Mago xadrez (2011)



Baixar 369.28 Kb.
Página1/2
Encontro04.11.2019
Tamanho369.28 Kb.
  1   2


MAGO XADREZ (2011)

De Gabriel Tonin


Personagens (Gatos)

Xilene


Xarlatão

Xatran


Xadrez
CENÁRIO: Um muro. Algumas latas de lixo. Uma lua.
CENA I
XADREZ

(entra, fareja o ar) Era uma vez um gato xadrez. Quer que eu conte outra vez? (ri)


(música)
TODOS

A noite cai, veja quem vai

A noite cai, veja quem sai

Olhem pra cima, estão por cima

Olhe pro lado, viu? Aquele rabo

Veja do outro, lambe o pescoço

Olhem pra trás, “miau” quem faz?

São os gatos

Somos gatos 2x
Aqui é o beco

O nosso beco é o mais famoso da cidade

É badalado e frequentado, só tem gato bão

Só tem gata irmão
(ouve- se latidos)
A noite cai, veja quem vai

A noite cai, veja quem vai

Olhem pra cima, estão por cima

Olhe pro lado, viu? Aquele rabo

Veja do outro, lambe o pescoço

Olhem pra trás, “miau” quem faz?

São os gatos

Somos gatos 2x
Liga o que eu vou dizer

Gatinho que cola no beco

Tem que ter proceder

Se vem miar errado é bom saber

Aqui no beco nossas leis vão aprender

Nunca pense em roubar comida

E muito barulho fazer

Olha a lua...
Miau, miau, miau...
(Xatran fica sozinho; canta o final da música desafinado; olha para a lua procurando alguma coisa; ouve-se um uivado)
XATRAN

Cruzes! (com o faro, vasculha os latões) Tomates. Sempre tomates. (sobe no muro) Miau! Miau!


XILENE

(entrando) O que está fazendo, Xatran? Você tá maluco? O Max te pega aí de cima.


XATRAN

O Max morreu.


XILENE

Morreu? Como morreu?


XATRAN

Atropelado. Pobre dálmata.


XILENE

Meu Deus! A família do Xarlatão deve estar arrasada. Aquele cachorro era o xodó de todo mundo.


XATRAN

Claro, era um dálmata. O Xarlatão que deve estar feliz.


XILENE

E por que? Eles até que se davam bem.


XATRAN

Imagina. Depois que aquele cachorro chegou na família naquele natal mágico – como todos se lembram – o Xarlatão ficou de lado. Mas é claro, não é? Você já viu um filhote de dálmata? É de se apaixonar.


XILENE

O Xarlatão é que é carente demais. Nunca vi gato tão dependente! (pensa) Falando nele, parece que está chegando.


XATRAN

Não tô vendo.


XILENE

Sinto o cheiro.


XATRAN

(fareja o ar) Não percebo.


(ouve-se latidos)
XILENE

Ué, você disse que o Max tinha morrido! Quem é esse agora? Vamos nos esconder! Vem!


XATRAN

Calma, se prepara para rir.


(entra Xarlatão latindo)
XILENE

Ai, que susto, Xarlatão! Quase me matou do coração!


XARLATÃO

Desculpe, não resisti.


XILENE

Por que estava latindo? Que coisa ridícula é essa?


XATRAN

Hilário, não?


XARLATÃO

Tô fazendo um teste.


XATRAN

Teste? Que bobeira.


XILENE

Fiquei sabendo do Max. Meus sentimentos.


XARLATÃO

Foi bem feito pra aquele cachorro estúpido! Eu não agüentava mais ser ignorado na minha própria casa.


XATRAN

E agora pelo menos estamos livres, podemos subir no muro, miar e andar tranqüilo por essas bandas.


XILENE

É mesmo. Que delícia.


XATRAN

Mas me diga, Xarlatão: Já voltou à ser paparicado?


XARLATÃO

(inicia um choro contido) Eles... eles... (chora escandalosamente) vão comprar outro cachorro!


XATRAN

Ah, Xarlatão!


XILENE

Mas outro cachorro? Assim tão rápido? Já se esqueceram do Max?


XARLATÃO

Não, eles ainda estão chorando e se abraçando em volta das fotos e vídeos daquele cachorro. Mas disseram que uma casa não pode ser uma família sem um cachorro de verdade. E eu... eu... vou ficar de lado pro resto da vida. (muda o tom) Por isso, estou ensaiando uns latidos pra ver se convence. Vai que, né?


XILENE

Que bobeira, Xarlatão! Larga logo essa gente e venha morar com a gente na rua.


XATRAN

É, Xarlatão, aqui somos todos livres.


XARLATÃO

Mas aqui eu não vou ter atum enlatado, caminha quentinha, e nem o Animal Planet. Como eu agüentaria?


XILENE

Pelo menos aqui você teria o carinho de bons amigos, não é Xatran?


XATRAN

Pode ser.


XILENE

Já que eles nem gostam de você.


XARLATÃO

Gostam sim! E vão gostar ainda mais quando eu estiver parecendo um cachorro. O primeiro passo vai ser cortar um toco do meu rabo.


XILENE

Você está louco!


XATRAN

Que idéia!


XILENE

Xarlatão, você tem que colocar na sua cabeça: você é um gato! E vai ser sempre gato. Se você cortar o rabo não vai fazer diferença nenhuma. Vai continuar sendo um gato. Um gato muito bonito, por sinal.


XATRAN

Tirando a falta de pelo, tá tudo legal.


XILENE

Xatran!
XARLATÃO

As pessoas gostam mais dos cachorros. Eles são considerados os melhores amigos do homem.
XILENE

Pois eu prefiro ser gata: independente, hábil, leve, silenciosa e misteriosa... Deus me livre em ser barulhenta e bagunceira como essas cachorras da vizinhança.


XATRAN

Um bando de bobos, balançando o rabo pra tudo.


XARLATÃO

Eu até gosto de ser gato, gente, mas se eu pudesse ter escolhido, eu preferiria ser cachorro. Todo mundo adoro cachorro.


XATRAN

Quando você fala desse jeito, você desonra nossa raça. Tudo nos gatos é mais bonito... a nossa história, a nossa evolução... Eu tenho orgulho em ser gato. Miau!


XARLATÃO

Vocês dizem isso porque seus humanos não são fascinados por cachorros. Eles me esqueceram depois que o Max entrou na vida deles.


XILENE

Mudou tanto assim, Xarlatão?


XARLATÃO

Praticamente. Nunca mais me fizeram cafuné. Nunca mais! (chora)


XATRAN

Não fica assim, Xarlá.


XILENE

É, Xarlatão, esquece isso. Nós não precisamos dos humanos. Cafuné? Pra que? Só bagunça todo nosso pelo! E outra, você preferiria ser um cachorro só pelos cafunés? Cachorros são fedidos!


XARLATÃO

Pois eu gosto.


XATRAN

Você é um besta!


XILENE

Fala sério, Xarlá, os cachorros são nojentos!


XARLATÃO

Mas eu gosto! E daí?


XATRAN

Pois você é um gato e vai ser gato até o fim. Não há nada o que você possa fazer.


XILENE

Lá vem um carro! Disfarçar!


(eles disfarçam à presença dos humanos)
XILENE

Xarlá, mudando um pouco de assunto, teria como você trazer alguma coisa pra gente comer?


XATRAN

É verdade. Nesse lixo só se encontra tomate.


XARLATÃO

Posso ver. O que preferem?


XATRAN

Chocolate! Ajuda na voz, sabia?


XILENE

Eu aceito um filé de frango, se for possível. Com catupiry!


XARLATÃO

Tudo bem. Já volto. (sai latindo)


XILENE

Esse Xarlatão precisa de um psicólogo.


XATRAN

Também, ter uma família dessas é de ficar louco.


XILENE

Já olhou nessas latas, Xatran?


XATRAN

Já. Só tem tomates.


(Xilene confere)
XILENE

Engraçado. Quanto tomate! Será que... (encontra um papel; se assusta e esconde-o em seu bolso)


XATRAN

Encontrou alguma coisa, Xilene?


XILENE

Não, nada.


XATRAN

Eu te vi guardando no bolso. Não quer dividir, é? Tudo bem. Tomara que você morra de fome.


XILENE

Não é nada disso. E tomara que você encrave a unha!


XATRAN

E você que morra solteira!


XILENE

E você que seja sempre desafinado e não consiga cantar!


(os dois se estranham e se ameaçam como gatos)
XILENE

Não chegue perto!


XATRAN

Você que começou!


XILENE

Não precisava ter baixado o nível!


XATRAN

Você sabe que eu adoro cantar!


XILENE

Sei também que não consegue!


XATRAN

Ah, Xilene! Para com isso!


XILENE

Desafinado! Desafinado!


XATRAN

Xilene! Se você continuar...


XILENE

O que vai acontecer?


XATRAN

Eu vou te dizer uma coisa e você não vai gostar.


XILENE

Fala! Pode falar.


XATRAN

Esquisita!


(silêncio)
XATRAN

Esquisitona!


(ouve-se um trovão)
XATRAN

Ai, meu deus! Vai chover! Tenho que ir! A gente se vê! (sai)


XILENE

(triste) Qual o problema em ser esquisita, hein? (volta ao normal) Esses gatos conseguem me tirar do sério. (tira o papel do bolso) Agora mais essa. Eu não acredito que ele tem coragem de aparecer por aqui. (ela grita; outro trovão; se acalma e sai cantarolando)


XARLATÃO

(entra) Pronto, meninos. Aqui está o filé de... ué? Cadê eles? Xilene? Xatran? (imitando) “Vai buscar um chocolate, vai buscar um filé de frango, vai isso, vai aquilo.” Tudo eu. Tudo eu. Esses gatos folgados. (vai sair)


(aos poucos, a noite cai)

(Xadrez entra)


XADREZ

Hum, esse parece ser um bom lugar. Dois idiotas num lugar só é difícil de encontrar. (sai)


CENA II
(pouco antes do sol nascer, Xatran aparece, sobe no muro e se lambe)
XATRAN

(canta desafinado)

“Bom dia, meu amigo!

O sol já se acordou

A alma se renova

Um novo dia começou”


(ouve-se um galo afinado)
XATRAN

Exibido!
(ouve-se uma explosão; Xatran se assusta e pula do muro; Xarlatão entra)


XARLATÃO

Ai, que gente louca!


XATRAN

Que barulho foi esse?


XARLATÃO

Você não vai acreditar! Minha família é muito estranha. Eles compraram um canhão de lançar pessoas.


XATRAN

Como assim?


XARLATÃO

Você entra no canhão, eles apertam um botão e daí é lançado pelo ar.


(ouve-se outra explosão)
XARLATÃO

Lá vai o Albertinho.


XATRAN

Que gente estranha.


(grande silêncio)
XARLATÃO

Ai, ai... dia bonito, não?


XATRAN

Pois é.
(Xarlatão se prepara para assustar Xatran, que está subindo no muro novamente)


XARLATÃO

Au, au, au, au!


XATRAN

(grita) Ah! Já desci, Max! Eu não subo mais! Eu juro que... (lembra) O Max morreu. (pensa) Xarlatão!


XARLATÃO

Te peguei! Tô enganando bem, não?


XATRAN

Ainda com essa idéia?


XARLATÃO

E você ainda tentando cantar?


XATRAN

Ó! Não me provoque!


XARLATÃO

Então me deixa querer ser cachorro!


XATRAN

Mas isso é uma bestagem, Xarlatão! Onde já se viu? Que idéia mais tonta. Aceite que você vai ser sempre um gato e nada vai mudar isso.


XARLATÃO

Na verdade...


XATRAN

Na verdade o que?


XARLATÃO

Na verdade tem um jeito.


XATRAN

Um jeito de que?


XARLATÃO

De eu me transformar em cachorro.


XATRAN

Como?
(Xilene entra e fica ouvindo a conversa)


XARLATÃO

Me disseram que está chegando um gato mágico na cidade. O papagaio da tia de uma amiguinha da minha dona mais jovem que disse, informação dos gatos do parque.


XATRAN

Um mágico?!


XARLATÃO

É verdade! E disseram que ele faz de tudo. Tudo mesmo! Você sabia que tem um gato morando na lua? Era o sonho de um gato de rua, que foi realizado pelo tal gato mágico.


XATRAN

Sabe que eu ouvi falar dessa história... E se você olhar bem eu tenho a impressão de ver alguma coisa se mexendo nela toda a noite.


XARLATÃO

Tem um outro gato que pediu pra virar humano. Ele se casou e tem filhos humanos agora.


XATRAN

Puxa vida!


XILENE

Vocês não acreditam nessas histórias, não é?


XARLATÃO

Claro que sim! E parece que ele já está quase chegando.


XATRAN

Mas ele faz de tudo mesmo?


XILENE

Ai, meu santo!


XARLATÃO

Tudo! Tudinho!


XATRAN

Tudinho, tudinho?


XARLATÃO

Tudinhosíssimo!


XATRAN

Pois quando ele chegar eu também vou fazer um pedido!


XILENE

Xatran, você é um gato adulto! Larga a mão de ser besta! Essas coisas não existem.


XATRAN

Eu também tenho sonhos! E se for verdade?


XILENE

Esse mágico forasteiro deve ser um charlatão!


XARLATÃO

Eu?
XILENE

Não, eu quis dizer que ele deve ser uma mentira! Não existe esse negócio de magia!
XATRAN

Pois os humanos acham que os animais não falam. Pronto. É a mesma coisa.


XILENE

Ah! Tudo bem, depois eu não quero ouvir queixas contra o tal gato!


XARLATÃO

Não haverá. Pois logo eu serei um cachorro bonito e amigo. Que cachorro você acha que eu devo escolher pra ser, Xatran?


XILENE

Poodle.
XARLATÃO

Hum, Poodle? Ah, não, é muito fresquinho.
XILENE

Pois é.
XARLATÃO

Há, há! Não teve graça!
XATRAN

Que tal um Pitbull?


XARLATÃO

Não, muito bravo.


XILENE

Um Pincher!


XARLATÃO

Muito pequeno...


XILENE

Igual seu cérebro.


XARLATÃO

Mas é bonitinho! Acho que eu quero ser um Pincher!


XILENE

Maravilha!


XATRAN

Não vejo a hora de ele chegar!


XILENE

Sério? Que sonho é esse que você tem?


XATRAN

Virar cantor!


XILENE

Cantor? (ri)


XATRAN

Do que você tá rindo?


XILENE

Querido, só por um milagre.


XARLATÃO

Ou por mágica.


XILENE

Claro.
XATRAN

E você? Não tem nenhum sonho, não?
XILENE

Hum, não. Eu sou feliz assim. Não preciso de mais nada na minha vida! E nem quero ver a cara daquele tal gato mágico. Quem sonha, não vive! Isso é tão ridículo! (sai) Miau!


XARLATÃO

Não vejo a hora, Xatran! Não importa o que a Xilene diz, eu tenho certeza que vai dar tudo certo! Logo, logo, eu serei o Pincher mais bonito do mundo!


XATRAN

E eu vou virar um cantor famoso! Vou subir nos melhores e maiores palcos e todo mundo vai saber meu nome! Xatran, o gato cantor! Xarlatão, você tem certeza que esse gato está vindo pra cá?


XARLATÃO

Certeza absoluta! O bando de gatos do parque que está espalhando a notícia. O nome do gatuno é Xadrez, o mago!


XATRAN

Xadrez! Puxa vida, que legal!


XARLATÃO

Agora, tenho que ir, Xatran. Vou preparar a minha casinha de cachorro, minhas roupinhas de cachorro e tudo mais, ossos, coleiras... ah, e disseram que hoje ia chover, tenho que correr.


XATRAN e XARLATÃO (cospem) – Águas!
XARLATÃO – Até mais, Xatran. (sai)
XATRAN – Até mais, Xarlatão. Miau! Nem acredito! Agora é só tempo pra eu realizar o meu grande sonho. Puxa vida! Eu vou ser famoso! Será que esse tal gato Xadrez é mesmo mágico? Miau! Espero que sim... (boceja) Ah! Mais que sono! Acho que vou tirar um cochilo... Logo, logo eu vou ser o maior cantor desse lugar! (boceja) Logo, logo! (dorme)
(sonho)
(Xilene e Xarlatão entram dançando, puxam Xatran, que fica meio tímido. Fazem uma coreografia, e no final deixam Xatran sozinho, com um microfone. Xatran olha assustado para a platéia, e quando começa a cantar, sua voz está desafinada e esquisita. Ouve-se risadas e vaias. Black-out.)
XATRAN (acorda assustado) – Puxa vida! De novo. O mesmo pesadelo. Eu não sei porque, toda vez que eu sonho que estou cantando, é sempre um desastre. Acho que estou muito ansioso, ainda mais agora, que falta pouco pra eu conseguir realizar meu sonho. Miau!

(sai)
CENA III


(entra Xadrez com malas e bugigangas; comendo tomates)
XADREZ

Esse cheiro. Eu me lembro muito bem. Impossível de esquecer. Parece que teremos mais surpresas do que eu imaginava. (sai)


(entra Xilene)
XILENE

(tira o papel do bolso) Eu não acredito que esse gato tem a coragem de aparecer por aqui. (lê) “Mago Xadrez, resolvemos todos os seus problemas: finanças, previsões, sucesso, e trazemos seu amor de volta em sete dias. Preços acessíveis. E-mail para contato: magoxadrez.confiávelpracaramba@hotmail.com.” Que absurdo! Ele continua com essa história. (grita) Eu não acredito!


(entram Xarlatão e Xatran)
XATRAN

Xilene, por favor...! Por favor!


XILENE

Eu não quero mais ouvir esse assunto!


XATRAN

Mas Xilene! O que é que tem? Você podia nos dar uma força!


XILENE

Eu não quero me meter com esse gato charlatão!


XARLATÃO

Que tem eu?


XILENE
Eu tô falando do gato mágico! Isso é ridículo!
XATRAN

Ela disse que conhece o tal gato, Xarlá. Aí fica bem mais fácil.


XARLATÃO

É mesmo? Ajuda a gente, Xilene! Ajuda!


XILENE

Eu disse que conheci o tal gato. E eu digo: é tudo mentira!


XATRAN

Mas o que custa? Não vale tentar? Que outra chance a gente vai ter?


XILENE

Mas...
XARLATÃO

Vai, Xilene! Deixa de ser chata!
XILENE

Eu disse não! Eu sei que ele é uma mentira.


XARLATÃO

Ah! Agora eu entendi. Ela não conhece o tal gato, Xatran. Ela só disse isso pra que a gente acredite que ele é uma mentira.


XILENE

Não é nada disso...


XARLATÃO
Como se explica o gato morando na lua?
XATRAN

E o gato que a agora é gente?


XILENE

Vocês já viram esses gatos?


(silêncio)
XATRAN E XARLATÃO

Não, mas...


XILENE

Então. Vocês não podem acreditar em tudo o que vocês ouvem.


XARLATÃO

Mas você ta me pedindo pra acreditar em você. E eu estou te ouvindo.


XILENE

Ai, Xarlatão! Você é um tonto mesmo!


XATRAN

Mas e então? Você conhece ou não esse gato?


XILENE

Conheci. Conheci. E é melhor vocês esquecerem tudo isso. Dêem-me licença. (sai)


XATRAN

E agora, Xarlá? A gente vai ter que encontrar esse gato sozinho.


XARLATÃO

Tudo bem. Seja forte, Xatran. Nós vamos realizar nossos sonhos.


(Xadrez ouve a conversa de canto)
XARLATÃO

E finalmente vou ser amado e vou virar um cachorro!


XATRAN

Ah! E eu vou ser um cantor super famoso!


XARLATÃO

Eu vou virar um cachorro!


XATRAN

Todo mundo vai conhecer meu nome e meu talento! Todas as gatinhas vão querer namorar o Rock Star!


XARLATÃO

E eu vou virar um cachorro!


XATRAN

Vou ser rico! Muitas mansões, muita comida... Ah! Eu vou ser o gato mais feliz do mundo!


XARLATÃO

E eu vou virar...


XATRAN

Um cachorro! Todo mundo já ouviu!


XARLATÃO

Um Pincher, eu ia dizer.


XATRAN

Agora vamos, Xarlatão! Vamos logo atrás desse gato.


(vão saindo)
XARLATÃO

Vamos. Será que ele cobra alguma coisa?


XATRAN

Acho que no mínimo umas quinze latas de atum.


XARLATÃO

Tudo isso?


XATRAN

É o capitalismo, meu caro.


(saem; Xadrez anota coisas em um caderno)
(música)
XADREZ

Hora de ativar a magia suprema! (gargalha e sai)


CENA IV
XILENE

(entra com algumas malas, raivosa) Ótimo, ele chegou!


XATRAN

Ué, onde você está indo Xilene?


XARLATÃO

Já sei! Você pediu uma viagem pro Xadrez e ele realizou!


XILENE

Deixe de ser besta! Lógico que não. Eu decidi ir embora. Só isso.


XATRAN

Por que?
XILENE

Porque sim, Xatran. Eu preciso esfriar um pouco a cabeça longe desse lugar.
XATRAN

Por que?
XILENE

Porque sim, Xatran! Eu não estou me sentindo bem aqui.
XATRAN

Eu fiz alguma coisa?


XILENE

Não, querido, não é por sua culpa. Eu só quero ir embora, preciso mudar.


XATRAN

Você não vai ver minha ascendência?


XILENE

Sua...?
XATRAN

Ascendência. Ficar famoso, crescer.
XILENE

Ah, Xatran! Você ainda acredita nessa baboseira! Esquece isso! Esse gato Xadrez é uma mentira!


XATRAN

Como sabe?


XARLATÃO

É, como sabe?


XILENE

Eu... só... é... Ah! Eu só sei! E é melhor eu ir embora antes que ele...


XATRAN

Você tá indo embora só por causa daquele gato?


XARLATÃO

Que tonta!


XILENE

Vocês não entendem. Não é tão simples.


XARLATÃO

Tente explicar.


XILENE

Pra você? Vai demorar uma vida.


XARLATÃO

Eu tenho sete. Pode começar.


XILENE

Ai, gente. É tão difícil. Eu... preciso esfriar a cabeça. De verdade. Longe daqui. Adeus meninos. (vai sair)


(Xadrez entra, comendo um tomate)
XADREZ

Miau!
XATRAN e XARLATÃO

Miau!
XILENE

Tarde demais.


XADREZ

Olá, gatos! Olá... (pausa)... gata! Desculpa a intromissão, mas eu gostaria de saber se existe alguma pensão ou hotel para gatos por aqui?


XILENE

(ríspida) Você pretende ficar muito tempo?


XADREZ

Na verdade, eu não fico muito tempo no mesmo lugar.


XILENE

Sei. A rotina te enche, certo?


XADREZ

É verdade, sou um forasteiro.


XATRAN

E mágico!


XADREZ

Pois vocês já conhecem o meu dom! Deixe me apresentar! Meu nome é...


TODOS

Xadrez!
XADREZ

Nossa, eu já sou famoso aqui! (falso) Estou surpreso.
XILENE

Bom, eu vou indo...


XATRAN

Falando em “famosidade”, eu gostaria de falar um pouquinho com o senhor...


XILENE

Ah, Xatran, você me envergonha!


XADREZ

Pode deixar, Xilene. Só não me chame mais de senhor, Xatran, por favor. Senhor está no céu.


XATRAN

Desculpe-me.


XARLATÃO

Eu vi! Ele descobriu o nome da Xilene!


XATRAN e XARLATÃO

Oh!
XILENE

(bate a mão na testa) Oh, Mago Xadrez, se me permite, eu preciso me retirar por um minuto. (vai saindo)
XADREZ

Na verdade, eu preferiria que você ficasse, Xilene.


XARLATÃO

E por que? Ela nem acredita em você mesmo.


XADREZ

Eu preferiria. É sempre boa a presença de uma gata no meio da magia.

E como eu percebi que vocês têm bastante coisa pra pedir... acho melhor ela ficar.
XILENE

Sinto muito, rapazes. Mas eu realmente preciso ir.


XADREZ

Nada disso! Você fica!


XILENE

Há! O que disse?


XADREZ

Você fica, gata.


XILENE

E por que eu ficaria, gato?


XADREZ

Se não a mágica pode não dar certo.


XILENE

Claro.
XATRAN e XARLATÃO

Fica, Xilene! Fica, por favor!
XILENE

Não, meninos, eu...


XADREZ

Eu acho melhor você ficar. Poderia acontecer alguma coisa de muito ruim com seus amigos, sei lá...


XILENE

(solta as bagagens; com certo medo) Vamos ver essa palhaçada.


XADREZ

Ótimo.
XATRAN

(cochichando) Você viu, Xarlatão? Ele hipnotizou ela!
XARLATÃO

Esquisito esse tipo de palavra mágica, né? Que esquisito.


XATRAN

Verdade.
XADREZ

Bom, rapazes. Qual é o pedido?
(os dois começar a falar simultaneamente)
XADREZ

Calma, gente! Vamos com calma!


XATRAN

Pede você primeiro, Xarlá.


XARLATÃO

Não, primeiro você, amigo.


XATRAN

Pode começar, por favor!


XARLATÃO

Oh, Xatran, por favor, comece você.


XADREZ

Deixe-me adivinhar: você quer ser um cachorro e você um cantor famoso.


XARLATÃO

Meu deus!


XATRAN

É incrível!


XILENE

Besterada.


XATRAN

Faz algum truque, por favor!


XARLATÃO

Eu adoro magia!


(Xadrez faz aparecer um buquê de flores; entrega para Xilene)
XATRAN

Que galanteador!


XARLATÃO

E além de tudo é charmoso!


XADREZ

Isso é pra você, minha doçura.


XILENE

(joga as flores no chão)


XADREZ

Mas, Xilene, não seja assim, querida.


XATRAN

Ela nunca faz isso, moço. Ela é uma gata legal. Hoje que está com os ovos virados.


XARLATÃO

Ela é tão legal que dá até nojo. Hoje ela tá um nojo na falta de ser legal.


XADREZ

Não se preocupem, meninos. Eu sei como lidar com gatas assim.


XILENE

Sabe, mesmo? Enganando, é?


XADREZ

Sendo sincero.


XILENE

E mentiroso.


XADREZ

Mentiroso nunca. Artista!


XILENE
Ah, sim! Um belo artista! Um bandido descarado e...
(silêncio)
XATRAN

O que é isso, Xilene? Por que toda essa raiva?


XILENE

Ele é uma mentira, rapazes!


XADREZ

Todo lugar existem aqueles que não acreditam. Mas se vocês não sabem, eu fiz um gato ir morar na lua.


XARLATÃO

Já sabemos!


XATRAN

Dá pra ver daqui, se você olhar bem.


XILENE

É mentira! Mentira! Não existe esse negócio de magia!


XARLATÃO

Existe sim, não é Mago Xadrez?


XADREZ

Claro.
XILENE

(com muita raiva) Eu tenho que ir.
XADREZ

Eu insisto para que fique. Ou...


XILENE

Você não teria coragem...


XADREZ

Teste-me.


(grande silêncio)
XARLATÃO

E então, seu Xadrez, tem como ver o negócio dos nossos pedidos?


XILENE

Eu quero fazer um pedido antes.


XADREZ

Qualquer coisa.


XILENE

Durma.
(Xilene dá um murro na cara de Xadrez)


(Xadrez ri e depois capota por cima das próprias coisas)
XATRAN

Puxa vida! Ele faz de tudo mesmo! Até se você o mandar dormir ele dorme! Que máximo!


XILENE

Ai, cale a boca, Xatran!


XARLATÃO

E como a gente faz ele acordar? Eu ainda tenho que fazer o meu pedido.


XATRAN

Eu também.


XILENE

Vamos amarrá-lo!


XATRAN

Por que?
XARLATÃO

Tá louca? Ele é nossa fonte de alegria! Por que fazer mal pra ele?
XILENE

Pra garantir que ele realize os desejos.


XATRAN e XARLATÃO

Hummm...
XARLATÃO

Boa idéia!
XATRAN

A Xilene é muito inteligente.


XILENE

Me ajudem!


(amarram Xadrez em uma cadeira)
XILENE

Vamos ver o mágico que ele é agora.


XATRAN

Opa! Hora do cochilo.


XARLATÃO

Já?
XILENE

É mesmo.
XARLATÃO

Eu digo, gato é um bicho estranho. Dorme toda hora. (capota e ronca)


XILENE

Amanhã eu vou entregar ele num gatil. (dorme)


XATRAN

E amanhã eu vou ser famoso!

(dorme)
(Black-out)
CENA V
(novo sonho, outra música)
(Xilene e Xarlatão entram dançando, puxam Xatran, que fica meio tímido. Fazem uma coreografia, e no final deixam Xatran sozinho, com um microfone. Xatran olha assustado para a platéia, e quando começa a cantar, sua voz está desafinada e esquisita. Xadrez, que está amarrado num canto, gargalha e vaia)
(Black-out)
(luz. Xatran acorda assustado. Xilene e Xarlatão estão dormindo próximo ao Xadrez)
XATRAN

Puxa vida! Mais um sonho horrível! Preciso fazer esse pedido logo. Pobre Xadrez, enfeitiçado pelo próprio feitiço. Preciso deixar ele longe daquela que fez o pedido de ele dormir. (desamarra-o e o arrasta pra fora) Talvez dê certo.

(sai)
XILENE

 (acorda) Ah! Tive uma noite horrível! Tive pesadelos absurdos com monstros, bruxas, mágicos... falando em mágico, como está meu querido... Opa! Cadê ele? Cadê o Xadrez?


XARLATÃO

(acorda assustado) Oi? O que foi? O que aconteceu?


XILENE

O Xadrez sumiu!


XARLATÃO

Eu nem sei jogar mesmo, grande coisa.


XILENE

O Xadrez, seu burro, o mágico!


XARLATÃO

Mágico? O Mágico! Eu vou virar um cachorro!


XILENE

Você não vai mais virar cachorro nenhum... porque ele SUMIU!


XARLATÃO

Oh, não!
XILENE

Alguém deve ter desamarrado ele.
XARLATÃO

Ou ele se soltou com seus poderes!


XILENE

Deixa de ser besta! Ele não é mágico!


XARLATÃO

Claro que é, ele até descobriu seu nome!


XILENE

Ele já me conhecia antes. A gente já se conhece.


XARLATÃO

Ah, eu sabia...


XILENE

Sabia nada.


XARLATÃO

Sabia sim. Você me disse.


XILENE

Não sabia!


XARLATÃO

Mas eu quase que soube.


XILENE

Claro.
XARLATÃO

Como vocês se conheceram?
XILENE

(depois de uma pausa) Ele foi meu namorado!


XARLATÃO

Seu namorado? (gargalha)


XILENE

Porque você tá rindo?


XARLATÃO

Coitado... (rindo)


XILENE

Coitado por que?


XARLATÃO

Brincadeira! (pausa) Por isso que você queria ir embora... Mas o que aconteceu pra você ter tanta raiva dele assim?


XILENE

Ele... nada. A gente só se separou e pronto.


XARLATÃO

Então, por que...?


XILENE

Chega de perguntas! Vamos atrás dele! Ele é perigoso!


XARLATÃO

Perigoso? Como assim perigoso? E se ele é perigoso por que vamos atrás dele?


XILENE

Porque ele está com o Xatran! Acho que o Xatran que o soltou.


XARLATÃO

Oh, não! Xatran!


(saem)
CENA VI
(Xadrez entra seguido por Xatran)
XADREZ

Muito obrigado, amigo! Muito obrigado por me soltar! Muita gente quer se aproveitar dos meus poderes, igual sua amiguinha...


XATRAN

Ultimamente ela tem andado muito estressada, mas ela é gente boa...


XADREZ

Pois então, seu sonho é ser cantor?


XATRAN

Sim! Desde pequeno. Todo dia eu sonho que estou cantando, mas é sempre uma desgraça.


XADREZ

Eu posso resolver isso.


XATRAN

Pode mesmo?


XADREZ

Claro! Mas antes, temos que conversar sobre uma coisa.


XATRAN

O que?
XADREZ

Meu pagamento.
XATRAN

O seu pagamento?


XADREZ

Claro, ou você acha que eu viajo realizando os desejos dos outros de graça. Não é fácil essa vida de mágico. O mundo hoje está muito competitivo.


XATRAN

Tudo bem, mais que justo, não é mesmo? E quanto é por mágica?


XADREZ

Quinze mil reais por mágica, sem impostos.


XATRAN

Quinze mil reais?! Não recebe em lata de atum?


XADREZ

Atum não. Sou alérgico. Mas por que? Tá caro? Faço um desconto de 10% a vista, tudo bem?


XATRAN

Você não pode fazer em suaves prestações então?


XADREZ

Não trabalho com boletos.


XATRAN

Cartão de crédito?


XADREZ

Neca!
XATRAN

Mas...
XADREZ

Xatran, é o seu futuro. Seu sucesso. E com o dinheiro que você vai ganhar cantando, você logo recupera o perdido, ou melhor, o dinheiro pago pra mim.


XATRAN

Mas eu não tenho quinze mil reais.


XADREZ

AH! Quanto você tem?


XATRAN

Uns quatro mil.


XADREZ

Serve. Quatro mil. Mas eu vou avisando, que como o pagamento não foi completo, não posso prometer ter a sua música em primeiro lugar nas paradas de sucesso.


XATRAN

Ah, tudo bem. Sendo famoso está tudo bem.


XADREZ

Ótimo.
XATRAN

Ótimo. (pausa) Vamos começar?
XADREZ

Começar o que?


XATRAN

A mágica.


XADREZ

Ah, claro! Feche os olhos, assim, agora repita comigo as palavras mágicas: Abracadabra.


XATRAN

Abracadabra!


XADREZ

Pirilimpimpim.


XATRAN

Pirilimpimpim!


XADREZ

Faça eu ficar famoso, porque eu quero ser assim.


XATRAN

Faça eu ficar famoso, porque eu quero ser assim!


XADREZ

Fim.
XATRAN

FIM! Oba! Muito obrigado, Xadrez! Uhuuuu! Eu vou ser famoso, la, la, la...
XADREZ

O pagamento.


XATRAN

Ah, claro! Eu vou buscar! Um minuto! (sai)


XADREZ

Idiota! (ri) Sabe, essa vida de mágico é bem difícil. Não é fácil de encontrar gente que ainda acredite nessas besteiras. Às vezes, quase às vezes, aparece um... Fazer o que, né? O mundo é dos espertos!


XILENE

(em off) Quando eu botar a mão naquele trambiqueiro sem vergonha...!


XARLATÃO

(em off) Eu odeio violência, mas esse forasteiro passou dos limites.


XADREZ

Ixi, sujou! Vou me mandar!


(Xatran entra. Eles trombam)
XATRAN

Oi! Onde você vai?


XADREZ

Tenho que ir. Trouxe o dinheiro?


XATRAN

Sim. Toma. (entrega)


XADREZ

Até mais, companheiro! Boa sorte! Foi bom te ajudar! (sai)


XATRAN

Obrigado! Tudo de bom! Quando eu ficar famoso eu te mando um presente! Tchau!


(Xilene e Xarlatão entram correndo)
XILENE

Xatran!
XARLATÃO

Cadê ele?
XATRAN

Ele quem?


XILENE

O Xadrez! Ele é uma mentira, Xatran! Não acredite nele!


XATRAN

Ah, ele já foi embora!


XILENE

Já foi? Como assim já foi?


XATRAN

É, já foi. Fez a minha mágica e foi-se.


XILENE

Quanto você pagou pra ele?


XATRAN

Ah, quase nada. Foi baratinho.


XILENE

Quanto?
XATRAN

A mágica era quinze mil. Daí ele fez por quatro, mas eu só dei três mil e quinhentos. Ainda saí ganhando com quinhentinhos.
XILENE

O que? Eu não acredito! (amorosa) Xatran, ele te enganou, querido. Ele não é mágico coisa nenhuma.


XATRAN

Claro que é, eu já estou me sentindo famoso.


 XARLATÃO

Por isso que eu odeio gatos. São uns trambiqueiros! Ele foi namorado dela.


XATRAN

Quem?
XARLATÃO

O Xadrez.
XATRAN

Namorado de quem?


XILENE

Meu namorado. Foi há muito tempo. A gente ia se casar, mas daí... houve uns problemas... eu... Sinto muito, Xatran. Esse gato é esperto demais, ele faz isso todo o tempo, vive disso, e você é tão inocente.


XATRAN

Não sei porque vocês insistem. Eu vou ficar famoso. Senti a vibração! (sai cantarolando)


XARLATÃO

Puxa vida! E se ele estiver certo? Eu poderia ter pago pra virar um cachorro.


XILENE

Xarlá, eu vou te contar um segredo. Um segredo de estado. Não pode contar pra ninguém, ouviu? Jure. Jure que não vai contar pra ninguém.


XARLATÃO

Tá. Eu juro.


XILENE

Sabe por que eu terminei com ele?


XARLATÃO

Por que?
XILENE

Porque nós dois... nós dois enganávamos as pessoas. Eu consigo prever algumas coisas. Fazer algumas coisas mágicas. Mas não coisas desse tipo. E ele trabalhava junto comigo como meu empresário. Era metade, metade. Mas daí a gente começou a brigar. Eu não queria mais enganar as pessoas. A maioria dos pedidos era absurda e muitos gatos acreditavam que iriam se realizar. Ir morar na lua, virar humano, ficar famoso. Algumas mágicas até se realizavam: um gato queria arranjar um emprego, outro queria voltar a estudar. (pausa) Daí a gente se separou. E ele continuou enganando as pessoas.
XARLATÃO

(depois de uma grande pausa) Eu sei que você está querendo me contar alguma coisa.


XILENE

Eu te disse, Xarlatão. Ele é um mentiroso.


XARLATÃO

Mas...
XILENE

Eu terminei com ele porque ele se aproveitou do meu dom pra tirar dinheiro dos outros. Igual o que ele fez com o Xatran. Eu não acredito! Ele vai continuar enganando todo mundo!
(música de Xilene)
XARLATÃO

Então quer dizer que você tem... como eu posso dizer? Um dom? Uma magia? Algo do tipo?


XILENE

Acho que se enquadra melhor no “algo do tipo”.


XARLATÃO

Como assim? Dê um exemplo.


XILENE

(se prepara) Vai cair um raio em três, dois, um... (relâmpago e trovão).


XARLATÃO

Não foi o suficiente!


XILENE

Você já teve soluços?


XARLATÃO

Como soluços?


XILENE

Soluços.
XARLATÃO

(tenta falar e soluça)
XILENE

Convencido?


XARLATÃO

Puxa vida! Ic! Me transforma num cachorro! Ic!


XILENE

Isso é impossível! Não tem como eu fazer você virar um cachorro, nem como o Xatran ficar famoso. (pausa) Ele gastou todas as economias numa mágica que não vai funcionar. A gente precisa ir atrás do Xadrez!


XARLATÃO

Mas o que você vai fazer?


XILENE

Você vai ver.


(saem)
(Black-out)
CENA VII
(Xadrez entra)
XADREZ

Três mil e quinhentos! Ele tinha falado quatro mil! Filho de um rato! Caloteiro!


(Xilene entra)
XILENE

Aí está você.


XADREZ

Oi, gata! Sabia que eu estava com saudades?


XILENE

Você é um monstro, Xadrez! Fica enganando as pessoas desse jeito!


XADREZ

Eu preciso ganhar dinheiro de algum jeito, não é mesmo? Depois que você me abandonou eu tive que me virar.


XILENE

Fazendo isso. Você me dá nojo!


XADREZ

Chega! Me cansei desses sermões de boa moça! Preparada para desaparecer, gatinha?


XILENE

Desaparecer?


XADREZ

Eu aprendi fazer uma mágica.


XILENE

É mesmo? Qual? A de se tornar um imbecil?


XADREZ

Não. A de fazer você sumir.


XILENE

Essa eu quero ver...


(Xadrez aplica uma injeção no pescoço de Xilene)
XILENE

Mas o que...? (cai) Seu... (desmaia)


(Xadrez amarra Xilene e a carrega; Xarlatão entra)
XARLATÃO

Mas o que...? O que você está fazendo com ela? Largue ela ou...!


XADREZ

Cale a boca, imbecil! Eu... estou realizando um pedido dela.


XARLATÃO

Como assim?


XADREZ

Pra sua informação nós já fomos casados...


XARLATÃO

Namorados, ela disse.


XADREZ

Tanto faz. E ela apareceu dizendo que estava com saudades, que não sabia mais viver sem mim. Queria voltar comigo. Eu achei melhor recusar, eu confessei que eu sou um cara complicado, que gosto de viajar. E mesmo assim ela quis porque quis voltar a namorar comigo. Eu fiquei com pena e aceitei.


XARLATÃO

Então por que ela tá amarrada?


XADREZ

Porque... porque... porque as relações felinas são sempre agressivas, você não sabia?


XARLATÃO

Não. Eu nunca namorei.


XADREZ
A gente se trata assim. Pode ver. Ela tá dormindo. E eu devo carregá-la em meus braços.
(Xilene acorda sonolenta)
XILENE

Hum... o que?...


(Xadrez aplica outra injeção; Xatran entra)
XATRAN

O que tá acontecendo?


XARLATÃO

Xatran, a Xilene vai embora. Eles voltaram a namorar.


XATRAN

Sério? Meus parabéns. Parabéns, Xilene! Viu, Xadrez, eu queria mesmo falar com você. Vai demorar muito?


XADREZ

Demorar o que?


XATRAN

Pra eu ficar famoso.


XADREZ

Você me enganou. Me deu quinhentos reais a menos.


XATRAN

Me desculpa. Era tudo o que eu tinha.


XARLATÃO

(fica pensativo) A Xilene disse que nada disso existia.


XADREZ

Ela não vai mais dizer isso. Xatran, logo você vai ver. Todo mundo vai cantar a sua música.


XATRAN

Que música?


XARLATÃO

Ela disse que... que...


XADREZ

Ahn... uma que você ainda vai inventar. Acabei de prever.


XATRAN

Que demais!


XADREZ

Bom meninos. Tenho que ir. A gente se vê por aí.


XATRAN

Ué, Xarlatão. Não vai fazer seu pedido?


XARLATÃO

A Xilene disse que nada disso existia.


XADREZ

Adeus, meninos! (sai carregando Xilene)


XARLATÃO

Não existe. Não existe.


XATRAN

O que foi Xarlatão?


XARLATÃO

Ele enganou a gente! Não existe nada disso, Xatran! Mas então por que a Xilene quis ir embora com ele? (grande reflexão)


(Xatran encontra uma seringa)
XATRAN

O que é isso?


XARLATÃO

Ai, meu deus! Um seqüestro!


XATRAN

Onde? Onde?


XARLATÃO

Um seqüestro! Um seqüestro! A Xilene foi seqüestrada!


XATRAN

Por quem, meu deus?


XARLATÃO

Pelo Mago Xadrez!


XATRAN

Impossível!


XARLATÃO

Vem, Xatran! Temos que salvá-la!


(Xarlatão puxa Xatran; os dois saem)

(ouve-se uma gritaria de gato; logo Xarlatão entra arrastando o Mago Xadrez e Xatran carregando Xilene)


XADREZ

Me solta! Me solta!


XARLATÃO

Ué, você não é o mágico? Não parece tão forte. (amarra Xadrez; para Xatran) Viu, Xatran? Acho que eu poderia ser um bom cachorro de caça. Peguei esse gato fácil demais.


XADREZ

Eu quero falar com meu advogado.


XARLATÃO

Cale a boca!


XADREZ

Você não sabe com que está mexendo!


(Xarlatão dá um murro na cara de Xadrez; ele desmaia)
XARLATÃO

Tente fazer a Xilene acordar. Ela vai saber o que fazer com ele.


XATRAN

Mas como?


XARLATÃO

Sei lá... nas histórias a donzela recebe um beijo do príncipe e acorda.


XATRAN

Você quer que eu beije ela?


XARLATÃO

(ríspido) Você se acha o príncipe dessa história?


XATRAN

Ué, acho que sim.


XARLATÃO

De jeito nenhum. Eu beijo ela.


XATRAN

E por que? Eu acho que eu devo...


XARLATÃO

Você tá maluco! Ela é doida por mim. Já disse isso um monte de vez...


XATRAN

Imagina! Eu vou ser famoso...


XARLATÃO

Ainda com essa história?


XATRAN

O que tem?


XARLATÃO

Você é um besta. Sai daí que eu vou beijar ela.


XATRAN

Não! Eu que vou!


XARLATÃO

Eu! Sai!
(os dois se estranham; Xilene acorda sem eles perceberem)


XARLATÃO

Eu que vou beijar! Eu!


XATRAN

Me larga! Me larga! Eu sou mais bonito! Você nem tem pelos!


XARLATÃO

Eu sou mais rico! Você é esquisito!


XILENE

O que estão fazendo, meninos?


XATRAN

Eu quero beijar você primeiro e ele não deixa!


XARLATÃO

Eu disse que eu vou beijar primeiro!


XATRAN

Eu!
XARLATÃO

Eu!
XILENE

Vocês prenderam o Mago!


XARLATÃO

Ah! Você já acordou!


XATRAN

Ah! Que pena...


(Xilene dá tapas na cara de Xadrez)
XILENE

Acorda! Acorda, espertinho!


(Xadrez acorda; assustado)
XADREZ

No rosto não! No rosto não!


XILENE

Acordou, Mago Xadrez?


XADREZ

Vocês... Quando eu me soltar vocês vão ver...


XILENE

O que? O que vai fazer? Me mandar pra lua?


XADREZ

Eu... eu... (começa a ter um ataque) preciso de um tomate! Um tomate! Por favor!


XARLATÃO

Que gato mais maluco!


XILENE

Ele é viciado em tomates.


XADREZ

Por favor! Eu tô ficando sem ar...


XATRAN

(pega um tomate da lata de lixo) Toma.


XILENE

Não! Nada disso. Agora acabou, Xadrez. A história não vai se repetir. Você não vai contar outra vez. Chega de enganar as pessoas. Seu sucesso acabou!


XADREZ

O que vai fazer? Me entregar num gatil?


XILENE

Não. Vou fazer você conhecer a lua.


XATRAN

Mas como? Não existe esse negócio de magia...


XADREZ
Ela tá ficando maluca! Me ajudem meninos!
XILENE

Xarlatão, a sua família ainda tem aquele canhão lança pessoas?


XARLATÃO

Sim. Tem sim. Hoje mesmo mandaram o Albertinho pra dentro da piscina de um cara do outro lado da rua.


XILENE
Será que podemos adaptar e testar com um gato?
XATRAN E XARLATÃO

Hum...
XADREZ

O que? Não, não! Por favor!
XILENE

Vamos meninos! Vamos mostrar pra ele quem aqui é mágico de verdade.


(Black-out)
CENA VIII
(luzes de flash e gritaria)

(Xatran entra vestido como artista)


(música; Xatran canta; meninas gritam e se escabelam por ele)
XILENE e XADREZ



Baixar 369.28 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa