Olhares da História 2 Brasil e mundo


Desenvolvimento das atividades



Baixar 3,11 Mb.
Página678/678
Encontro01.06.2019
Tamanho3,11 Mb.
1   ...   670   671   672   673   674   675   676   677   678
Desenvolvimento das atividades

- Prepare uma breve exposição sobre a característica do individualismo na doutrina liberal, baseando-se no texto introdutório dessa atividade, acima, e em outras fontes que pesquisar. Isso deve levar, no máximo, uma aula.

- A partir dessa exposição inicial, proponha aos alunos o trabalho de reflexão e estudo sobre a questão do individualismo hoje. É possível viver sem dever nada a ninguém? Devemos algo à sociedade em que vivemos? Outros devem algo a cada um de nós, só pelo fato de estarmos na mesma sociedade?

- Esclareça que cada aluno poderá escolher um dos objetos abaixo para investigar a questão e, a partir da curiosidade pelo objeto, os grupos se formarão.

1. o relato do caso verídico de Amala e Kamala, as chamadas "meninas lobo";

2. a história do personagem Mogli, de O livro da selva, de Rudyard Kipling;

3. a história de Tarzan, de Edgar Rice Burroughs;

4. o filme de Werner Herzog O enigma de Kaspar Hauser (Cada um por si e Deus contra todos);

5. o filme de Michael Apted Nell;

6. o filme de Arthur Penn O milagre de Annie Sullivan, sobre o caso de Helen Keller.



384

- Ajude os alunos a se organizar em grupos, segundo os temas escolhidos, e a planejar sua pesquisa.

- O professor deve ajudar cada grupo a buscar os dados necessários para a pesquisa em fontes confiáveis. O professor decidirá, segundo as condições apresentadas na escola, se os alunos poderão consultar a Internet e fontes bibliográficas durante as aulas ou como atividade para casa.

- Essa primeira fase do trabalho de cada grupo consiste em tomar contato com a história (verídica ou não) que foi sugerida. É importante que cada grupo organize uma apresentação dessa história para os demais alunos da classe. Podem optar por exibir ou ler trechos selecionados, junto com um relato a respeito da história, podem optar por encenar a história, etc. O importante é que saibam que a apresentação da história, por mais bem elaborada que seja, é apenas parte do trabalho do grupo. É bastante desejável que a apresentação da história seja complexa, mostrando-se as controvérsias, se houver, as versões, se houver, seus desdobramentos, estudos feitos sobre os casos, etc., não se esquecendo de divulgar as fontes das pesquisas.

- O professor deverá acompanhar esse trabalho em cada grupo, pela classe, e levá-los a prestar atenção na participação de todos e na colaboração. Deixe claro que é necessário que cada aluno e o grupo façam registros das fontes consultadas, que façam anotações de autoria própria dos materiais consultados em seus cadernos (no de todos e cada um) e que a elaboração da apresentação dos resultados do trabalho do grupo para a classe deve ser coletiva.

- O objetivo de cada grupo é o de, por meio da história estudada, que deverá ser apresentada criativamente, levantar questões sobre a interdependência indivíduo/sociedade. Trata-se de criar um problema, de levantar o questionamento sobre a relação indivíduo/sociedade, tendo como estopim a história estudada e, como objetivo, a questão do individualismo. Essa questão deverá estar atualizada para o nosso cotidiano, portanto, exemplos concretos da realidade contemporânea serão bem-vindos, podendo ser notícias de jornais, mensagens passadas em propagandas comerciais, etc., cada grupo deve procurar esse material para o compor com a história e levantar o problema.

- Depois da apresentação de cada grupo - que, a rigor, é uma apresentação de questionamentos e não de soluções, verdades, regras -, a classe poderá fazer perguntas, questionamentos, observações, criando-se um grande debate. É desejável que se crie esse diálogo, pois o objeto de conhecimento dos grupos é o mesmo, trata-se da discussão do mesmo problema, com diferentes entradas.

- Avaliação: é importante o professor conversar com os alunos sobre os critérios de avaliação, antes que se comece a atividade, para que eles saibam que os critérios de avaliação são os objetivos da atividade, para que eles possam buscar realizar esses objetivos durante sua tarefa. É desejável que o professor use como um dos critérios de avaliação a capacidade de trabalhar coletivamente, de cada aluno, e a organização da pesquisa nas fases coleta de dados, estudo/reflexão e apresentação. O objetivo geral dessa atividade é fazer com que os alunos percebam relações entre os primórdios da doutrina liberal no século XVII e seus desdobramentos até os dias atuais em nossa vida. Trata-se de levá-los a entender (e praticar) o uso do estudo da história dos homens como um elemento de crítica e reflexão sobre a vida dos homens, em qualquer tempo. Dessa forma, a avaliação deverá estar mais calcada na observação da participação no questionamento, na capacidade de compreensão das relações que se objetiva fazer do que propriamente na verificação da compreensão de um conceito, nesse caso, o individualismo para as filosofias contratualistas e para o liberalismo em particular. Considere a possibilidade de, depois da apresentação dos grupos, pedir uma síntese da discussão para cada grupo ou para cada aluno.



Indicações de leitura para o professor

JAPIASSÚ, H.; MARCONDES, D. Dicionário básico de Filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1996.

LOCKE, J. Segundo tratado sobre o governo, ensaio relativo à verdadeira origem, extensão e objetivo do governo civil. São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Coleção Os Pensadores).

Indicações de fontes para o aluno

CHAUI, M. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2010.



BUZZI, A. R. Filosofia para principiantes. Petrópolis: Vozes, 2001.

WEATE, J. Filosofia para jovens. São Paulo: Callis, 2006.


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   670   671   672   673   674   675   676   677   678


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal