Marcos Cabral Uso da Língua Tétum no ensino-aprendizagem do Português le na Universidade Nacional Timor Lorosa´e



Baixar 2,09 Mb.
Página42/44
Encontro21.06.2019
Tamanho2,09 Mb.
1   ...   36   37   38   39   40   41   42   43   44

Anexo 11: Transcrição 10


Ficheiro: Voz 36

E1: em primeiro lugar queria saber quais são as suas habilitações literárias?

Prof: bom eu tenho … eu tenho um mestrado na área de linguística ou quer dizer que já fiz a licenciatura, fiz licenciatura em língua portuguesa... em 2005 em 2005, mas só fui graduada em 2007, depois fiz o curso de especialização em ensino da língua portuguesa terminei em 2008, e fiz o mestrado em 2009 terminei em 2011, então tenho o mestrado conclui o mestrado em 2011

E1: quando começou a lecionar português e em que escola?

Prof: bom eu comecei a lecionar português dando cursos extracurriculares para em várias instituições para professores, algumas organizações e também em diferentes faculdades da UNTL e sem ser da UNTL, sem ser do departamento da língua portuguesa, então antes de ser professora aqui na UNTL já dava cursos de língua portuguesa em diferentes instituições

E1: Há quanto tempo leciona na UNTL, e a que níveis de escolaridade é que ensina aqui na UNTL?

Prof: bom eu estou qui como professora efetiva desde 2011, desde 2011 até hoje, mas antes de 2011, ou seja antes de fazer o meu mestrado eu já lecionava na UNTL, como ensinava português como disciplina geral como uma das disciplinas gerais da UNTL, em diferentes faculdades, faculdade de educação, faculdade de economia, agricultura, engenharia, ciências políticas ou ciências sociais, então lecionava português nessas faculdades. O nível? Eu quero dizer que antes que eu lecionava aqui e como lecionava português como disciplina geral era para o nível um e para o nível dois

E1: quais são as áreas disciplinares que ensina?

Prof: bom como eu sou da área da linguística, eu ensino disciplinas que … que são desta área mesmo, disciplinas desta área, por exemplo eu dou introdução à linguística, dou posso dar dei já dei num período num semestre já dei seminários temáticos de linguística, seminários de investigação, gramática e comunicação que tem a ver com a língua e o estudo da língua, gramatica e comunicação e além disso eu leciono também administração e gestão escolar

E1: é a professora que prepara os seus próprios materiais didáticos? Em que se baseia?

Prof: bom.. Sempre fui eu que preparei os meus materiais, basei-me nas referências, nas referências que eu tenho não é, então tenho... tenho os meus próprios livros da área da linguística e também consulto alguns livros do instituto de Camões, e neste dois últimos anos, com a exigência do reitor da UNTL, o doutor José Santos e o Doutor Aurélio, exigiu que fizéssemos uma sebenta, ou designado portfolio para todas as disciplinas do nosso departamento, cada disciplina tem este portfolio para servir de manual nas aulas, então a partir do ano passado começamos a utilizar este portfolio ou esta sebenta já preparada para lecionar essas disciplinas, isso é para todos os professores , então eu também tenho, eu também baseio-me nesta sebenta, mas não significa que esta sebenta serve de um manual estático mas serve este manual serve para que... no caso de haver falta de professores tenha sempre … siga sempre um programa, mas não significa que vai ficar só com este com esta matéria que está no portfolio mas o professor tem de ver maneiras como recorrer a outros textos outros documentos outras referencias para completar, o que é necessário é ter uma linha programática para essa disciplina
E1:considera que conhecer a língua tétum pode ser um fator fulcral no processo do ensino e aprendizagem do português?

Prof: bom, então aqui... o tétum aqui serve de … de uma língua introdutória para ensinar português porque sendo aqui um país multilingue e os alunos vem com diferentes …. línguas, os alunos não falam a mesma língua mas que têm o tétum como língua franca, então todos os alunos conhecem o tétum então aqui.. e como os alunos tem sempre um nível muito baixo do português, muitas vezes se recorre ao tétum para servir de … servir de … para poder ajudar a compreender a língua, também porque o tétum tem muitos empréstimos do português então...os alunos entendem mais rapidamente a língua portuguesa então... é um meio o tétum é um meio com que os alunos com que haja ajude a interação entre professor e o aluno

E1: em casa quais são as línguas que fala?

Prof: bom, em casa todos falam tétum não é, todos falam tétum, tentamos português, temos a língua materna que é o mambae, então temos essas três línguas, agora para compreender temos a língua indonésia bahasa que todos entendem, mas a língua principal que usamos em casa é o tétum

E1: se já ensinou noutros distritos ou não, mas queria saber quais são as maiores dificuldades a ensinar a língua portuguesa? Se sim porquê?

Prof: bom eu nunca ensinei nos distritos, nunca ensinei nos distritos mas conheço a realidade, em todos os distritos há sempre dificuldades no uso da língua portuguesa, lá acho que não se fala português, talvez algumas pessoas os mais antigos que falam, os alunos eu acho que falam pouco, e o tétum é que domina, sei que em qualquer distrito há sempre dificuldade em falar língua portuguesa

E1: em que situações de aprendizagem precisa de recorrer ao tétum?

Prof: em que situações de aprendizagem na sala de aula?

E1: sim

Prof: bom, como o nosso departamento é departamento de língua portuguesa, nós utilizamos sempre o português para ensinar, usamos sempre o português... ah... os alunos entendem mais ou menos o que o professor fala pelo menos os estudantes novos, os estudantes novos é que entendem mal porque eles vêm de diferentes escolas secundárias com diferentes níveis diferentes, há alunos que vêm para a faculdade sem terem conhecimentos da língua portuguesa, então aí acho que têm muita dificuldade em entender, só que … eu particularmente eu não tenho aulas com novos estudantes, as minhas matérias são para os de níveis mais um pouco avançados, terceiro ano, tenho com o terceiro ano, tenho alunos do quarto, este ano é que vou lidar com o segundo ano talvez, agora para o primeiro ano... nunca dei aulas para o primeiro ano, e os do primeiro ano é que têm mais dificuldade no português, porque vêm de escolas que tiveram mais ou menos aprenderam mais ou menos o português, mas alguns vieram de outras escolas que não têm mesmo, têm mesmo falta de conhecimentos de português



E1: em algumas destas situações de aprendizagem deparou-se com algum ou alguns alunos que não conseguiam comunicar em nenhuma das línguas que domina?

Prof: eu acho que não, eu acho que aqui, se eles vêm para o departamento da língua portuguesa pode haver alunos que não conheçam português, mas o tétum todos conhecem, não há ninguém que não conheça o tétum, então a comunicação é mais fácil só que tem que recorrer ao tétum caso não entendam ao português, então recorre-se ao tétum mas obrigamos sempre eles a …. a... procurar entender não é

E1: na sua opinião quais lhe parecem ser as maiores motivações dos seus alunos em aprender português?

Prof: motivações como? pode repetir


E1: as maiores motivações dos seus alunos em aprender português?

Prof: quer dizer eu é que dou motivação ou como?

E1: sim, quando dentro na sala de aulas, a professor veja que os alunos têm motivações para aprender português?

Prof: bom há sempre, numa turma há sempre pessoas que, há sempre bons alunos, esses falam, e outros vão acompanhando agora … para motivar bom eu dou sempre eu aconselho sempre a língua não é uma coisa que se aprende hoje que se ensina hoje e aprende-se logo, a língua aprende-se com o tempo mas com o esforço pode-se pode-se... todos conseguem agora... para motivar sei lá, fazer perguntas.... pedir para eles falarem qualquer coisa eles falam e nós vamos ajudam a expressar, às vezes têm dificuldade a pronunciar uma palavra ou não encontram … não encontram uma palavra para dizer nós ajudamos e... pronto como não sou não dou língua eu dou outras disciplinas, agora ara os professores que dão aula de línguas mesmo, eles têm outras motivações outros meios para motivar os alunos, para atrair , melhorar os alunos por exemplo.... com... acompanhando uma música é para motivar, ou fazem algum debate, porque alguns alunos não falam ,mas quando há algum debate que tem haver com a realidade deles mesmo, eles têm aquela vontade de falar e nós vamos ajudando eles a falar , e eu já vi que eles nos debates eles falam, falam um esforço para falar

E1: acredita que haverá interesse por parte da nova geração de jovens estudantes em aprender português? Porquê?

Prof: eu acho que sim, eu acho que as pessoas gostam de aprender, os jovens lá fora , as brincadeiras eles gostam de, eles falam português, mesmo que falem mal eles falam e … só que... só que... conforme o ponto de vista, o que seria necessário aqui era uma política, uma política … da língua não é, por exemplo obrigara obrigar que todos falam utilizem português ou tomar medidas para todos falarem português, eu dou um exemplo... no tempo da indonésia os.... as pessoas aprendiam bahasa em menos de dois três anos, em menos de três anos já todos falavam bahasa, portanto da politica daquela altura, era era imposta a língua indonésia e era a única língua a ser falada, não há nenhuma escola que use outra língua tem que ser esta, todos têm que falar esta língua, na administração tem que usar esta língua, na escola tem que usar esta língua, e tudo à pressa mas …. então em pouco tempo todos já falavam, não significa que uma língua era mais fácil que aquela, todas as línguas são iguais, o que é importante é a política, agora nós hoje em dia somos democráticos, quem quer aprender esta língua aprende, quem quer português, quem quer inglês quem quer bahasa, quem quer coreano, quem quer japonês, é do gosto de cada um, e quem tem possibilidade para ir estudar na indonésia vai, quem tem encontrou a bolsa para ir estudar naquele lugar vai e vai aprender aquela língua, não há não há uma política que defina olhe a língua é essa, tem que ser esta, se tivesse... se a politica fosse assim a esta hora já todos falariam português, já todos falariam não haveria ninguém a queixar que a língua portuguesa é difícil, porque sou livre olha eu quero assistir … o canal indonésio na televisão, ninguém me obriga a assistir a RTP para ouvir português, eu posso assistir o canal indonésio, […..] ninguém me obriga, então os filhos que nasce depois da independência que não têm não aprendem em indonésio em língua indonésio, mas como todos os dias estão a assistir o canal da indonésia eles aprendem mais bahasa que português, é por causa da política, não há nenhuma não há ninguém que proíbe que não pode falar esta língua, as pessoas são livres, fala a língua que ela quiser, aprende como eles quer, não há nenhuma imposição não há nenhuma obrigatoriedade, pode ser a língua que só pode utilizar esta língua não pode utilizar, eu acho que todos gostariam de aprender a língua portuguesa mas como o governo não impõe esta política que obrigue que todos aprendam esta língua é assim, mas eu acho que todos gostariam de falar português não é? É a minha opinião.





    1. Compartilhe com seus amigos:
1   ...   36   37   38   39   40   41   42   43   44


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal