Olhares da História 2 Brasil e mundo


Os avanços nas técnicas de navegação



Baixar 3,11 Mb.
Página471/678
Encontro01.06.2019
Tamanho3,11 Mb.
1   ...   467   468   469   470   471   472   473   474   ...   678
5. Os avanços nas técnicas de navegação

Do ponto de vista puramente tecnológico, as grandes descobertas teriam sido possíveis nos começos do século XIV, cem anos mais cedo do que realmente principiaram. Estavam conseguidos os principais inventos na arte de navegar. E era inegável a sua convergência na península Ibérica, nomeadamente, em Portugal. Passo decisivo fora a invenção do leme central fixado ao cadaste da popa, em substituição das espadelas laterais à maneira de remos. Creditado ao mundo báltico, onde apareceu primeiro, nos meados do século XIII, o leme central era conhecido na Espanha em 1282, pelo menos, e usado pelos navios cantábricos. A bússola, outra novidade do mesmo período, vinda talvez da China, generalizou-se na área do Mediterrâneo por intermédio dos árabes. Uma terceira invenção da centúria de Duzentos, o portulano, derivava da observação direta mediante o uso da bússola e levara à possibilidade de determinar uma rota em considerável extensão de mar alto, contrastando com a tradicional navegação de cabotagem. Os mareantes italianos serviam-se já de portulanos assaz evoluídos pelos começos do século XIV, com as características rosas dos ventos e a consequente representação de linhas de rumo. Esses três inventos, combinados com um aperfeiçoamento nas artes de navegar e da construção naval, sugeriam imensas possibilidades.

OLIVEIRA MARQUES, A. H. Breve História de Portugal. 7. ed. Lisboa: Editorial Presença, 2009. p. 124.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   467   468   469   470   471   472   473   474   ...   678


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal