Pensamento Para se cogitar sobre ações de segurança, não despreze suas sensações de medo. É prudente. O autor. ÍNdice


INVASÃO, PROGRESSIVA, NO BRASIL



Baixar 89,16 Kb.
Página8/10
Encontro10.03.2018
Tamanho89,16 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10
9

INVASÃO, PROGRESSIVA, NO BRASIL

Década de "60": O QUE VAI ACONTECER?

Em, "64" nasce a ditadura militar, e com ela, milhares de crianças, em especial, meninas, cuja educação foi, reprimida segundo ditames da época, seus pais já conhecem o Rock Roll.

"18" anos depois, em 1982, uma crise é anunciada, entregue, o governo aos civis, realizem a anistia ditada, pois quem fosse contra, disse o então Presidente General João Figueiredo: "Eu prendo e "arrebento".

Nesta década de "80", as mulheres vão compulsoriamente ao mercado de trabalho, e além da falta de vivências análogas, dão partida, por meio de casamentos precipitados, a uma geração que hoje, se encontra na faixa etária, próxima dos trinta anos, e parece desconhecer, o que está se passando a sua volta, em seu país por reclamarem o retorno da ditadura, sem talvez, terem lido algo, á respeito.

O que fazer? No período da ditadura a "guitarra elétrica", diziam, que não poderia entrar, mas entrou, e toda. Músicas americanas, não só eram fomentadas nas rádios, como jovens cantores, utilizavam do idioma americano para exercerem seus ofícios. Não bastasse isso, o inglês, com alguma misericórdia aos que por ele não se afeiçoasse, fora introduzido nas escolas e mas tarde, as empresas, segundo diziam, ou pretenderam, valorizavam, prioritariamente, os recursos humanos que esta língua falasse, fluentemente, ao menos para comprar seus Jeans. Ampliam-se os curso de Inglês no país.

Pouco tempo depois, chega ao Brasil, a Internet, aliás, nada nova nos EUA, e com ela, uma nova classe de telefonia, que migrou rapidamente, do dito celular comum, até os IPhones e Watzaps, com câmeras de alta definição, e zoom de alcance, cada vez maiores.

Em meio a um crescimento insignificante do PIB, a indústria bélica nacional falece enquanto as norte americanas, lançam seus produtos com arrojado design, no mundo e nos processo de venda, podem, suponho, garantir a qualidade dos mesmos, já que os utilizam, nas guerras ou conflitos nos quais se envolvem no planeta.

no governo, Collor, houve uma avalanche produtos importados com vasto manual em Inglês, que beneficiando a relação com a informática, privilegiou o referido idioma, nos dias em que o "Cobol" e "Fortram" já não eram linguagens utilizadas no meio enlouquecedor, mas, liderado por multinacionais, quebradas , posteriormente, por Bill Gate, o Gênio que abriu a janela do mundo, dentro de sua casa, mas o olha é americano.

O tempo passou, e o idioma americano foi cada fez mais forçado em nosso meio, ao ponto de , nas universidades, ser requerido como língua em alguns trabalhadas para obtenção do títulos de Mestres e Doutores, embora para acesso, o espanhol, já fosse uma das opções, sem falar que, internamente, jovens, cuja atividades noturnas ligadas a rede hoteleira, já dominavam ambos os idiomas, para nas esquinas, serem recebidas, em seus programas pelo gringos com dizem ou diziam quaisquer ofensas na ocasião.

Dentre os muitos acessos optados por americanos, ditos turistas, tivemos muitos visitando comunidades com claras, visadas ao mar, que não tem mais que água e um largo horizonte para navegação de toda sorte de categorias, inclusive as militares sem exclusão dos submarinhos, atômicos ou não. e Já nas cotas 100 ( cem ) da topografia local, já se construíam, ou dela fizeram, para contemplação, ( acho ), novos pontos de observações.

Longe de encerrar, uma clara série de episódios, que parecem indicar interesses escusos, ONG´s de variados países, buscam inusitadas saberes e riquezas, nesta natureza que só no Brasil tem, acima e abaixo, do nível do solo. Nossas jazidas, são maravilhosas, em especial as do Amazonas, cujo acesso, por eles, parece ser dado pelos botos, pois, tartarugas, índios e vitorias régias, já não colam mais coo motivos.

No campo da segurança pública membros das forças auxiliares, a exemplo das nossas policiais, por convênio, atuam em treinamento, junto aos nossos profissionais da área, com extensão para o setor de Inteligência, e hoje, numa matéria editada num jornal, li com o título: "AGÊNCIA AMERICANA IRÁ COMBATER TRÁFICO DE ARMAS NO RIO", além de informar que os agentes já estavam no Rio de janeiro, para instalar um escritório da DEA - Drug Enforcement Administracion. Tal convênio, segundo estava escrito, teria sido, segundo matéria, um pedido do Secretário, e em maio, foi encontrado, no Complexo do Chapadão, uma arma anti aérea, e já não é a primeira.

Por tudo isso, e mais alguma coisa, que está a disposição por aí, creio que o Brasil está sendo invadido, aos poucos,.. e na ocasião de um chamado á fé comum, por um questão de ordem, o povo tenderá uma feição do Cristianismo, devido estarem, mais esclarecidos, á serem protestantes, sem exclusão de seus pragmatismos empreendedores e proponentes de novas soluções intra sociais, que poderá ter reflexo na música, haja visto, que a categoria Gospel, já gerou uma versão do mito do Sacrifício, denominada "sofrência", e foi trazida ao público por Pablo, ex cantor da Assembléia dse Deus na Bahia. Assim sendo, a nova cartilha poderá ser a NAB - New American Biblic, afinal, sempre que muda o meio cultural, este documentos milenar muda, em algum ponto, ao ponto de poder gerar conflitos entre pessoas, mais emocionais, porém desavisadas.

Sandive Santana / RJ.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal