Nova leitora



Baixar 104,42 Kb.
Página1/14
Encontro17.03.2018
Tamanho104,42 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14


FORMAÇÃO DOCENTE DE UMA “NOVA LEITORA”: A CONSTITUIÇÃO DE UM ACERVO PESSOAL NOS MEIOS POPULARES.

(Paraíba e Pernambuco – 1950 a 1980)
Clara Maria Miranda de Sousa

UPE – Campus Petrolina

clara-assis@hotmail.com
Fabiana Cristina da Silva

UPE – Campus Petrolina

fabianacristinadasilva@ig.com.br

A leitura é utilizada em diversos momentos e com vários fins em nossas vidas: no trabalho, no lazer, na escola ou em casa. A formação do leitor, normalmente, se inicia no âmbito escolar e se processa, a longo prazo, na busca por outras práticas de leitura, encontrando assim a possibilidade de aprofundar e processar o próprio conhecimento. A leitura e a escrita se mostram como autênticos atos de comunicação, estando presentes em nossa sociedade com seus usos e valores bem definidos. Isto se dá por meio do contato existente entre indivíduos que precisam da comunicação para vivenciar uma ação prática, almejando um pensamento dialético, diante da sociedade.

A Educação, como área do conhecimento, tem mudado a sua reflexão há algum tempo. Ela vai se construindo, olhando a sociedade como um todo e as culturas diversificadas. No momento atual, muito se tem discutido, no campo da educação, sobre a importância da leitura e da escrita na formação de indivíduos leitores/escritores e com sucesso no meio escolar.

Foi esse conjunto de discussões, em torno da importância da leitura e da escrita, que propiciou este estudo, sobretudo em grupos sociais, tradicionalmente, vinculados à oralidade, como é o caso dos meios populares. Dentro deste contexto, podemos perceber que, analisar a formação e a constituição de bibliotecas é tratar, entre muitos outros elementos, da relação que os sujeitos constroem com o livro, com a leitura e com a escrita. Daí o nosso interesse em abordar a constituição da biblioteca pessoal de uma “Nova Leitora”.

A busca por vestígios dessa “Nova Leitora” nos aproximou do seu arquivo privado. O presente trabalho monográfico tem como objetivo descrever e analisar parte de uma biblioteca pessoal de uma “Nova Leitora”, filha de uma família não-herdeira e de meios populares. Esta pesquisa analisa a constituição desta biblioteca, observando os tipos livros que compõem o referido acervo.

Este estudo, intitulado Bibliotecas em famílias de meios populares: a constituição do acervo pessoal de uma “Nova Leitora”, descreve a biblioteca pessoal de uma “Nova Leitora”, que constituiu seu próprio acervo pessoal, com títulos diversificados, ao longo de sua vida. Nessa perspectiva, o elemento fundante da investigação é o estudo sobre o aspecto de leitura, através da biblioteca pessoal de uma “Nova Leitora”, oriunda de família de meio popular, em que a leitura e a escrita, foi estabelecida por meio de uma relação de práxis.

Este estudo é parte de uma pesquisa mais ampla, que também se encontra em andamento, tendo como objetivo analisar o papel exercido por famílias de meios populares na construção da longevidade escolar dos filhos e nas práticas de leitura e escrita (Pernambuco e Paraíba, 1940-1980)1. É dentro desta pesquisa mais ampla que estamos analisando a biblioteca pessoal de uma das filhas dessa família estudada, mulher negra de meios populares, que, ao longo de sua infância, não teve muitas possibilidades de cultivar, com mais profundidade, o prazer e a posse de livros, além do gosto pela leitura, o que parece que foi superado ao longo de sua trajetória escolar, pois constituiu e conserva, até o momento, um acervo particular grande e diversificado.

São de fundamental importância para a nossa pesquisa as perguntas surgidas ao iniciarmos as análises dos materiais de leitura, assim: Como a “Nova Leitora”2 constituiu essa biblioteca? Que livros e materiais são esses? Que gêneros fazem parte desse acervo? Que marcas de uso e leitura existem nos livros mais utilizados? Essas perguntas nos permitem ainda compreender os problemas e idéias atuais, a respeito da leitura, em sua diversidade e historicidade.


A nossa “Nova Leitora” chama-se Leda3. Ela nasceu em 1953, na cidade de Piancó, interior do Estado da Paraíba. É a quinta nascida de uma família com doze filhos. Graduada em Pedagogia e com o mestrado em Educação, exerce atualmente a função de professora universitária em uma instituição pública.

Segundo Belo (2002), “[...] as classes populares, as mulheres e as crianças foram grupos sistematicamente considerados como desprovidos de autonomia para escolherem e fazerem por si mesmos as suas leituras, necessitando de acompanhamento [...] (p.56)”. É significativo refletir sobre as condições e formas que Leda descobriu para se apossar da leitura, pois, na sociedade em que vivemos, os sujeitos advindos dos meios populares são, tantas vezes, privados do alcance e do desenvol­vimento necessário para a aprendizagem da leitura e da escrita.




Catálogo: novo -> congressos -> cbhe6 -> anais vi cbhe -> conteudo -> file
file -> História das ideias pedagógicas: contribuiçÕes da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica para o ensino de crianças pequenas
file -> A semiologia do escolar construída pelo dr. Ugo pizzoli
file -> Um livro proveitoso para a mocidade estudiosa da belém do pará no começo do século XX: alma e coraçÃO
file -> A escrita da História da Educação no Brasil: formando professores
file -> A psicologia Tradicional e o espontaneísmo na educação de crianÇas menores de 03 anos: uma análise dos Documentos Oficiais norteadores da Educação Infantil no Brasil (1998-2006)
file -> História da escola normal de natal (rio grande do norte, 1908-1971)
file -> Cláudia Maria Mendes Gontijo2
file -> O grêmio das Violetas, a Cruz Vermelha Paranaense e as discussões sobre a saúde infantil
file -> A educaçÃo dos sentidos na concepçÃo das escolas maristas em são paulo no início do século XX (1908-1931): o uso do


Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa