Palavra da Presidente do Conselho de curadores Ika Passos Fleury



Baixar 227,93 Kb.
Página1/30
Encontro04.03.2018
Tamanho227,93 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   30

Relatório Anual de Atividades 2017
Este Relatório Anual é uma publicação da Fundação Dorina Nowill para Cegos
Palavra da Presidente do Conselho de curadores

Ika Passos Fleury

Presidente do Conselho de Curadores

Setenta anos! Nossa querida Fundação acaba de se tornar uma senhora! E, mesmo após tanto trabalho, toda expertise adquirida ao longo dos anos e grandes realizações, sentimos que estamos apenas no início e há um longo e próspero caminho pela frente.
Comemorar setenta anos é muito mais que festejar mais um ano de existência. É relembrar nossas raízes, reviver a história de Dorina de Gouvêa Nowill, que após uma doença não diagnosticada, ficou cega e decidiu criar uma Fundação para lutar pelo desenvolvimento pleno e inclusão social das pessoas com deficiência visual.
Algo que, em meados da década de 1940, era praticamente impensável no Brasil.

Hoje, somos uma referência em cuidados e atendimentos às pessoas com deficiência visual. Nossa Imprensa Braille, pioneira no país, é uma das maiores do mundo em capacidade produtiva e há quem diga que, nos últimos 70 anos, não existe uma pessoa cega alfabetizada no Brasil que não tenha tido em suas mãos pelo menos um livro em braille elaborado pela nossa instituição.


Com o intuito de reduzir os problemas de comunicação das pessoas cegas ou com baixa visão e sempre atentos aos avanços tecnológicos, ao longo dos anos aperfeiçoamos nossos serviços e passamos a produzir também livros falados e livros digitais, como o formato Daisy, reconhecido mundialmente como um recurso extremamente moderno em acessibilidade de leitura.
Como complemento aos serviços de apoio à inclusão, além dos livros, a Fundação oferece ainda atendimento multidisciplinar a todos os seus clientes, com o objetivo de promover melhor qualidade de vida para todos aqueles que necessitam.
No último ano, embora o Brasil estivesse em um cenário de crise e nossa receita fosse reduzida, seguimos os passos de nossa idealizadora e unimos esforços para que o trabalho da Fundação Dorina continuasse levando esperança para todos os nossos clientes e seus familiares.
Para a nossa surpresa, em ano de Jogos Olímpicos no país, a instituição foi escolhida para receber a Tocha Paralímpica, certamente um marco histórico que ficará guardado nas mentes e corações de todas as pessoas com deficiência.
Outro grande acontecimento foi a aprovação da Lei Brasileira de Inclusão – LBI, assunto que há muito tempo vinha sendo debatido pela sociedade e que eleva a inclusão das pessoas com deficiência a um novo patamar.
Dorina nunca se deixou abater pelas dificuldades e ensinou a todos que é nos momentos de adversidades que o valor das pessoas e das organizações pode sair mais fortalecido. Por isso, este relatório serve também para agradecer a todos os colaboradores, parceiros e voluntários que, por acreditarem em nossa causa, se entregaram de corpo e alma e que, com muita criatividade e perseverança, fizeram a diferença na vida de centenas de pessoas em 2016.
Chegamos aos setenta anos com o espírito jovem e idealista que Dorina manteve até o fim da vida e é esta a mesma inquietude que nos impulsiona, mesmo em momentos difíceis, a continuarmos e seguirmos em frente. O caminho ainda é longo e há muito trabalho pela frente!

Quantas pessoas com Deficiência Visual existem no Brasil?






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   30


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal