Microsoft Word protocolo de vinculaãÃo da gestante final doc



Baixar 1,26 Mb.
Página35/37
Encontro30.11.2019
Tamanho1,26 Mb.
1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   37

2-Critérios Diagnósticos

São adotados os critérios da Organização Mundial de Saúde (OMS) aceitos em 2013.

Todas as gestantes sem diagnóstico prévio de diabetes franco devem ser investigadas para DMG

Início da gestação: solicitar glicemia de jejum na primeira consulta de pré-natal.


    1. glicemia plasmática de jejum ≥92 e ≤126 -> Diabetes mellitus gestacional (DMG).

    2. glicemia plasmática de jejum ≥126 -> Diabetes mellitus franco.

    3. glicemia plasmática de jejum <92 -> normal, reavaliar a gestante no segundo trimestre de gestação.

24° semana até 28° semana: executar o teste oral de tolerância à glicose (TOTG). Para tanto, a gestante não deve estar em restritiva de carbohidratos, e se estiver, providenciar a ingesta de pelo menos 150 g de carbohidratos ao dia nos 3 dias anteriores ao teste. No dia do teste deve estar em jejum de 8 horas. È colhida a glicemia plasmática em jejum, após isto administra-se 75 gramas de glicose e colhe-se nova glicemias plasmáticas em 1hora e 2 horas após a carga glicêmica. Abaixo estão os pontos de corte cima dos quais o teste é considerado alterado e os critérios diagnósticos para DMG:

Jejum: ≥92 mg/dL entre 92 e 125 -> DMG ≥126 -> diabetes mellitus franco



  1. Hora: ≥180 mg/dL entre 181 e 200 -> DMG ≥200 -> diabetes mellitus franco

  2. Horas: ≥153 mg/dL entre 154 e 200 -> DMG ≥200 -> diabetes mellitus franco

Basta alteração em apenas u dos pontos de corte para firmar o diagnóstico de diabetes mellitus gestacional. Nota-se ainda que qualquer alteração glicêmica acima de 200 pós carga de glicose (75 G) é diagnóstico de diabetes mellitus franco.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   29   30   31   32   33   34   35   36   37


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal