Plano regional de



Baixar 2,59 Mb.
Página4/63
Encontro16.01.2020
Tamanho2,59 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   63
1.2 DADOS GEOGRÁFICOS:

Mapa do estado com localização da região.







A região de Marília é composta por 13 municípios com as seguintes características.


Quadro 1: Área e População dos Municípios que Compõem a Regional de Marilia


Identificação dos municípios

Área Rural

(ha)

Área Urbana

(ha)

Área Total

(ha)

População

Rural

(hab.).

(1)

População

Total.

(hab.).

(1)


% de Pop. Rural (2)

Densidade Demográfica

Rural.

(hab/Km²).

(2)

Álvaro de Carvalho

15.700

100

15.800

1.698

4.650

37 %

10,82

Alvinlândia

8.379

51

8.430

307

3.000

10 %

3,66

Fernão

10.138

62

10.200

713

1.563

46 %

7,03

Gália

35.650

50

35.700

1.786

7.011

25 %

5,01

Garça

54.261

1.316

55.577

3.926

43.124

9 %

7,24

Lupércio

16.261

84

16.345

488

4.353

11 %

3,00

Marília

114.226

5.162

119.388

8.947

216.684

4 %

7,83

Ocauçu

29.844

56

29.900

839

4.163

20 %

2,81

Oriente

21.600

200

21.800

402

6.097

7 %

1,86

Oscar Bressane

22.074

66

22.140

438

2.539

17 %

1,98

Pompéia

78.096

310

78.406

1.390

19.963

7 %

1,78

Quintana

34.606

200

34.806

510

6.008

8 %

1,47

Vera Cruz

25.920

108

26.028

1.406

10.769

13 %

5,4

TOTAL/

REGIÃO

466.755

7.765

474.520

22.850

329.924

6,9 %

4,89

Fontes: IBGE; LUPA e Municípios.



(1) População de 2010 Censo – Primeiros Resultados.

(2) Álvaro de Carvalho e Marília está incluída a população carcerária com sentença definitiva.

1 ha = 0,01 Km²


A população rural da região de Marília tem no município sede a maior concentração, ou seja, 66% do total, vindo a seguir Garça com 13 %. Estes dois municípios respondem por mais de 79 % da população total. Já no que diz respeito à população rural da região muito embora estes dois municípios concentrem 54 % da população rural regional, outros municípios como Fernão apresentam uma participação bastante expressiva da população rural sobre o total da população municipal, ou seja, 46 %, vindo a seguir Álvaro de Carvalho com 37 % e Gália com 25 % da população composta de habitantes rurais. Entretanto, quando observamos os dados regionais, a população se restringe a apenas 7 % da população total, mas ainda assim supera ao Estado de São Paulo que segundo o censo de 2010 do IBGE a população rural representa apenas 4 %, o que demonstra uma forte concentração da população na zona urbana. Essa tendência migratória já é observada há várias décadas e teve seu processo desencadeado a partir de meados do século passado quando a população rural foi atraída pelo emprego e melhores condições de vida nos grandes centros como São Paulo, já que cabia a agricultura fornecer mão de obra barata para o crescimento da indústria, modelo econômico adotado na época, pelo então presidente Juscelino Kubitschek que se baseava na substituição da importação e estabelecimento de metas.

Um indicador importante na questão demográfica é a densidade por Km², ou seja, o numero de habitantes existentes por unidade de área, e neste contexto Álvaro de Carvalho se apresenta com a maior densidade de população rural, com 10,82 hab/Km², vindo a seguir Marilia com 7,83 hab/Km² e Garça com 7,24 hab/Km². É interessante notar que esses dois municípios não se destacam quando é observada a participação relativa da população rural sobre a população total do município, mas é notória a mudança quando se faz o cruzamento da população rural com a extensão da área rural, ou seja, é a distribuição da população no campo. Entretanto, devemos considerar que a população rural nos municípios de Álvaro de Carvalho e Marilia foram aumentadas em razão da existência de unidades prisionais no meio rural e os dados censitários de 2010 do IBGE incluíram na população rural os detentos com sentenças definidas.

È importante ressaltar que a população rural encontra-se envelhecida, ou seja, nota-se uma participação bastante expressiva de idosos no campo, uma vez que o jovem de modo geral não tem motivação e atração para o trabalho no campo, buscando melhor qualidade de vida nas cidades, especialmente nas áreas de saúde, lazer e educação.

È notória a falta de mão de obra qualificada e braçal para atender as demandas nas diferentes cadeias produtivas e podemos citar a cafeicultura como exemplo mais marcante na região onde a mecanização da colheita pelo médio e grande produtor é a solução encontrada para viabilizar a sua atividade.





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   63


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal