Olhares da História 2 Brasil e mundo


Tópicos principais do capítulo



Baixar 3,11 Mb.
Página537/678
Encontro01.06.2019
Tamanho3,11 Mb.
1   ...   533   534   535   536   537   538   539   540   ...   678
Tópicos principais do capítulo

- Abertura: propõe uma reflexão sobre as condições de vida das populações indígenas atuais no Brasil. É importante que os alunos tenham conhecimento das ameaças à autonomia e ao direito à vida de inúmeras aldeias indígenas, mas também das diversas formas de articulação política dos povos indígenas que, frequentemente, organizam manifestações públicas, denunciam a ineficácia do governo e os interesses econômicos sobre seus territórios e defendem seus direitos. Após o estudo do capítulo, essa abertura deve ser retomada e revista à luz da atividade Articule passado e presente.



336

- Antes de prosseguir o estudo do capítulo, incentive os alunos a se localizar no tempo e no espaço (seção Onde e quando). Neste capítulo estará em foco: Brasil, entre o século XVI e XVIII.

- Tema central: a expansão territorial e o desenvolvimento econômico da América portuguesa, cujos resultados definiram aspectos importantes do atual território nacional e consolidaram determinadas atividades econômicas regionais.

- Boxe "O legado holandês", no primeiro tópico do capítulo: pode servir para destacar a herança cultural dos holandeses em uma região que se estendia desde o litoral do atual Maranhão até o território que hoje corresponde a Sergipe.

- Boxe Leituras: o texto "Um contexto histórico e geográfico diversificado" permite discutir as medidas tomadas pela Coroa portuguesa para a ocupação do território amazônico, na época uma região administrativa muito mais vasta do que a Amazônia propriamente dita. A principal base econômica para a ocupação da região foi a coleta de recursos florestais, como as drogas do sertão (cacau, baunilha, guaraná, ervas medicinais e aromáticas), administrada pelos jesuítas, que utilizavam o conhecimento e a mão de obra indígenas. Os esforços de expansão territorial da Coroa portuguesa também ocorreram na capitania de São Paulo, com a organização das bandeiras.

- Boxe Leituras: o texto "Sublevações indígenas no século XVII" destaca um tema pouco discutido no ensino de História: as revoltas e rebeliões dos povos indígenas contra a colonização portuguesa. Seria importante destacar o papel significativo de diversos povos indígenas que também resistem ao avanço de atividades econômicas que interferem no direito aos seus territórios na atualidade. O agronegócio, com a monocultura e a pecuária extensiva, o garimpo, a construção de hidrelétricas e a extração de madeiras são algumas das atividades que atingem diretamente os povos indígenas, especialmente os que habitam as regiões Norte e Centro-Oeste.

- Cultura juvenil: a partir do texto "As mulheres na época do bandeirismo", no boxe Leituras, pode-se organizar um debate com os alunos sobre o papel da mulher e as diferenças de gênero nos relacionamentos afetivos e nas relações familiares no mundo contemporâneo, em comparação com a época do bandeirismo. Algumas questões podem iniciar a conversa: Será que nas relações familiares atuais as mulheres ocupam papel semelhante ao das mulheres na época do bandeirismo? O que mudou nesse tempo? Será que a maioria dos rapazes aceitaria se relacionar ou se casar com moças independentes, que trabalham fora e possuem autonomia financeira? A reflexão pode colaborar para discutir as práticas e os valores que envolvem os relacionamentos familiares atuais e ainda contribuir para problematizar a permanência do machismo e as lutas por igualdade de gênero.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   533   534   535   536   537   538   539   540   ...   678


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal