Olhares da História 2 Brasil e mundo


As revoltas camponesas e a Reforma protestante



Baixar 3,11 Mb.
Página518/678
Encontro01.06.2019
Tamanho3,11 Mb.
1   ...   514   515   516   517   518   519   520   521   ...   678
2 As revoltas camponesas e a Reforma protestante

Quando a Revolução Camponesa estourou na Alemanha em 1524, os temores de Lutero, no sentido de que os radicais viessem a distorcer suas lições políticas, alcançaram o nível de histeria, induzindo-os a reagir à revolta com chocante brutalidade" Antes de começar a luta mais séria, sua primeira reação consistiu em viajar até a Turíngia, um dos centros de maior descontentamento, e publicar nessa região sua Advertência pela paz" Nesse texto, ele simplesmente exortava os príncipes a tentar a conciliação, e recordava aos camponeses que o "fato de serem os governantes ímpios e injustos não desculpa a desordem e a revolta". Em maio de 1525, porém, os camponeses já haviam conseguido vitórias notáveis na Turíngia, e pilhavam propriedades em todo o sul da Alemanha" Lutero então reagiu com uma explosão que ficou célebre, contra as hordas camponesas, que pilham e assassinam" Essa breve, mas devastadora tirada se fundamenta diretamente na ordem de São Paulo: que "todo homem se submeta às autoridades constituídas". Os camponeses, tendo ignorado por completo essa injunção, "agora violam de maneira deliberada e violenta o seu juramento de obediência". Isso constitui um "pecado terrível e horrorosoá que todos eles "assim mostraram merecer, inúmeras vezes, a morte". Como tentaram resistir à vontade e às ordens de Deus, podemos concluir, com certeza, que todos eles já "se perderam de corpo e alma".

SKINNER, Quentin. As fundações do pensamento político moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 300.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   514   515   516   517   518   519   520   521   ...   678


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal