Poder judiciário justiça federal goiáS



Baixar 2,86 Mb.
Página1/12
Encontro05.12.2019
Tamanho2,86 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   12


PODER JUDICIÁRIO

JUSTIÇA FEDERAL - GOIÁS





CLIPPING





DATA

01.10.2012















BIBLIOTECA





PÁGINA Nº

de 24






















RESPONSÁVEL

Leonardo Lorena






SUMÁRIO


  • JUROS ABUSIVOS – O Popular

  • SUPREMO COMEÇA A JULGAR CÚPULA DO PT ESTA SEMANA – O Popular

  • RETIRADA DE PROTESTO DEVE SER FEITA POR DEVEDOR – Valor Econômico

  • DESTAQUES – Valor Econômico

  • STJ REVESTE PARCIALMENTE SUSPENSÃO E À RANSOCEAN – Valor Econômico

  • TRIBUNAL LIVRA CLIENTE DE LOCADORA DE PAGAR IPVA – Valor Econômico

  • ABSTENÇÃO DE VOTO EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL – Valor Econômico

  • LEI QUE PROTEGE JUÍZES FERE PRINCIPIOS CONTITUCIONAIS – Correio Brazliense

  • DOIS BRASIS – Correio Brazliense

  • CONCILIAÇÃO, UMA ESCOLHA POSSÍVEL E NECESSÁRIA – Correio Brazliense

  • O JUIZ NATURAL E OS DIREITOS HUMANOS – Correio Brazliense

  • COMENTÁRIOS AO CÓDIGO CIVIL DE 2002 – Correio Brazliense

  • TEIXEIRA DE FREITAS: UM FENÔMENO (XI) – Correio Brazliense

  • EVASÃO E REPETÊNCIA CUSTAM R$ 4,8 BILHÕES – Correio Brazliense

  • ABISMO DIGITAL – Correio Braziliense

  • ESCOLARIDADE CRESCE EM RITMO MAIS FORTE NO DF – Correio Braziliense


JORNAL – O POPULAR – 01.10.2012 – PÁG.06
Editorial

01/10/2012


Juros abusivos
O Banco Central planeja medida que já era necessária há muitos anos: tornar obrigatória a transparência a respeito de todos os juros e taxas embutidos no custo final das mercadorias, ou seja, dar visibilidade aos juros e tributos que ninguém vê.
Há juros abusivos incidindo sobre compras a prestação ou no cartão de crédito. Em certos casos, abusivos e também absurdos, pois é comum as lojas embutirem nas compras à vista os juros dos parcelamentos que dizem deixar de cobrar.
Não obstante o Código de Defesa do Consumidor esteja vigorando há 22 anos, os consumidores brasileiros continuam, na maioria, muito tolerantes e são poucos os que reagem a abusos e vão se queixar aos Procons. É preciso estimular a iniciativa das reclamações.
Muitos consumidores não ficam atentos quando vão comprar e isto os torna alvo fácil de tapeação. Deveriam ser desenvolvidas campanhas de conscientização para alertá-los sobre a possibilidade de que sejam ludibriados, o que também ocorre com frequência em relação à cobrança de juros. Consumidores conscientes obrigariam as lojas a mudar de atitude.
Já está em estudos no Senado a proposta de novo Código de Defesa do Consumidor e deve constar nela a imposição da transparência. Também deve ser incluído um dispositivo para impedir a propaganda enganosa,

Ainda hoje freqüente, iludindo os consumidores.






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   12


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal