Irene da cruz santos


Males das Drogas e a Codependencia



Baixar 0,94 Mb.
Página8/18
Encontro16.01.2020
Tamanho0,94 Mb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   18
3.2 Males das Drogas e a Codependencia

Dentre tudo, Informação e Diálogo são as palavras de ordem para que não caia no caminho errado. Os entorpecentes estão em todo lugar: nas ruas, nas festas, na escola, na família... Muitos pais lutam, não mais para evitar o contato do filho com as drogas, mas que torne-se um dependente químico. Neste tocante, o diálogo familiar, institucional e no núcleo de amigos é de suma importância, pois torna-se uma das melhores defesas contra os conflitos e as frustrações que transformam a curiosidade em dependência.

De acordo com Almeida; Oliveira e Pinho (2008), a família está implicada no desenvolvimento saudável e não saudável dos adolescentes, juntamente com a escola e grupos de amigos, a família exerce grande influência na manifestação do uso de álcool e outras drogas.

Segundo estudos do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), que no final dos anos 90 lançou uma cartilha sobre o referido tema, já evidenciara que os Codependentes, que são a família, amigos, pessoas que convivem com o dependente químico e, por sua vez, acabam se tornando reféns dele. Em suma, pode-se dizer que o codependente é dependente do dependente. Em tempo, o dependente vive em função da droga, o codependente vive em função do dependente. A codependência é a doença resultante da prática e da exposição prolongada do indivíduo a regras opressivas que o impeçam de expressar abertamente os seus problemas pessoais e interpessoais, como abaixo seguem os tipos de usuários:




  • “SOCIAL”: são pessoas que utilizam socialmente as drogas legais durante toda a ida sem terem problemas com elas. Temos que colocar o “social” entre aspas, pois não existe uso social de drogas ilegais, elas são PROIBIDAS.




  • DEPENDENTE SOCIAL: é aquele que não nasceu com a tendência de desenvolver a doença, porém, de tanto conviver em ambientes facilitadores, ao longo dos anos, vai desenvolvendo a Dependência Química. São os casos daqueles que ao passarem por uma experiência traumática, param de usar sem nenhum tipo de tratamento.




  • USUÁRIO PREDISPOSTO: é o individuo que nasceu com a doença e ninguém sabe ao certo o motivo. Seu organismo funciona muito bem com a droga. Mesmo tendo perdas significativas no decorrer da vida, não consegue parar, principalmente sozinho, por isso precisará de tratamento.

O uso abusivo de drogas nos mostra que o homem está perdendo o controle sobre si mesmo. A química do corpo é alterada por essas substâncias nocivas à saúde, produzindo danos irreparáveis ao organismo. Por fim, nas palestras de prevenção efetuadas para os jovens, normalmente surge a seguinte pergunta: “Qual droga é a mais prejudicial à saúde?”. Por conseguinte, a resposta é sempre a mesma: “Aquela em que o usuário é viciado”.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   18


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal