Mba francisco Pinto Balsemão


Dr. Jorge Trindad Ferraz de Abreu - UNIVERSIDADE DE AVEIRO



Baixar 6,11 Mb.
Página198/216
Encontro02.03.2019
Tamanho6,11 Mb.
1   ...   194   195   196   197   198   199   200   201   ...   216

Dr. Jorge Trindad Ferraz de Abreu - UNIVERSIDADE DE AVEIRO



Considera que é prioritário ou demasiado cedo para investir na televisão Interactiva? Porquê?

Jorge Trindad Abreu: Não considero que seja demasiado cedo para investir em tecnologias de televisão interactiva. No entanto, atendendo aos diversos graus de exigência tecnológica, julgo que a complementaridade de conteúdos televisivos com informação web-based é a melhor alternativa.
Qual será a grande motivação que irá trazer a televisão interactiva para os lares dos portugueses?

JTA: A apetência consciente ou subconsciente para a utilização de tecnologias da informação e comunicação numa solução de baixo custo e com um interface amigável.
Em Portugal, quais as possibilidades de sucesso de programas e serviços de televisão interactiva? Quais os obstáculos ao sucesso?

JTA: Esta questão é um dos "ovos de Colombo" que, com certeza, todos os operadores gostariam de ver esclarecida. Existem diversos obstáculos que, resumidamente, se traduzem em questões, tais como: o custo do serviço, o grau de confiança, a usabilidade da interface (a diversos níveis), a utilização potencialmente mais individual de um media que tem conhecido uma utilização maioritariamente colectiva, etc.
Os baixos níveis de penetração da Internet irão levar a que a maioria dos Portugueses optem pelo acesso a serviços e produtos interactivos por via televisão interactiva e não via PC?

JTA: Este poderá ser um dos grandes catalisadores da proliferação de plataformas de enhanced TV. No entanto, as restrições ao nível da resolução gráfica dos ecrãs de televisão impossibilitam o acesso, com a qualidade garantida por um PC, à totalidade de conteúdos da internet. A ausência de standards (ou melhor a prevalência de standards ditados pela indústria) que regulamentem as soluções de hardware e de software, por exemplo ao nível das set-top-boxes, constitui também um certo entrave.
A televisão interactiva é uma versão enriquecida da televisão ou uma versão pobre da Internet? Porquê?

JTA: Depende do que se entende por televisão interactiva! As soluções de enhanced TV são, como o próprio nome indica, uma versão enriquecida da televisão e não um substituto do manancial de funções atribuídas aos PCs.

No futuro, em que se resolvam as restrições de largura de banda e as restrições dos dispositivos de interface visual, poderemos não distinguir, enquanto aparelho, a televisão do PC. Mas o serviço televisivo, será sempre o serviço televisivo, ainda que com a possibilidade de este vir a ser personalizável.


Por favor, indique se concorda ou discorda com as seguintes opiniões, e explique porquê:

"A televisão interactiva não é uma revolução mas uma evolução"

JTA: Concordo, mas, mais uma vez, depende do conceito que se tem de televisão interactiva. Poderemos imaginar conceitos de televisão interactiva tão esotéricos que se apresentam como revolucionários. Mas, sumariamente, televisão melhorada é uma evolução e não uma revolução.
"A televisão interactiva tem uma longa história de insucesso e não vai ocupar o lugar da televisão nem o da Internet"

JTA: Discordo! A história de insucesso está relacionada com implementações de soluções excessivamente exigentes do ponto de vista da transmissão e do suporte ao nível de servidores e máquinas clientes. Esta é mais uma das vantagens das soluções de televisão melhorada, as quais, comparativamente, não se apresentam excessivamente dispendiosas para o fornecedor do serviço.
"A televisão e o computador iráo convergir num só media"

JTA: Possivelmente convergirão não como um só media, mas como um só terminal! No entanto, tal não implica um abandonar das actividades tradicionalmente associadas à televisão e ao computador.
"As aplicações interactivas vão enriquecer e melhorar a actual oferta de programas de televisão"

JTA: Concordo! Tudo depende do conceito de televisão interactiva. Em certos casos, enriquece os programas de televisão, no sentido que os complementa com informação interactiva, noutros casos melhorará a oferta de programas de televisão, no sentido de que estes podem ser criados de raiz, assumindo uma linguagem criativa interactiva.
"As aplicações interactivas vão transformar totalmente a natureza da Televisão"

JTA: Discordo! Julgo que o utilizador/telespectador terá sempre momentos em que prefere ser "servido" com uma passividade total e desfrutar da televisão linear e não interactiva tal como ela hoje se apresenta.
"Os serviços interactivos irão chegar às massas via televisão interactiva"

JTA: Não posso formular uma opinião concreta! Esta será uma das grandes apostas na interactividade, como forma dos seus promotores obterem um saldo positivo dos seus investimentos. Mas há muitas condicionantes em jogo. No entanto, a concretização desta afirmação parte da base sólida do parque de televisores ser bastante superior ao dos PCs. A questão centra-se agora no que se consegue fazer com o ecrã de televisor, com a STB associada e com o que isso custará ao utilizador.
"A geração sub-trinta é o mercado-alvo da televisão interactiva, porque já está habituado a servir-se da internet"

JTA: Discordo! As experiências noutros países têm demonstrado que serviços como o correio electrónico, via televisão, são um sucesso junto da camada de utilizadores de faixa etária mais elevada. São frequentes os exemplos do tipo: desde que ofereci uma STB (do tipo Web-TV) o meu pai (ou avô) envia-me emails todos os dias.
"O utilizador de televisão é um consumidor passivo, portanto não está interessado em interactividade no televisor"

JTA: Discordo! … tudo uma questão de predisposição. Em determinadas circunstâncias pode ser interessante interagir e noutras assistir passivamente ao que a televisão tem para nos dar.
"A televisão não tem a mesma capacidade do PC em satisfazer as necesidades do utilizador em comunicar, informar-se, divertir-se e fazer transacções".

JTA: Concordo! Já referi noutras respostas as razões pelas quais isto, ainda, é assim.
"A Europa está em posição para ser o lider mundial em televisão interactiva"

JTA: Discordo! A globalização torna, cada vez mais, inviáveis as situações de monopólio/ liderança.
"Portugal é um país pioneiro em televisão interactiva"

JTA: Não posso ainda ter opinião formada. A TV-Cabo está a implementar uma solução com base no produto Microsoft TV, o que confere a Portugal uma liderança neste tipo de solução. No entanto, É necesário fazer um esforço contínuo e correctamente fundamentado para assegurar sucesso a esta implementação.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   194   195   196   197   198   199   200   201   ...   216


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal