Olhares da História 2 Brasil e mundo


Indicações bibliográficas



Baixar 3,11 Mb.
Página460/678
Encontro01.06.2019
Tamanho3,11 Mb.
1   ...   456   457   458   459   460   461   462   463   ...   678
8. Indicações bibliográficas

AISENBERG, B.; ALDEROQUI, S. (Comp.). Didáctica de las Ciencias Sociales: aportes e reflexiones. Buenos Aires: Paidós, 1994.

ALBUQUERQUE M. A. M. de; ANGELO, M. D. L.; DIAS, A. M. de L. Propostas de aula de campo e estudo do meio no Complexo Xingó. Geotemas, Pau dos Ferros (RN), v. 2, n. 1, p. 111-128, jan./jun. 2012.

AMÉZOLA, G. de. Esquizohistoria: La Historia que se enseña en la escuela, la que preocupa a los historiadores y una renovación posible de la Historia escolar. Buenos Aires: Zorzal, 2007.

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

BENJAMIN, W. Sobre o conceito da História. In: BENJAMIN, W. O anjo da História. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

BITTENCOURT, C. (Org.). O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 1997.

_______. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2011. (Coleção docência em formação. Série Ensino Fundamental).

BLOCH, M. Introdução à História. Lisboa: Europa-América, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais - Ensino Médio: Ciências Humanas e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEMT, 1999.

BURKE, P. A Escola dos Annales (1929-1989): a Revolução Francesa da historiografia. São Paulo: Ed. da Unesp, 1997.

BUSQUETS, M. D. et al. Temas transversais em Educação. São Paulo: Ática, 1997.

CAMBI, F. História da Pedagogia. São Paulo: Ed. da Unesp, 1999.

CARDOSO, C. F. S.; BRIGNOLI, H. P. Os métodos da História. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

_______. Uma introdução à História. 10. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

CARDOSO, C. F. S.; VAINFAS, R. (Org.). Domínios da História: ensaio de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997.



309

CARRETERO, M. (Coord.). Construir y enseñar: las Ciencias Sociales y la Historia. Madrid: Aique, 1995.

_______. Documentos de identidad: La construcción de la memoria histórica en un mundo global. Buenos Aires: Paidós, 2007.

CERRI, L. F. Saberes históricos diante da avaliação do ensino: notas sobre os conteúdos de História nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 24, n. 48, p. 213-231, 2004.

CERTEAU, M. A escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.

CHAUI, M. Introdução à Filosofia. São Paulo: Ática, 1994.

CHESNEAUX, J. Devemos fazer tábula rasa do passado? Sobre a História e os historiadores. São Paulo: Ática, 1995.

D'ALESSIO, M. M. Reflexões sobre o saber histórico. São Paulo: Ed. da Unesp, 1998.

DAYRELL, J.; CARRANO, P. Por que ler este livro? Uma abertura ao diálogo. In: DAYRELL, J.; CARRANO, P.; MAIA, C. L. (Org.). Juventude e Ensino Médio: sujeitos e currículos em diálogo. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2014.

ECO, U. Interpretação e superinterpretação. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

FAZENDA, I. C. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia. São Paulo: Loyola, 1979.

FERRO, M. A manipulação da História no ensino e nos meios de comunicação: a história dos dominados em todo o mundo. São Paulo: Ibrasa, 1983.

FONSECA, S. G. Caminhos da História ensinada. Campinas: Papirus, 1993.

_______. Didática e prática de ensino de História. Campinas: Papirus, 2003.

FONTANA, J. História: análise do passado e projeto social. Bauru: Edusc, 1998.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREITAS, M. C. (Org.). Historiografia brasileira em perspectiva. São Paulo: Contexto, 1998.

GALEANO, E. Memória do fogo 3: o século do vento. Porto Alegre: L&PM, 2010.

GAYRARD-VALY, Y. The story of fossils: in search of vanished worlds. Londres: Thames and Hudson, 1994. (New Horizons).

GENTILI, P. (Org.). Pedagogia da exclusão: o neoliberalismo e a crise na escola pública. Petrópolis: Vozes, 1995.

GINZBURG, C. Olhos de madeira: nove reflexões sobre a distância. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

GOULD, S. J. O milênio em questão. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

HOBSBAWM, E. O novo século: entrevista a Antonio Polito. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

_______. Sobre História. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

JACOBY, R. O fim da utopia. Rio de Janeiro: Record, 2001.

JARA, O. Sistematização. In: FUMAGALLI, D.; SANTOS, J. M. P.; BASUALDO, M. E. (Org.). O que é sistematização: uma pergunta, diversas respostas. São Paulo: CUT, 2000.

JENKINS, H. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2008.

JENKINS, K. A História repensada. São Paulo: Contexto, 2001.

KARNAL, L. (Org.). História na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2003.

LE GOFF, J. História e memória. Campinas: Unicamp, 1992.

_______; CHARTIER, R.; REVEL, J. (Dir.). A História nova. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

LIEBESNY, B.; OZELLA, S. Projeto de vida na promoção de saúde. In: CONTINI, M. L. J. et al. Adolescência e Psicologia: concepções, práticas e reflexões críticas. Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2002. p. 62-67.

MANIQUE, A. P.; PROENÇA, M. C. Didática da História: patrimônio e história local. Lisboa: Texto, 1994.

MORAES, J. G. V. Conversas com historiadores brasileiros. São Paulo: Editora 34, 2002.

NOVAES, A. (Org.). A descoberta do homem e do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

_______. Tempo e História. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

OZELLA, S. Adolescência: uma perspectiva crítica. In: CONTINI, M. L. J. et al. Adolescência e Psicologia: concepções, práticas e reflexões críticas. Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2002. p. 16-24.

PALLARES-BURKE, M. L. G. As muitas faces da História. São Paulo: Ed. da Unesp, 2000.

PINSKY, J. (Org.). O ensino de História e a criação do fato. São Paulo: Contexto, 1997.

QUEIROZ, T. A. P. A história do historiador. São Paulo: Humanitas/ FFLCH-USP, 1999.

REIS, J. C. A História, entre a Filosofia e a Ciência. São Paulo: Ática, 1999.

_______. Escola dos Annales: a inovação em História. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

RODRIGUES, A. E. M.; FALCON, F. J. C. Tempos modernos: ensaios de história cultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

RÜSEN, J. Razão histórica: teoria da História: fundamentos da ciência histórica. Brasília: Ed. da UnB, 2001.

SANTOMÉ, J. T. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SILVA, A. L. da; GRUPIONI, L. D. B. (Org.). A temática indígena na escola: novos subsídios para professores de 1o e 2º graus. 2. ed. São Paulo: Global; Brasília: MEC/MARI/Unesco, 1998.

SILVA, C. S. B.; MACHADO, L. M. (Org.). Nova LDB: trajetória para a cidadania? São Paulo: Arte & Ciência, 1998.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

_______. Identidades terminais: as transformações na política da Pedagogia e na Pedagogia da política. Petrópolis: Vozes, 1996.

_______ (Org.). Liberdades reguladas: a Pedagogia construtivista e outras formas de governo do eu. Petrópolis: Vozes, 1998.

THIESEN, J. S. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 39, Rio de Janeiro, set./dez. 2008. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782008000300010. Acesso em: 30 abr. 2016.

VILAR, P. Iniciación al vocabulario del análisis histórico. 6. ed. Barcelona: Crítica, 1999.

WHITROW, G. J. O tempo na História: concepções de tempo da Pré-História aos nossos dias. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

ZANOTTO, M. A. C.; DE ROSE, T. M. S. Problematizar a própria realidade: análise de uma experiência de formação contínua. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 29, n. 1, p. 45-54, jan./jun. 2003.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   456   457   458   459   460   461   462   463   ...   678


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal