Matéria de Salvação Pública


Educação: Como a Imprensa Cearense Abordou "Tão Palpitante Assunto"?



Baixar 66,22 Kb.
Página5/7
Encontro11.10.2018
Tamanho66,22 Kb.
1   2   3   4   5   6   7
Educação: Como a Imprensa Cearense Abordou "Tão Palpitante Assunto"?

No que se refere à temática educacional nesse contexto de censura à imprensa, nota-se nos jornais cearenses uma frequência considerável de artigos que exaltam aspectos considerados por seus autores como positivos na realidade do ensino naquele momento. Entretanto, em situação comparativa aos documentos oficiais da Educação, nota-se que aparecem com maior recorrência editoriais que abordam questões muito mais espinhosas no âmbito do sistema educacional cearense dialogando, algumas vezes, com a situação do ensino a nível nacional.

Na ideologia do Estado Novo, a preocupação com o que seria difundido aos educandos em âmbito escolar e para além dele, ocupou papel proeminente. Isso contribuiu para que entre os anos de 1942 e 1946, as leis orgânicas do Ensino ou a Reforma Capanema instaurassem suas mudanças por intermédio de uma série de decretos-lei.8

Deste modo, caberia à União a formulação e promulgação das novas políticas educacionais brasileiras, através das Reformas Educacionais, e aos inspetores federais, a tarefa seria a de vigiar se os propósitos do Governo Central para o ensino seriam devidamente cumpridos nas escolas, a fim de fortalecer o controle nacional da Educação pretendido pelo Estado Novo.

Entretanto, a precariedade do ensino cearense, e mesmo do nacional, nesse momento era aspecto difícil de ser camuflado, tendo em vista que se configurava como situação recorrente nesse sistema educacional. Nesse sentido, os jornais foram (e são) utilizados como registros de educadores, estudantes, jornalistas ou mesmo cidadãos não ligados diretamente à educação; que expõem, refletem e tecem sugestões sobre e para esse problema. O artigo de H. Denelly9, saído na Gazeta de Notícias, enfoca algumas questões sobre a precariedade do ensino nesse período:

"(...) Numa terra como a nossa, de imensa extensão e população esparsa a exigencia da "frequencia obrigatoria" no curso médio vetou ás familias pobres do sertão o direito de ver seus filhos nos cursos superiores do Paiz. O ensino tornou-se então privilegiado dos ricos, em cujas camadas - força á dize-lo nem sempre estão as inteligencias jovens mais promissoras e brilhantes. (...) Por quanto sai hoje num internato o curso secundario de 6 anos, de um jovem? Trinta mil cruzeiros, no minimo. E as familias poderão com isso? Certamente que não. O PREPARATÓRIO é pois a formula indicada, ainda hoje, para nós, na solução do problema, visando os interesses dos pobres que também querem ter o direito de estudar. E neste momento em que novas esperanças surgem para todos, com a derrocada da Ditadura, derrocada que coincide com o termino do ano letivo, justissimo seria e mil vezes louvavel, que o assunto fosse debatido pela imprensa e esclarecido pelos estudiosos, sugerindo-se democraticamente aos governantes o mais seguro caminho em tão palpitante assunto." (DENELLY, 1945)10

Pensar possíveis caminhos e soluções para reverter a dificuldade de acesso das pessoas pobres à Educação era assunto de recorrência nos jornais. Se o direito à escolarização constava como obrigatório para todos na legislação, as distâncias entre lei e realidade fazem-se presentes nessas reivindicações impressas.

Para além do clamor a um problema educacional, o editorial acima também se torna significativo por permitir sondar o horizonte de expectativa em relação ao momento político que vivenciavam. A situação do fim do Estado Novo, ressaltada como ditadura nesse trecho, é compreendida aqui como sinônimo de esperança no porvir educacional. O escrito também coloca em evidência o elevado grau de interesse que a temática da Educação podia suscitar na sociedade.

Em janeiro do mesmo ano, o autor José Diogo da Silveira publica um editorial no mesmo jornal referido acima, sob o título de Educação expondo outro ponto de vista. Nele, fala-se do estímulo à promulgação de reformas educacionais empreendidas pelo Ministério da Educação e Saúde, como aqui já foi mencionado:

"As ultimas reformas que se processaram no ensino demonstram a clarividência do orgão competente, difundindo plano normativo capacitado a transformar o mecanismo das nossas normas educativas, substituindo-as por forma basica, não só 'estrutural, mas espiritual.' (...) Efetivamente, o Brasil precisa de homens eruditos para elevá-lo cada vez mais, ao ápice da gloria no concêrto continental. Marchámos promissoramente, pela estrada fértil, com os olhos fitos no progresso pátrio, discortinando horizonte bonançoso, horizonte êsse visto, somente, pelos espíritos equilibrados e pelos que beberam á fonte luminosa dos bancos escolares, os sabios preceitos da cultura. Sem educação fecunda, jamais alcançaremos o esplendor e a honra de Nação respeitada." (SILVEIRA, 1945).

Diogo da Silveira buscou ressaltar aos leitores desse matutino que o ato de expedir Reformas no Ensino, é diretamente proporcional ao que ele considera uma racionalidade do Ministério da Educação e Saúde e as reformas são entendidas nesse editorial como principal elemento transformador do sistema educacional. Ou seja, uma melhoria no Ensino deveria ser sempre irradiada do poder político para o povo.

Tal como em outros documentos aqui analisados, associa-se de maneira direta a Educação ao progresso pátrio. Entretanto, ao contrário de H. Denelly, Diogo da Silveira opta por apresentar aos leitores da Gazeta de Notícias uma visão otimista do momento histórico que experenciava.

A ideia de marcha ininterrupta em vetor apenas evolutivo, tem por opção não descortinar aspectos sofríveis do cotidiano escolar naquele momento, apontados constantemente em outros artigos jornalísticos cearenses como a caracterização mais incisiva do ensino.


: eventos
eventos -> Psicologia no caps: as atividades vivenciadas em estágio relato de experiência
eventos -> Carolina Frattini Moura Curriculum Vitae Outubro/2016 Carolina Frattini Moura
eventos -> Perfil e formação doS tUtores de uma universidade pública da região centro-oeste 1
eventos -> Libro de resúmenes de plenarias, minicursos, ponencias y mesas redondas XII congreso de Lingüística Sistémico-Funcional de América Latina (alsfal) Asociación de Lingüística Sistémico-Funcional de América Latina
eventos -> A importância da atuaçÃo da fisioterapia dentro do núcleo de apoio à saúde da família. Ana Karine C. B. de Paula Gomes¹
eventos -> Título do trabalho
eventos -> Adolescência, sexualidade e autoconhecimento: um relato de experiência do pibid – psicologia ventura, Jaqueline Souza¹; fernandes, Ronan Carlos da Cunha²; costa, Jaqueline Batista de Oliveira³


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal