Marcos Cabral Uso da Língua Tétum no ensino-aprendizagem do Português le na Universidade Nacional Timor Lorosa´e



Baixar 2,09 Mb.
Página24/44
Encontro21.06.2019
Tamanho2,09 Mb.
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   ...   44

3.2. Descrição do público-alvo


A turma na qual realizei o estágio era constituída por 27 alunos, 14 do sexo masculino e 13 do sexo feminino, a frequentar no ano letivo 2014/2015 do Curso de Língua Portuguesa no nível A1.1., no Departamento da Língua Portuguesa (DLP).

Em relação à média de idades da turma esta situava-se entre os 17 e os 20 anos, havendo alguns alunos com idades dos 25 aos 30 anos. Todos os alunos apresentaram uma idade característica do ano de escolaridade em que se encontram.

Os níveis de proficiência da turma lecionada foi A.1.1, ambas as aulas lecionadas das 14h às 16h. A aula iniciava-se com conversa informal entre a professora e os alunos sobre a necessidade de falarem o português em sala de aula. Para este nível, os alunos não eram trabalhadores ou funcionários da Universidade, como acontece com algumas das turmas, mas eram estudantes que estudam língua portuguesa. Eles estavam muito motivados, queriam aprender a língua portuguesa dentro da sala aula e quando saiam das aulas alguns deles mantinham o contacto com a língua portuguesa. Por outro lado, havia um grupo que já tinha formação em DLP, e, por isso, estavam sempre a falar português quando os encontramos. Mesmo assim, para alguns alunos foi o primeiro contacto formal com a língua portuguesa, por isso, tiveram algumas dificuldades e precisava de recorrer ao tétum como língua de mediação, para acelerar o acesso do processo de aprendizagem de língua portuguesa, sempre que havia dificuldades de compreensão.




    1. Compartilhe com seus amigos:
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   ...   44


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal