Pesquisa & Desenvolvimento


Relatório de atividades



Baixar 495,71 Kb.
Página2/48
Encontro10.08.2018
Tamanho495,71 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   48
59

Relatório de atividades

1997-2002 da Unidade de Execução

de Pesquisa,

Rio Largo – Alagoas

Denis Medeiros dos Santos

Marcondes Maurício de Albuquerque

José Fernando Melo

Aracaju, SE

2003

Disponível em http://www.cpatc.embrapa.br


Embrapa Tabuleiros Costeiros

Av. Beira Mar, 3250

Caixa Postal 44

Fone: **79-2261300

Fax: **79-2261369

www.cpatc.embrapa.br

E-mail: sac@cpatc.embrapa.br

Comitê Local de Publicações


Presidente: Maria de Lourdes da Silva Leal

Secretária-Executiva: Aparecida de Oliveira Santana

Membros: Emanuel Richard de Carvalho Donald

Ederlon Ribeiro de Oliveira

Marcondes Maurício de Albuquerque

Denis Medeiros dos Santos

Jéfferson Luis da Silva Costa

Hélio Wilson Lemos de Carvalho


Supervisora editorial: Aparecida de Oliveira Santana

Editoração eletrônica: Wesleane Alves Pereira

1ª edição 2003

Todos os direitos reservados.

A reprodução não-autorizada desta publicação, no todo ou em parte,

constitui violação dos direitos autorais (Lei no 9.610).

__________________________________________________________________

SANTOS, D.M. dos, ALBUQUERQUE, M.M. de, MELO, J.F. de. Relatório de atividades 1997-2002 da Unidade de Execução de Pesquisa, Rio Largo – Alagoas. 77 p, 2003. (Embrapa Tabuleiros Costeiros. Documentos, 59). Disponível em http//www.cpatc.embrapa.br


__________________________________________________________________

CDD: 634.61

© Embrapa 2003

Apresentação



Com a missão de gerar e adaptar conhecimento científico para os 8.420.000 hectares do ecossistema dos Tabuleiros Costeiros nordestinos, e os 1.423.000 hectares da Baixada Litorânea da Região, foi criado pela Embrapa, em 1993, o Centro de Pesquisa Agropecuária dos Tabuleiros Costeiros.

Em Alagoas, os tabuleiros costeiros, até o início da década de setenta, eram caracterizados por possuírem expressivas áreas cultivadas com culturas de subsistência. Com o advento do programa do álcool, verificou-se a expansão da cana-de-açúcar, antes restrita à zona da mata alagoana, com profundas modificações na paisagem e na economia da região. Entretanto, paralelo a importância do complexo sucro-alcooleiro, a agricultura familiar continuou a desempenhar papel de destaque, principalmente, na produção de culturas alimentares.

Devido a algumas características de solo e regime pluviométrico dos tabuleiros alagoanos é imperativo que se desenvolvam alternativas tecnológicas para que essas atividades agrícolas sejam economicamente viáveis, sem agredir o meio ambiente.

Com o objetivo de desenvolver, validar e adaptar tecnologias em cana-de-açúcar, coco, alimentação animal e outras culturas relevância para o agronegócio alagoano, foi instalada, em 31 de outubro de 1997, a Unidade de Execução de Pesquisa – UEP de Rio Largo.

É com satisfação que apresentamos, nesta oportunidade, à sociedade brasileira, em especial aos alagoanos, o presente documento, onde estão contidas as principais ações desenvolvidas pela Embrapa, em Alagoas, no período de 1997 a 2002.

Antônio Dias Santiago

Coordenador




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   48


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal