Olhares da História 2 Brasil e mundo



Baixar 3,11 Mb.
Página509/678
Encontro01.06.2019
Tamanho3,11 Mb.
1   ...   505   506   507   508   509   510   511   512   ...   678
Atividades

Retome

1 a) O termo "Renascimento", de acordo com vários estudiosos, foi criado ao longo daquele movimento cultural e artístico, e não por historiadores. Muitos estudiosos consideram que o primeiro a registrar a palavra Renascimento com tal sentido tenha sido o pintor e arquiteto italiano Giorgio Vasari. Comente com os alunos que, de

326

acordo com Elisa Byington, "Ao contrário da maioria dos movimentos artísticos - habitualmente batizados pelos críticos ou pela definição pejorativa de seus opositores, como o Impressionismo ou a arte barroca, para citar apenas dois - a ideia de Renascimento pertence à própria época e a seus protagonistas. Rinascita era como os humanistas italianos designavam a nova efervescência vivida pela literatura e pelas artes plásticas." BYINGTON, Elisa. O projeto do Renascimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009. p. 9.

b) A palavra "renascimento- foi usada para caracterizar um movimento cultural e artístico que procurava fazer "renascer" os valores, os temas e as ideias da Antiguidade clássica (a Antiguidade greco-romana).

2 Não necessariamente. Apesar de se caracterizar como um movimento repleto de transformações nos mais variados campos do conhecimento, podemos dizer que os artistas do Renascimento ainda eram influenciados por diversos temas presentes anteriormente na cultura medieval. Um exemplo está na utilização de temas religiosos em várias das pinturas produzidas pelos renascentistas. Por sua vez, muitas festividades que já existiam ao longo da Idade Média eram representadas em pinturas renascentistas. É importante que os alunos percebam que, enquanto a arte medieval servia a uma função religiosa, a arte renascentista utilizava esse mesmo tema religioso com objetivos, cenários e características totalmente diferentes, já que os renascentistas valorizavam uma visão de mundo completamente secular. Entender esse aspecto do Renascimento pode ajudar os alunos a compreender que entre um período histórico e outro não há somente rompimentos definitivos e súbitos, mas, sim, continuidades, adaptações, acomodações e transformações de temas, formas de pensamento e costumes.

3 a) Entre as principais características do Renascimento, podem ser citadas: resgate dos valores da Antiguidade clássica (da Antiguidade greco-romana, de seus pensadores e de sua visão de mundo), humanismo (valorização do ser humano, criação privilegiada de Deus), antropocentrismo (ideia de que a humanidade seria o centro do Universo), valorização da razão (marcada pela valorização do ser humano como ser racional), naturalismo (volta à natureza), hedonismo (valorização do prazer individual) e neoplatonismo (aproximação com Deus por meio da interiorização).

b) A relação entre as características do Renascimento e as características presentes em duas obras de arte localizadas no capítulo constitui um exercício importante de observação de imagem com base no entendimento do contexto histórico, ou seja, do contexto em que o artista se encontrava. Os alunos podem escolher, por exemplo, a obra Escola de Atenas, de Rafael Sanzio, encontrando nela o resgate da Antiguidade clássica (já que a obra representa, no grupo de pensadores e filósofos, alguns originários daquele período) e a valorização do ser humano e da razão, ou seja, o reconhecimento de que os pensadores seriam capazes de compreender e explicar as questões ligadas aos mistérios do céu e da terra. Os alunos podem citar a escultura Davi, de Michelangelo Buonarroti, considerando que ela representa um tema religioso (uma representação do herói bíblico Davi), valorizando o ser humano (com suas formas perfeitas e o corpo nu), o gênio individual e a atitude de contemplação interior marcada pelo semblante de Davi.



4 Os vestígios materiais da antiga civilização romana existentes em toda a península Itálica inspiraram os artistas do Renascimento. No período inicial do Renascimento, a península Itálica estava dividida em várias cidades e estas eram grandes centros mercantis, em especial Gênova, Veneza, Florença, Milão e Roma. A riqueza dessas cidades mercantis, por sua vez, possibilitou o surgimento dos mecenas, que vieram a patrocinar as produções culturais do Renascimento. É interessante notar que tudo isso se relaciona com o fato de o Renascimento ter sido uma cultura urbana, já que era nas cidades, marcadas pela riqueza surgida com as atividades comerciais e pelos valores burgueses - que o viés racional mais se expressava, influenciando a construção de edifícios elegantes e funcionais, por exemplo. Esse foi o caso de Filippo Brunelleschi (1375-1444), um dos primeiros artistas (no caso, arquitetos) a projetar edifícios de acordo com a visão de mundo do Renascimento, que, na arquitetura, se expressava pela organização dos espaços e pela busca da ordem.

5 a) É interessante notar que os conhecimentos artísticos e técnicos observados na Índia ao longo do século XIV eram milenares e vários deles eram marcadamente anteriores aos conhecimentos desenvolvidos pelos europeus. Havia um complexo sistema agrícola nas regiões de Malabar e Gujarat, em que as formas de cultivo mantinham o solo fértil e arejado. Os indianos conheciam técnicas de obtenção de aço desde a Antiguidade e possuíam conhecimentos de Medicina bastante avançados. A tecelagem indiana daquele período também chama a atenção por sua beleza e técnica.

b) Os alunos podem citar os conhecimentos que maias, astecas e incas possuíam nas mais diversas áreas (Astronomia, Arquitetura, Matemática, produção tecnológica). Recuando mais ainda no tempo, e lidando com conhecimentos milenares, podem ser citados os conhecimentos dos fenícios na navegação ou o desenvolvimento técnico e artístico na China, com sua produção de seda e suas pinturas realizadas ao longo de séculos.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   505   506   507   508   509   510   511   512   ...   678


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal