Marcos Cabral Uso da Língua Tétum no ensino-aprendizagem do Português le na Universidade Nacional Timor Lorosa´e



Baixar 2,09 Mb.
Página39/44
Encontro21.06.2019
Tamanho2,09 Mb.
1   ...   36   37   38   39   40   41   42   43   44

Anexo 8: Transcrição 7



Ficheiro: voz 32 - Professora estrangeira - Portuguesa
E1: obrigada pela sua presença … em primeiro lugar queria saber quais são as suas habilitações literárias?

Prof: eu sou licenciada em ensino do português e francês

E1: em que ano começou e conclui a sua formação académica?

Prof: não me lembro quando comecei, conclui em 1999

E1: quando começou a lecionar português e em que escola?

Prof: foi em 1999, na Escola Secundária Filipe Coronel em Vila Nova de Foz Coa em Portugal

E2. quanto tempo lá esteve?

Prof: um ano, queres que diga todas as ….

E2: sim sim

Prof: estive um ano na escola em Foz Coa, um ano em Lamego na escola dita pré-secundário que é do terceiro ciclo, depois três anos e meio em Sames já em Timor-Leste, um ano na Suíça, quatro anos em Lisboa e quatro anos em Baucau e agora dois anos na UNTL.

E1: agora dá aulas na UNTL, há quanto tempo leciona na UNTL

Prof: há dois anos

E1: a que níveis de escolaridade é que ensina?

Prof: neste momento ao primeiro ano da licenciatura em ensino do português, além aos cursos de formação de português A1, B1, e na pós graduação e pesquisa ensino de língua portuguesa, já dei aos vários níveis

E1: é a professora que prepara os seus próprios materiais didáticos? Em que se baseia?

Prof: sim, ora bem, baseio-me em todos os materiais, e já nem sei, ao longo de todo o meu percurso a lecionar eu fui criando materiais então sempre que tenho uma turma nova eu vou procurar esse materiais e vou adaptar a essa turma, portanto os materiais são sempre compostos por mim e adaptados a essa turma

E1: utiliza algum manual didático ou apoia-se em alguma ferramenta de ensino para dar as suas aulas

Prof: nós na UNTL criamos um manual didático para os vários níveis, mas foi criado por nós lá está foram os materiais criados por nós professores, uso sempre uso sempre, consulto esses materiais, mas manual mesmo não, em relação em ferramentas temos vídeos, músicas, para a oralidade acho que é muito importante no ensino de língua segunda ou estrangeira é importante a parte da oralidade, ouvirem, verem, comentarem .

E1: quais são as maiores dificuldades que encontra a ensinar português?

Prof: nas turmas da UNTL para a mim a primeira grande dificuldade é o numero elevado de alunos por turma, nós temos, e o professor Marcos sabe, cinquenta e cinco alunos por turma, e para ensinar uma língua não materna língua estrangeira língua segunda é muito complicado, essa é uma grande dificuldade, depois os alunos chegam à universidade para serem professores de língua portuguesa e não têm qualquer base em português, eles não sabem sequer a parte inicial do português, a maior dificuldade é o grande numero de alunos em cada turma e o fraco conhecimento de língua portuguesa dos alunos, estou a falar de licenciatura de português o que é mais grave ainda, e também o facto de eles fora das aulas não terem onde praticar português, mas isso vê-se na aula mesmo.

E1: considera que conhecer a língua tétum pode ser um facto fulcral ou principal no processo do ensino e aprendizagem do português?
Prof: sim acho que sim, porque não é que se vá logo ensinar em tétum nem fazer a explicação em tétum mas quando o aluno não consegue chegar à explicação depois de várias tentativas várias formas se usarmos o tétum é mais fácil e conseguimos ensinar melhor, nos entendermos

E1: não sei se a professora já ensinou noutros distritos ou não, mas se sim considera que há partes do país em que se encontra maior dificuldade a ensinar a língua portuguesa? Se sim porquê?

Prof: eu já lecionei noutros distritos, o problema é que eu já lecionei de 2000 a 2004 em Same, e em Baucau foi de 2005 a 2009, foi há mais tempo ainda mas penso que as dificuldades são praticamente as mesmas, apesar de que eu acho que em Díli há mais facilidade de terem contato com o português do que nesses distritos, mais bibliotecas pelo menos

E1: muito obrigado, em que situações de aprendizagem precisa de recorrer ao tétum?

Prof: na interação oral entre professor aluno na sala de aula por vezes, na explicação de vocabulário, eu geralmente não uso não os incentivo a falar tétum, e o professor sabe mas em quase todas estas situações eu uso em todas praticamente

E1: muito obrigado, em algumas destas situações de aprendizagem deparou-se com algum ou alguns alunos que não conseguia comunicar em nenhuma das línguas que domina?

Prof: não, não, eles geralmente falam pouco mas conseguem sempre falar português um bocadinho e depois quando não conseguem explicar em português usam tétum

E1: na sua opinião quais lhe parecem ser as maiores motivações dos seus alunos em aprender português?

Prof: portanto a nível geral ou quando são os cursos de português fora da UNTL ou dentro da UNTL a primeira questão é mesmo porque é língua oficial, todos quando eu pergunto porque é que querem aprender português dizem porque é língua oficial. No grupo do primeiro ano de português faz sentido porque além de ser obrigatório eles vão ser professores de português então têm que saber bem português porque se eles não sabem bem português não podem ensinar português, depois acho que eles que no geral as pessoas pensam que sabendo português conseguem melhor emprego porque cada vez mais estão a pedir língua portuguesa para os cargos que exercem funções do estado, e assim porque é língua oficial, porque arranjam melhor emprego e na UNTL porque vão ser professores de português têm que saber português

E1: acredita que haverá interesse por parte da nova geração de jovens estudantes em aprender português? Porquê?

Prof: em parte porque há interesse sim porque eles sabem como é a língua oficial, lá está vai ao encontro da pergunta anterior, como é língua oficial eles sabem que conseguem melhor emprego, infelizmente aqui na UNTL o curso que eles estão a tirar muitos acabam o curso não vão para professor como é estipulado, vão todos para tradutores, que acho que é a tal motivação também que vem na pergunta 19, eles acham que se souberem português conseguem ser tradutores e ganham mais que como professores portanto há um interesse porque sabem que podem ter o melhor emprego, na minha opinião acho que é mesmo a principal motivação deles para aprender português
AGRADECIMENTOS FINAIS





    1. Compartilhe com seus amigos:
1   ...   36   37   38   39   40   41   42   43   44


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal