  • ENCONTRO DA HUMANIDADE – O Popular

  • DIREITO & JUSTIÇA – O Popular

  • BRASIL TEM PIOR SERVIÇO PÚBLICO MESMO COM ALTA CARGA TRIBUTÁRIA – O Popular

  • BRASILEIROS GASTAM MAIS DE R$ 21 BILHÕES NO EXTERIOR – O Popular

  • CORPORATIVISMO TRANSCENDENTAL – Folha de São Paulo

  • DIANTE DO INTERROGADOR – Folha de São Paulo

  • REVOLUÇÃO CENTENÁRIA – Folha de São Paulo

  • TJ-SP DESCUMPRE REGRA DO CNJ AO NÃO DIVULGAR PAGAMENTOS A JUÍZES – Folha de São Paulo

  • JUSTIÇA SUSPENDE ACESSO À REDAÇÃO DO ENEM – Folha de São Paulo

  • JUSTIÇA CANCELA ACESSO ÀS REDAÇÕES DO ENEM – Correio Braziliense

  • DESPESAS RECORDES NO EXTERIOR EM 2011 – Correio Braziliense

  • ENEM TEM DE SER MORALIZADO – Correio Braziliense

  • JUSTIÇA PARA QUEM PRECISA DE JUSTIÇA – Correio Braziliense

  • O BIG BROTHER E A DEMOCRACIA – Correio Braziliense

  • DICAS DE PORTUGUÊS – Correio Braziliense

  • QUEM TEM MEDO DO CNJ? – Valor Econômico

  • AUDIÊNCIAS PASSAM A SER FILMADAS – Valor Econômico

  • DESTAQUES – Valor Econômico

  • TERCEIRIZAÇÃO, UM ALERTA À ORESIDENTE DILMA – Valor Econômico

  • CONSELHO ADIA JULGAMENTO SOBRE TRIBUTAÇÃO DE LUCRO DE VINCULADAS – Valor Econômico

JORNAL – O POPULAR – 25.01.2012 – PÁG.07
Encontro da humanidade

Marcelo Barros é monge beneditino e escritor


Universidades, escolas, empresas, movimentos populares e até clubes fazem assembleias e convenções. Atualmente, a humanidade inteira é convocada para um encontro, aberto a todos os homens e mulheres que se sintam cidadãos do mundo e tenham no coração o desejo de transformar a sociedade. Há exatamente onze anos, milhares de pessoas se reuniram em Porto Alegre para refletir juntos e programar o que cada um, em sua organização de base ou na vida cotidiana, poderia fazer por “um novo mundo possível”. Onze anos depois, de ontem a domingo, 29, uma nova sessão do Fórum Social Mundial (FSM) acontecerá mais uma vez em Porto Alegre, desta vez com o tema Crise capitalista – justiça social e ambiental. Esse fórum, que reúne mais de cem mil pessoas, será uma das atividades preparatórias da Cúpula dos Povos, evento paralelo à conferência da ONU sobre ecologia e condições ambientais que se realizará no Rio de Janeiro de 20 a 21 de junho deste ano (Rio + 20).
Esse FSM acontece no momento em que vários povos se movimentam por liberdade e democracia. No Ocidente, a crise do capitalismo e da própria civilização, expressa de tantas formas diversas, tem suscitado o movimento Ocupem Wall Street. Essas manifestações dizem claramente que a juventude e grande parte da sociedade civil internacional não querem mais esse modo de organizar o mundo. Entretanto, não conseguem ainda vislumbrar modelos ou métodos de organização social alternativos. O atual modelo capitalista levou séculos até se concretizar no sistema vigente. Não se pode exigir da juventude atual e dos movimentos populares que, diante da crise do sistema dominante, tirem do bolso uma proposta alternativa pronta e definida. O importante é partir de pequenas experiências locais já em funcionamento (organizações de economia solidária, cooperativas populares e outras) e que todas as pessoas e grupos que buscam um novo mundo possível se abram ao diálogo e à coragem de ensaiar o novo. Sobre isso, em artigo recente, Frei Betto escreveu: “Do lado da esperança, e após três décadas de globocolonização neoliberal, as manifestações sinalizam valores positivos como a empatia pelo sofrimento alheio, a solidariedade, a defesa da igualdade, a busca de justiça, o reconhecimento da diversidade e a preservação ambiental. Sem esse universo ético não há esperança de se construir um outro mundo possível”.
Nas tradições espirituais, o termo Igreja se tornou patrimônio das confissões cristãs e de algumas outras comunidades religiosas, como no Brasil, a religião do Santo Daime. Em grego Igreja (ekklesia) significa assembleia de cidadãos, portanto um fórum de debates e de propostas para a caminhada comum. No tempo do cristianismo primitivo, Igreja era a assembleia dos cidadãos de uma cidade que se reunia para os julgamentos e as decisões que diziam respeito à vida na cidade. Era uma associação elitista (mulher, criança e pobre não participavam). Paulo chamou de Igrejas as comunidades dos discípulos e discípulas de Jesus para dizer que o projeto divino convoca todas as pessoas a serem iguais e trabalharem juntas pela paz e pela justiça. Hoje toda humanidade é convocada para esse processo dos fóruns sociais, cuja proposta é caminharmos juntos para a realização do projeto divino da justiça, paz e cuidado com o Planeta Terra e o universo que nos rodeia. Para todos nós que participaremos diretamente ou não desse caminho, é bom lembrar a palavra de Jesus: “Felizes os que trabalham pela paz, eles fazem o que Deus faz”(Mt 5, 9).


Baixar 1.22 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa