O efeito da educaçÃo na reduçÃo da criminalidade stephen Machin, Olivier Marie e Suncica Vujic'



Baixar 1,32 Mb.
Página8/10
Encontro17.10.2018
Tamanho1,32 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10
3. Conclusões

Este artigo apresenta novas evidências sobre o efeito da educação na redução da criminalidade, utilizando uma abordagem de descontinuidade de regressão para identificar uma conexão causal. Não existem evidências sobre esta questão, com exceção de Lochner e Moretti (2004) em relação aos EUA e os resultados apresentados neste artigo. Apresentamos as conclusões empíricas demonstrando que a educação reduz os crimes contra o patrimônio e que a melhoria na educação pode, portanto, gerar benefícios sociais. A economia social resultante da redução de criminalidade segundo nossas estimativas é significativa e uma vez que ocorre com bastante rapidez após a reforma na educação, pode-se concluir que há benefícios sociais líquidos consideráveis ​​decorrentes do tempo de escolaridade adicional.


12 Nossa estimativa de benefício social líquido é muito menor do que o $1,4 bilhão apresentado por Lochner e Moretti (2004). A principal razão é que não identificamos um impacto visível da educação sobre o crime violento e especialmente considerando o crime de assassinato, que responde por 80% da economia resultante da diminuição da criminalidade. Ao considerar apenas crimes contra o patrimônio evitados, sua estimativa está um pouco acima de $52 milhões ou £35 milhões (com base na taxa cambial média de 1,5£/$ de 2002), que se situa muito perto de nossa estimativa limite mais baixa da economia social da criminalidade. Ainda assim, uma vez que a população da Inglaterra e do País de Gales é mais do que cinco vezes menor que a dos EUA, isto representa um benefício social per capita bastante significativo.

13 Uma forma de pensar sobre efeitos de equilíbrio em termos gerais seria a de considerar que o aumento na proporção de indivíduos com alguma qualificação poderia reduzir os salários dos trabalhadores já com este nível de educação. Considerando os efeitos salariais sobre a criminalidade com uma elasticidade de -1 conforme relatado em Machin e Meghir (2004), poderia ser possível que a participação no crime do último grupo aumentasse. No entanto, acreditamos que isso deve ser mais do que compensado pela redução em crimes a partir da recompensa salarial (estimada em cerca de 40%) obtida pelos indivíduos que hoje possuem alguma qualificação.

A existência de um efeito causal da educação na redução da criminalidade tem implicações potencialmente importantes para esforços de longo prazo destinados a reduzir a criminalidade. Por exemplo, as políticas que subsidiam o investimento em capital humano e educação têm grande potencial para reduzir a criminalidade a longo prazo aumentando os níveis de competência. No mínimo, nossos resultados confirmam que a melhoria na educação entre criminosos e potenciais criminosos deve ser vista como uma alavanca política importante que pode ser utilizada no sentido de combater a criminalidade.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal