Pensamento Para se cogitar sobre ações de segurança, não despreze suas sensações de medo. É prudente. O autor. ÍNdice



Baixar 89,16 Kb.
Página9/10
Encontro10.03.2018
Tamanho89,16 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10
10

INTELIGÊNCIA E “OS TOPEIRAS”

Toda nação tem um governo. Todo governo que um grupo de assessores diretos que por sua vez, possuem seus auxiliares.

No período da segunda guerra, e creio que houve em outras, pessoas formadas para observar, diferentes setores e áreas estratégicas, constituíam o sistema de informação ou de inteligência, conforme vem sendo denominado, há alguns anos.

Num vasta rede hierarquicamente organizada, os dados eram obtidos das informações, filtrados á luz de conhecimentos nem sempre especializados e, por meio de um grupo menor, tratados para obtenção de informes para daí gerarem as tão desejadas informações, nas mãos de pessoas que detinham um olhar mais aguçado, na referida rede.

Considerando serem , como todos servidor, rh´s, ou seja, recursos humanos, sabiam que não era barato mantê-lo, em especial os destinados ás atividade reservadas, que nos filmes chamam de Agentes secretos.

Afim de obterem a melhor massa de dados, incluíram pessoas provenientes da diversas classes sociais, sem excluírem mulheres por seu poder de sedução e de aproximação para instalação de dispositivos de observação, suportados por tecnologias, para produção de áudio e vídeo, que hoje, aliás está disponível á quaisquer malfeitor.

Na ponta das atividades, profissionais, observando que podiam contar com pessoas, não selecionadas num recrutamento oficial, se aproximavam destas, fomentavam amizades, conviviam em meio ao que, obtinham o que desejavam.

Selecionadas ou não pelas vias de um recrutamento oficial, quando mais habilidades um pessoa pudesse oferece, melhor, mas por vezes, era preciso buscar um consoante um perfil determinado por especialistas e com ajuda de terceiros, interessados em manter o sistemas, iam á campo procuravam e encontravam, cooptando ainda que por auxílio de uma chantagem, que, pasmem, nem sempre funcionavam, afinal jogadores, existem em todas as áreas do saber e classes ou grupos socais.

Estas pessoas, cujas ações nem sempre sabiam que estavam envolvidas, podiam vir a constituir, um grupo de ação voluntária, com risco de vida para os que custavam alto ao governo e eram chamados de topeiras.

Muitos destes topeiras, foram cooptados e integrados a folha de pagamento em face da qualidade de seus serviços prestados e outros, perdiam sua identidade real para agir em outras terras mas nunca sem serem observados, daí caberem ser pedreiros, entregadores de pizza, gás ou quaisquer outros profissionais cujo acesso ao dado ou informação fosse ou seja viabilizado.

A observação das ações deste topeiras e de outros profissionais, eram realizadas com ação de um grupo mais experiente, que tendo cartas branca agiam com maior segurança e desobstruíam caminhos, com recursos dos mais variados e dentre os quais estavam a retirado temporária de alguns de um determinada ação, e se sabiam demais, eram executados sumariamente, durante o trajetos e em locais de difícil acesso para investigações futuras, sobre o desaparecimento destes, caso os familiares, supondo que não sabiam, vierem a procurar.

Com o passar do tempo, estas atividades, foram incluídas em cada vez mais espaços sociais e sua ações passaram a contar com um rol de tecnologias em meio as quais escutas, grampeamentos, câmeras de filmadoras dentre outras se tornaram comuns, ainda hoje, pessoas são as melhores fontes e por inserção social espontânea e natural, pois não deixam pistas.

As faixas etárias, variam e até em ambientes, simples, jovens, podem ser incluídos cientes ou não, sobre no que estarão agindo, mas nunca sem riscos, e a vida pode vir a ficar em jogo e agir a um distância, sem ser vistos, pode ser, em alguns casos, a saída.

Embora seja endereçado exclusivamente ao Representante de um governo, as informações produzidos pelo sistema, correm o riscos de serem utilizados em face de vazamentos indesejados e o sistema, em sim, não é único e exclusivo, contando com análogos em instituições militares, religiosas, civis e não governamentais o que torna sensível o fluxo da produção de conhecimentos, e gera concorrentes ou inimigos externos e internos num pais que busca sobreviver de sua economia com aquilo que seu povo, politicamente organizados pode, por meio de sua iniciativas, as vezes com fomentos, realizar em prol do fortalecimento do conjunto nacional, no cenário internacional.

Embora o assunto seja por demais interessantes para se tratar como tema de um texto ou livro de suspense ou aventuras, poucas pessoas, se interessam pelo mesmo em especial se do gênero feminino, daí que se encontrada uma assim, vale valeria a pena "conversar".

Num Brasil no qual milícias agem de modo intenso e sem clara definição, este sistema ganha valor diária até entre os foras da lei, que podem agir inescrupulosamente com os recursos banais de uma tecnologia de informática disponível, nos celulares e computadores, aos mais simples do povo e por meio de "lan houses" comunitárias.

Sendo aventadas, coo acima, as várias possibilidades de acesso aos sistemas, cabe, uma visão sobre como agem, cabendo dizer, que além de todos os recursos disponíveis á uma ação ou habilidade derivadas de um tipo de inteligência humana, até aqui cabem ser criativos, alegres, gostar de samba e futebol ou ainda, ter ou não tatuagens, afinal, todos tem alguma utilidade nas Inteligências.

Sandive Santana / RJ.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal