O sr. Salatiel carvalho



Baixar 9 Kb.
Encontro30.03.2018
Tamanho9 Kb.



O SR. SALATIEL CARVALHO (PMDB - PE) pronuncia o seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, sabemos que a psicologia é a ciência que estuda o comportamento humano. Dito assim, de forma tão sucinta, pode parecer que psicólogas e psicólogos atuam aplicando fórmulas prontas que comportariam poucas variações.

Na verdade, no cotidiano desses profissionais o que menos ocorre é tal atuação cartesiana. Cada indivíduo, ao adentrar um consultório e iniciar um tratamento psicológico, leva a sua história, as suas feridas, os seus traumas, a sua percepção da vida.

Ainda que o cerne do seu drama tenha pontos em comum com o de outras pessoas – uso de drogas, desordem familiar, auto-imagem depreciativa –, o mergulho em seu universo particular leva a ramificações que pertencem somente àquela pessoa.

A psicologia surgiu exatamente para estudar a alma humana, o comportamento humano. As muitas linhas teóricas existentes permitem a análise das diversas facetas que compõem a personalidade humana, considerando sempre os fatores do meio em que está inserida.

Dessa forma, o profissional, no atendimento clínico, deve ouvir atentamente tudo o que o paciente diz, observar as formas de manifestação e guardar os pontos nevrálgicos da exposição para, então, ajudar o indivíduo a refletir sobre sua história, levando-o a olhar para ela sob uma ótica diferente, sendo sempre o objetivo precípuo a facilitação do seu crescimento pessoal.

Além desse tipo de trabalho, é facultado ao psicólogo atuar em estabelecimentos escolares, na orientação a pais e professores e no planejamento do ensino, de forma a auxiliar na melhoria da aprendizagem.

É relevante também contar com psicólogos na área de recursos humanos das empresas, selecionando, treinando, avaliando e motivando os funcionários, como também em locais como penitenciárias, creches, abrigos para menores e lares para idosos.

A diversidade de problemas tratados pela psicologia coroa o profissional de importância no próprio desenvolvimento da sociedade. Para citar apenas alguns desses distúrbios, temos as dificuldades de relacionamento em geral (afetivo, interpessoal, social), desvios de comportamento (dependentes químicos, alcoolismo), depressão, transtornos alimentares (obesidade, bulimia, anorexia), perturbações de ordem emocional (ansiedade, fobias em geral, stress, transtorno obsessivo-compulsivo), dificuldades de aprendizagem.

Houve tempo em que a psicologia era vista como a ciência que tinha por objetivo tratar as pessoas com problemas mentais. Felizmente, essa visão equivocada já foi corrigida, na medida em que se reconhece no tratamento psicológico a oportunidade de orientação a pessoas perfeitamente normais, mas que se encontram em situações de conflito.

Nos dias atuais, de instantânea propagação das informações, de substituição do trabalho humano pela robotização, de globalização da miséria e desvalorização do indivíduo, celebrar o se reveste da maior importância, pois, como escreveu Renato Russo – excepcional poeta prematuramente desaparecido – na música “Esperando por mim”: “digam o que disserem/ o mal do século é a solidão/ cada um de nós imerso em sua própria arrogância/ esperando por um pouco de afeição”.

No momento em que a Câmara dos Deputados se reúne para saudar os profissionais da psicologia, a Liderança do PMDB se une à justa e oportuna homenagem.

207386.00171 psicologo.rtf








Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal