Olhares da História 2 Brasil e mundo



Baixar 0.8 Mb.
Página486/678
Encontro01.06.2019
Tamanho0.8 Mb.
1   ...   482   483   484   485   486   487   488   489   ...   678
Pratique

7 a) De acordo com o texto 1, Ana Pimentel foi a responsável por introduzir o cultivo de laranja, de arroz e de trigo na capitania, bem como por organizar a criação de gado na região. Ana também realizava a doação de sesmarias e permitiu que os moradores da vila de São Vicente tivessem livre acesso ao planalto. De acordo com estudiosos, essa medida acabou por incentivar o desenvolvimento do interior. Por fim, ela autorizou a construção de uma cadeia na vila de Santos.

b) Todas essas ações de Ana Pimentel estavam em concordância com as atribuições e os direitos dos donatários vistos neste capítulo, o que indica que essa administradora trabalhou de acordo com o projeto de colonização português na América.

c) Para a autora do texto 2, uma das principais funções da História seria servir de base de reflexão para aqueles que querem compreender o mundo contemporâneo ou nele interferir.

d) O anacronismo ocorre quando atribuímos a sujeitos históricos do passado alguns valores do presente. Numa situação anacrônica, a História é interpretada de modo inadequado (como se a utilização de valores do presente fosse válida para analisarmos qualquer período histórico). Certamente, para a autora do texto 2, o anacronismo ocorre quando o desejo de "encontrar" e "produzir" figuras heroicas dentro de um "passado idealizado" é tão grande que passamos a enxergar as mulheres do passado como heroínas ou mártires, e não simplesmente como indivíduos que viviam em seu próprio tempo, dentro de uma sociedade com seus próprios limites, problemas e características. O que a autora do texto 2 pretende, desse modo, é olhar para as mulheres do passado e entendê-las dentro do próprio contexto em que estavam inseridas.

e) Enfocando as mulheres com base nas tensões e nas contradições presentes no contexto em que elas viviam e desvendando as intrincadas relações entre a mulher, o grupo e os fatos. Ao trabalhar com a história das mulheres, assim como com a história de outros sujeitos, é importante relacionar, com muito cuidado, a mulher com o cenário do qual ela faz parte e no qual ela também age.

f) A intenção, aqui, é fazer com que os alunos reflitam sobre o fazer histórico, evitando a simples "admiração" pelas mulheres do passado ou o simples reconhecimento



319

das trajetórias dessas mulheres com base em biografias. Para além das biografias, é necessário refletir e reconhecer que a história das mulheres, quando feita com cuidado, traz pistas sobre a época em que esses sujeitos históricos viveram e sobre os processos sociais, políticos, culturais e econômicos da sociedade em questão. No caso de Ana Pimentel, observamos que suas ações como administradora estavam plenamente de acordo com o projeto colonial português; ela foi, portanto, uma agente em seu próprio tempo, realizando ações de acordo com os interesses do grupo do qual fazia parte. Integrar as mulheres ao processo de análise e interpretação da História como um todo é tarefa que muitos estudiosos desenvolvem na atualidade. É importante entendermos as mulheres na História não como "casos de exceção", mas como integradas à sociedade na qual viviam. O tratamento dado pela História oficial a Ana Pimentel e a outras mulheres dos primeiros tempos da colonização portuguesa na América é o do esquecimento, portanto não está de acordo com o defendido pela autora do texto 2. Se possível, aborde o caso de Brites de Albuquerque (c. 1517-1584), esposa de Duarte Coelho Pereira, donatário da capitania de Pernambuco. Na ausência do marido, Brites também administrou a capitania.



8 a) As informações da tabela nos indicam que o Nordeste concentrava a maior parte dos engenhos instalados no Brasil, no período considerado.

b) A historiadora cita diversos fatores que fizeram com que o Nordeste concentrasse a produção de açúcar na colônia: o solo fértil (de massapé) encontrado naquelas áreas; a vasta rede hidrográfica litorânea; o clima quente e úmido; a menor distância entre a colônia e a metrópole; e o regime de ventos, que favorecia a navegação e facilitava o transporte do açúcar para os mercados estrangeiros.

c) Para a historiadora, até cerca de 1650 o açúcar brasileiro viveu "anos de glória"; a partir de então, as vendas do açúcar brasileiro declinaram, devido à concorrência do açúcar produzido nas Antilhas e na América Central.

d) Incentive os alunos a refletir sobre o título "A civilização do açúcar". Por que a historiadora teria usado os termos "civilização" e "açúcar" no título de sua obra? Uma possível interpretação é entender que, no contexto da colônia, a produção de açúcar era a base de tudo. A sociedade, os costumes, os transportes e outras atividades econômicas giravam em torno da produção açucareira. Desse modo, é possível entender que a "civilização" formada naqueles tempos se baseava, realmente, na produção do "açúcar". Diversas passagens deste capítulo também trazem essa ideia, como este trecho: "A sua produção voltava-se especialmente para a exportação. No entanto, a cultura do açúcar criou um mercado interno e gerou hábitos alimentares, técnicas de produção e consumo de seus derivados, como melaço, rapadura e cachaça. Ao lado da produção açucareira, outras lavouras e atividades econômicas movimentaram a economia colonial e o mercado interno. Muitas delas eram desenvolvidas como suporte à manutenção do engenho: plantio de milho, feijão, arroz, trigo; criação de gado e outros animais; produção de ferro e louças, etc.".





Baixar 0.8 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   482   483   484   485   486   487   488   489   ...   678




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
Conselho nacional
terapia intensiva
oficial prefeitura
minas gerais
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
outras providências
secretaria municipal
ResoluçÃo consepe
políticas públicas
Dispõe sobre
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Colégio estadual
conselho estadual
ministério público
consentimento livre
psicologia programa
público federal
Serviço público