Keila Figueiredo da Silva Jean Piaget (1896-1980) – suíÇA



Baixar 29.2 Kb.
Página1/6
Encontro05.05.2018
Tamanho29.2 Kb.
  1   2   3   4   5   6

Keila Figueiredo da Silva

Jean Piaget (1896-1980) – SUÍÇA

Piaget foi Cientista, Epistemólogo, um dos pioneiros dos estudos da Psicologia Genética, precursor da teoria do Construtivismo.

Acumulou uma extensa obra ao longo de sua vida, pois, viveu por 84 anos, e apesar de ser muito conhecido e ser estudado atualmente, ele foi e é pouco compreendido sendo alvo de muitas críticas. Segundo Dominique Colinvaux (2010, Revista Educação: História da Pedagogia, V. 1, p.9), “[...] as ideias de Piaget foram mal interpretadas, quando menos porque a leitura de seus textos nem sempre é tarefa fácil e muitas vezes, recorre-se a introduções parciais e incompletas”.

Ainda muito jovem lhe é apresentado as ideias de Henri Bergson, que o acompanharam desde então, entra em contato coma filosofia e psicologia durante o ensino secundário, e devido sua criação e instrução religiosa, por conta da mãe ser uma protestante muito religiosa, suas “ideias entram em conflito” sobre fé e o conhecimento científico mediante “a leitura de Bergson”1; felizmente Piaget se apaixona pela Epistemologia e devido seus estudos se torna o fundador da Epistemologia Genética (COLINVAUX, 2010, Revista Educação: História da Pedagogia, V. 1, p.10).

Aos 18 anos, influenciado pelo panorama da Segunda Guerra Mundial, se convence da criação de um mundo melhor contra o “horror da guerra”, participa do grupo de juventude socialista e cristã, o que “em 1917 o levará a filiar-se à Federação Socialista Cristã. Se forma Bacharel em Ciências Naturais” (COLINVAUX, 2010, Revista Educação: História da Pedagogia, V. 1, p.11).

Ele estudou a (gênese/origem/formação) do indivíduo, seus trabalhos são de origem Longitudinais (ao longo da vida). Ele entrevistou os próprios filhos (processo de interação) e através das respostas que as crianças apresentam, começa a pesquisar o processo de produção do conhecimento, o que o estimula são as respostas erradas que as crianças dão. Sendo assim, fica fascinado por essas respostas e passa a pesquisar o caminho que a criança percorre (tempo de maturação) para seu desenvolvimento psicológico. Sendo assim,

Piaget investiga os processos mentais que levam as crianças a dar suas respostas, tanto erradas como certas. Descobre, surpreso, que raciocínios aparentemente simples apresentam dificuldades para as crianças menores. As respostas infantis, para além de indicar erros, revelam assim uma forma própria de raciocinar (COLINVAUX, 2010, Revista Educação: História da Pedagogia, V. 1, p.13).
Seu interesse foi pesquisar sobre o processo de construção do conhecimento do sujeito. O método que usou foi através de observação da criança. Para ele era vital essa observação, acompanhar o desenvolvimento da criança desde muito pequena, porque ele queria entender o processo de transformação, (estágios de desenvolvimento e mecanismos de aprendizagem) pelo qual o indivíduo passa, para formar o desenvolvimento do pensamento e o amadurecimento do corpo desde o nascimento; não interessava para ele estudar o sujeito adulto (pleno) com todas suas capacidades já concluídas. Por isso ele acompanhava os pequenos através de observações sistemáticas, seu foco era entender qual o raciocínio mental utilizado pela criança.

De acordo com Luci Banks-Leite (2010, Revista Educação: História da Pedagogia, V. 1, p.58), “uma implicação básica das ideias de Piaget é perceber que a criança distingue-se do adulto não porque sabe ou conhece menos, mas porque apreende e compreende o mundo de forma qualitativamente diferente da do adulto”.

Piaget foi precursor da ideia de “aprender a aprender”, que antes da criança aprender o conceito ela tem que aprender os mecanismos de aprendizagem (ex: antes de saber que o elemento químico da água é o H2O, ela tem que entrar em contato com a água, interagir com a substância) [...] (informação verbal)2.

Piaget fala que a construção da inteligência é longa e precisa de adaptação com o meio, e o seu “desenvolvimento está voltado para equilíbrio”: assimila, acomoda e chega ao equilíbrio. “O que foi adquirido no nível sensório motor” vai ser “reelaborado no nível da representação”, que vai ser “reelaborado no nível das operações, reelaborado no nível das conversações” [...] (informação verbal/ slides)3.

De acordo com Piaget, o desenvolvimento intelectual está dividido em períodos, são eles: sensório motor, representação pré-operatória (ambos são subdivididos em estágios compostos por fases), das operações concretas e das operações formais. Cada uma dessas etapas é sucessiva à outra, e está relacionada a idade do indivíduo.



Baixar 29.2 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa