Olhares da História 2 Brasil e mundo


Boxe complementar: Construindo conceitos



Baixar 3,11 Mb.
Página391/678
Encontro01.06.2019
Tamanho3,11 Mb.
1   ...   387   388   389   390   391   392   393   394   ...   678
261

Boxe complementar:



Construindo conceitos

Colonização, colonialismo, descolonização, pós-colonialismo

A expansão europeia a partir do século XVI produziu relações internacionais marcadas pela violência e pelo desequilíbrio do poder. O domínio técnico superior de artefatos e armamentos de fogo, além da disposição dos Estados centralizados europeus para confrontos, submeteram povos e civilizações na América, na África e na Ásia.

Entre os séculos XVI e XVIII, prevaleceu um tipo de dominação caracterizado pela exploração das riquezas minerais e agrícolas do continente americano, associada ao uso do trabalho compulsório de indígenas e africanos. Esse processo foi denominado colonização, em que os territórios conquistados passavam a ser considerados colônias, isto é, terras ocupadas e anexadas pelos Estados conquistadores (metrópoles).

Em fins do século XVIII e início do XIX, esse modelo de colonização de territórios além-mar entrou em crise devido à expansão do capitalismo europeu e do crescimento dos interesses políticos das elites coloniais. No período, dezenas de guerras e movimentos pela independência eclodiram em toda a América: nas Treze Colônias, em 1776; no Haiti, em 1804; no Paraguai, em 1811; na Argentina, em 1816; no Brasil, em 1822, etc.

Apesar de as novas nações latino-americanas terem conquistado a emancipação política, elas ainda mantiveram relações econômicas desiguais e dependentes de suas antigas metrópoles europeias, ou mesmo da Inglaterra, a grande potência do século XIX.

Ao mesmo tempo, para manter o ritmo da expansão industrial, era preciso buscar novas fontes de matérias-primas e recursos naturais; de preferência, com custos reduzidos. Isso levou as nações mais ricas da Europa a fortalecer o controle econômico sobre a América e a estabelecer novas colônias e zonas de influência nos continentes africano e asiático. Esse processo, iniciado em meados do século XIX, é chamado de neocolonialismo.

A partir de meados do século XX, o processo de descolonização do continente africano começou, graças a dois fenômenos distintos. O primeiro refere-se ao crescimento das manifestações políticas africanas contra a dominação europeia, por meio de diversas formas de ação, que incluíam a formação de guerrilhas, a fundação de partidos políticos e o ativismo intelectual. O segundo fenômeno foi a eclosão da Segunda Guerra Mundial, em 1939, que desestabilizou o controle militar europeu sobre o continente e fortaleceu as lutas pela independência.

Com o fim da Segunda Guerra, em agosto de 1945, muitos países africanos e asiáticos tornaram-se independentes do domínio europeu.

A publicação da obra Orientalismo, em 1978, pelo crítico literário e ativista político de origem palestina Edward Said (1935-2003), foi o ponto de partida para o estabelecimento de uma nova teoria cultural, chamada pós-colonialismo. Nela, Said defende, entre outras questões, que o Ocidente havia construído uma imagem tão poderosa dos países africanos e asiáticos que a própria noção de "Oriente" era uma invenção das potências ocidentais.

LEGENDA: Charge publicada no periódico parisiense Le Petit Journal, em 1898. Da esquerda para a direita: Inglaterra (rainha Vitória), Alemanha (William II), Rússia (Nicolau II), França (Marianne) e Japão (Mutsuhito). Ao fundo, desesperado, o imperador chinês.

FONTE: Reprodução/Coleção particular.

Agora, faça o que se pede:



1. Em grupos de três ou quatro alunos, consultem sites e revistas para selecionar informações e opiniões sobre as relações entre o Brasil e os países do mundo na atualidade:

- O Brasil pode ser considerado uma potência que controla outros países ou é um país controlado por outras potências? De que maneira?






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   387   388   389   390   391   392   393   394   ...   678


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal