Pensamento Para se cogitar sobre ações de segurança, não despreze suas sensações de medo. É prudente. O autor. ÍNdice


SOBRE CONVERSÃO E ARREPENDIMENTOS



Baixar 89,16 Kb.
Página4/10
Encontro10.03.2018
Tamanho89,16 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10
3

SOBRE CONVERSÃO E ARREPENDIMENTOS

Se arrependimento é um direito de todos, e o dever de alguns, então, sobre todos os convertidos e convertidas, arrependidos e arrependidas em especial, os havidos e havidas, na área de segurança, Sun Tzu que me desculpe a crítica, devemos deter, agudo olhar cuidadoso Contra inteligente, afinal recaídas não são proibidas, e logo, podem haver em quaisquer pessoas independentes de onde atuam.

MAQUIAVELE,

Mensagem recebida por Sandive Santana / RJ.



4

TERRORISMO NO BRASIL. NÃO,..

ISSO, NÃO.

Por tudo o quanto já vi e ouvi, desde criança, acerca do que chamam de TERRORISMO, por meio da mídia, não gosto nem da palavra, e por me apoiar, na Constituição Federal Brasileira de 05 de outubro de 1988, em seu Art. 4º Inciso VIII - REPUDIA O TERRORISMO, AO RACISMO, penso que deve ser evitado, não sendo cogitado daqui, de dentro de nossas terras, á quem quer que seja, mas também, DEVE SER EVITADO AQUI, A TODO CUSTO, mas sem gracinhas que possam, pelas vias do humor, despolarizar uma população da atenção requerida.

O Brasil é um país de gente, que podemos dizer, bem tranquila e despreocupada com questões políticas externas, e até internas, de maior relevância e complexidade, e no que toca as noções de segurança, atté por não ter muits ameaças, penso que tenha muito sobre o que aprender, em especial se jovens, efusivos, aminados, e competivos, dispostos aos divertimentos.

Nossa gente, é capaz de duvidar de muita coisa, não crer mesmo, que algo pode ocorrer, menos naquelas coisas, que norteiam sua religião, aliás, assaz zelosa por controle das massas e territórios, os tais "ecúmemos", e onde, depois de uma unidade construida, poderão, TODOS, se dirigir ao mesmo Deus, que em verdade, é um conjunto de Eu´s, ou um COLEGIADO "cioso" e pensante utilizador do que dizem ser laico.

Bem,.. seja como for, a partir do momento, que pela mídia veiculam que pode haver ações terroristas em meio ao período dos jogos olímpicos, vale dizer, que cada brasileiro e brasileira, deve ter sua atenção e modos atencionais revisados, em especial em locais públicos, em meio ao que, até galerias de águas pluviais, de esgoto, ou ainda lixeiras, se não for exagero assim me expressar, devem suscitar atenção, afinal, é de nossa gente, crer, também, segundo ditado antigo: "DE ONDE MENOS SE ESPERA, É DAÍ QUE SAI".

Posta a visão acima, penso que seja o momento de editarem textos ilustrados, em jornais e revistas de maior consumo na massa, e vídeos, mesmo os envolvendo clips musicais, ou novelas, mas que ajudem na elevação da PERCEPÇÃO VISUAL, sobre como atos terroristas podem se dá, e, ainda, modos inusitados, segundo senso popular, que podem ocorrer, com clara exibição sobre os prejuízos deles decorrentes, ás pessoas jurídicas e físicas, seja pelas vias do Estado, seja pelas vias da afetividade ou de um amor perdido por tiros, explosão ou desabamentos, donde só nasce um vazio no olhar.

Sandive Santana / RJ.

5

MENTIR É ÚTIL? ATÉ QUE PONTO?

MENTIR é um verbo, cuja ação implica na falta de verdade, na narrativa de um fato.

SUA ORIGEM, está no latim MENTIRI, que significa faltar com a verdade, palavra esta que não se sabe exatamente o que significa, ou seja, se é verdadeiro ou não, neste mundo, tão mutável.

SEU PRODUTO é a mentira, e ás vezes, é muito útil, vide o caso de Galileu.

SUA UTILIDADE E APLICAÇÃO GERAL, além de serem recursos na formação de mitos ( para construção da fé ), que são mentiras úteis, mentir cabe em situações variadas, podendo ser utilizado para salvar vidas ou aniquila-las, promover ou demover pessoas em seus status ou objetos, por exemplo, num processo de venda, atribuindo á eles, qualidades que não possuem e nem possuirão jamais. Apesar de tudo nos tentaram passar que o Sr. Tiradentes, tinha barbas, iguais a de Jesus, e que este mesmo Jesus, não teria acusado ninguém, mas chamou Fariseus de “raca” e “víboras”. Bem,.. se divida, leiam no Evangelho.

NA SOCIEDADE, considerada sua ocorrência espontânea, me parece que mentir, está mais presente no discurso feminino, em face da condição do mesmo, que longe de ser menor de fato, ainda parece receber um acatamento maior, quando mente, que quando se vindo de um homem. “Uma mulher, não pode viver sem mentir”, segundo reza a letra de uma música, mas, se um homem mente, dizem: “Isso não é coisa de homem”. Contudo se sendo homem ou mulher, mentir perante um Tribunal de justiça, há implicações legais a luz do Artigo 342 do Código de Direito Penal da Lei 2848/ 40, que trata do perjúrio.

NA RELIGIÃO, mentir é um ato que viola a sacralidade da união, abala a confiança e estremece a relação, no caso de um casal.

NA EDUCAÇÃO, é muito útil, e muito do que se pode dizer sobre mentiras, pode ter inicio num processo infantil, no qual a criatividade é fomentada em meio as contações de estórias. Contudo, mães dizem que filhos ou filhas mentem, se estes afirmam, ainda que veementes e chorando, que veem espíritos. Como crianças não sabem argumentar, podem ganhar traumas, se não co afirmar, pareceres dos pais e mães, em especial.

NA SAÚDE, a mentira compulsivamente exercida, ganha o nome de MITOMANIA e quem mente é chamado de MITÔMANO, ou MITÔMANA.

O COMPORTAMENTO, quem mente compulsivamente, segundo dizem, o faz olhando nos olhos e não exerce domínio, sobre a fluência de tal ato, em meio ao que, não raro, se atrapalha.

PARTICULARMENTE, conheci uma pessoa ( militar ) que mentia tanto, que inviabilizou continuidade de convívio, afinal, quando sobre o que falava, era lembra, com igual facilidade dizia: “ Eu disse?. Lembro não”,.. e esboçava um sorriso no olhar.

NO COTIDIANO, mentir é recurso natural na comunicação, e até inventaram uma tal de MENTIRA BRANCA, que ocorre em casos, nos quais, para não nos determos muito tempo com alguém indesejado, dizemos:” Tô com pressa agora,..tenho que sair. Te ligo. Até”

Por fim, e por tudo o quando MENTIR PARA RELATIVIZAR, vale dizer que, no que tange ao amor, de um modo geral, não aceitam, mas, é numa relação amorosa que muito se mente, daí as traições tão comuns, até em pensamento.

Sandive Santana / RJ.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal