O regime de terror no estado democrático de direito no brasil e na itália: a busca pelo direito processual penal constitucional em oposiçÃo ao processo penal de emergência


Dependência do Direito Processual Penal em relação ao Direito Constitucional



Baixar 148,46 Kb.
Página14/17
Encontro28.11.2019
Tamanho148,46 Kb.
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   17
5.1.2 Dependência do Direito Processual Penal em relação ao Direito Constitucional

Assim sendo, uma vez que a verdade não pode ser investigada a qualquer preço, mas somente mediante preservação da dignidade da pessoa humana e dos direitos fundamentais do acusado, fica evidente mais uma vez a estreita ligação do Direito Processual Penal com o Direito Constitucional.

(...)

Sobretudo, no que concerne as situações de colisão direta entre cidadão e poder estatal, ou seja, em caso de medidas coercitivas, como apreensão, busca, prisão temporária e prisão preventiva, mas também de coleta de sangue, coleta de impressões digitais e inquirição coercitiva de acusados e outras pessoas, sendo, em princípio vinculantes, apenas encontram um limite extremo na Constituição.29


Por conseguinte, a fonte legitimadora e que, ao mesmo tempo limita a atuação do legislador, é a própria Constituição. Não se pode pensar em aplicar normas de exceção como as ora analisadas ao arrepio dos direitos e garantias fundamentais, pois ofendem de morte a Carta Magna. Entender o Processo Penal como Processo Penal Constitucional significa ultrapassar o regime de terror instaurado no país, confrontando o Direito Processual Penal de Emergência com o garantismo, consagrando o Direito Processual Penal Constitucional.

Dessa forma, o juiz deve interpretar a norma à luz da Constituição, deixando de aplicar ao caso concreto os dispositivos que violem os princípios constitucionais, quer explícitos, quer implícitos, posto que os princípios possuem maior força que as normas e a obrigatoriedade de sua observação é, por efeito, inescusável. Apenas tendo sempre em vista os princípios constitucionais, inerentes ao Estado Democrático de Direito, o regime de terror e, conseqüentemente, o Processo Penal de Emergência serão ultrapassados, revelando-se a observância do garantismo e consagrando-se o Direito Processual Constitucional.



: revistajuridica -> arquivo -> edicao agosto2008
arquivo -> O princípio do desenvolvimento sustentável e sua abordagem econômica
arquivo -> Direito e ciência do comportamento: discussões e aplicaçÕes práticas
arquivo -> MediaçÃo e arbitragem
arquivo -> A família no novo milênio: em busca da dignidade perdida
arquivo -> ConstitucionalizaçÃo do direito de família e a “socioafetividade” como caracterizadora de relaçÃo paterno-filial
arquivo -> O incidente de insanidade mental no processo penal
arquivo -> Transexualismo e direito: possibilidades e limites jurídicos da mudança de sexo
edicao agosto2008 -> A dimensão positiva dos direitos fundamentais: a ética e a técnica entre o ceticismo descompromissado e compromisso irresponsá
edicao agosto2008 -> O parágrafo único do art 14 do cpc: um contempt of court à brasileira
edicao agosto2008 -> Guerra, de acordo com a conceituação de Hildebrando Accioly, é, em termos gerais, “o emprego de força armada para submeter a parte contra a qual é utilizada, à vontade da que a utiliza”


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   9   10   11   12   13   14   15   16   17


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal