Memória e Patrimônio Imaterial caminhos investigativos de um estudo de Psicologia Social nos traz a problematização das estratégias metodológicas utilizadas na pesquisa de doutorado de Marli Lopes da Costa com orientação de Ricardo Vieiralves de



Baixar 21.08 Kb.
Página1/3
Encontro11.05.2018
Tamanho21.08 Kb.
  1   2   3


Editorial



O Lapip, laboratório organizador da revista Pesquisas e Práticas Psicossociais (PPP), dedica-se a trabalhos em situações de vida real junto a públicos que lidam com material reciclável, pessoas com deficiências, egressos do sistema prisional, portadores de sofrimento mental, grupos (musicais, de afrodescendentes e de portadores de diabetes, dentre outros) escolas, instituições de acolhimento e de longa permanência para idosos (os antigos abrigos e asilos), sempre se pautando pela indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Na sua última chamada para artigos, fez um convite à análise crítica e ao questionamento das práticas psicossociais, considerando não apenas questões éticas, mas também a capacidade que essas práticas têm de produzir/construir conhecimento psicológico e sociológico, de formular teoria e de criar métodos e dispositivos de ação, de auto-avaliação e de regulação.

Periódicos são bons termômetros do que se produz academicamente em uma área, indicando tendências em torno das quais saberes teóricos e práticos vão se tecendo. Sintonizado com essas tendências, este número traz uma miríade de temas trabalhados sob a chancela das práticas psicossociais e seus campos de investigação e atuação, verdadeiros desafios e inquietações para os profissionais. É no fazer ético e no indagar comprometido que se constrói conhecimento válido, ainda que instável e provisório, sobre as realidades complexas de processos psicossociais e socioeducativos.

Pode-se flagrar a preocupação dos primeiros autores que responderam ao convite da PPP em registrar, nos seus trabalhos, fatos que emergem da simplicidade das oficinas, do cotidiano das ruas e instituições, das políticas públicas ou partidárias, dos trabalhos sobre a saúde mental em vários de seus desdobramentos. São artigos gerados por pesquisas, experiências e reflexões. Eles mostram a importância da atuação do psicólogo numa zona de fronteiras, falam sobre a operacionalização desses espaços de inserção profissional e política, para além das concessões governamentais, e assumem a participação do profissional interferindo na produção e, ao mesmo tempo, no atendimento de demandas.

Memória e Patrimônio Imaterial: Caminhos investigativos de um estudo de Psicologia Social problematiza as estratégias metodológicas utilizadas na pesquisa de doutorado de Marli Lopes da Costa, com orientação de Ricardo Vieiralves de Castro, no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, defendida em 2011. Teve como referência teórica os estudos de memória social sob uma perspectiva psicossocial, buscando conhecer as memórias individuais e coletivas sobre a viola de cocho como saber popular e patrimônio cultural.

A Psicologia no Sistema Único de Assistência Social é um ensaio sobre as contribuições da Psicologia e da Psicologia Social para o Sistema Único da Assistência Social, com base em consultorias desenvolvidas pela autora principal, Maria Lúcia Miranda Afonso, professora do Centro Universitário UNA, de Minas Gerais, no período de 2004-2012. Apresenta a Política Nacional de Assistência Social, após a Constituição Federal de 1988, alertando para o risco da psicologização da questão social e defendendo a necessária aproximação entre cidadania e subjetividade. Os demais autores são Marcos Vieira Silva (UFSJ), Flávia Lemos Abade e Fabiana Meijon Fadul (UFMG).

Em Avaliações de uma Psicopedagogia Comunitária: Reflexões, contribuições e desafios, María Paula Juárez da Universidad Nacional de San Luís, Argentina, analisa antecedentes históricos, elementos, abordagens, modelos e dimensões de uma Psicopedagogia Comunitária, entendendo-a como uma disciplina jovem, inacabada e consciente de sua incompletude. Com a intenção de repensar essas práticas, traz a proposta de um modelo psicopedagógico de intervenção em comunidade a partir da perspectiva de Paulo Freire.




Catálogo: portal2-repositorio -> File -> revistalapip -> Volume7 n2
Volume7 n2 -> Memória e Patrimônio Imaterial caminhos investigativos de um estudo de Psicologia Social
Volume7 n2 -> Título: Gênero, Masculinidades, Juventudes e Uso de Drogas – Contribuições Teóricas Para a Elaboração de Estratégias em Educação em Saúde
Volume7 n2 -> Com a “vida” no vermelho: Psicologia e superendividamento do consumidor
Volume7 n2 -> Neste capítulo, proponho buscar, na minha própria experiência como psicóloga e docente, supervisora de estágio, pesquisadora, orientadora do Programa de Pós-Graduação, no curso de Mestrado, e coordenadora de projetos de extensão
Volume7 n2 -> Parecer – revista pesquisas e práticas psicossociais
Volume7 n2 -> Título em português
Volume7 n2 -> Conflitos interpartidários e identidade social: um estudo com jovens militantes

Baixar 21.08 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa