Investigating reasons a youngster refuses do take drugs: subsidies to prevent the drugs in the school



Baixar 61,61 Kb.
Página7/10
Encontro17.10.2018
Tamanho61,61 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10
O JOVEM E A PREVENÇÃO

Poucos depoimentos correspondem a essa categoria, evidenciando que a prevenção ao uso de drogas ainda não faz parte de uma cultura para um estilo de vida com saúde e qualidade na juventude. Contudo, muitos trabalhos publicados consideram que o jovem que procura viver de forma saudável, praticando esportes, convivendo com um grupo amistoso e realizando atividades de interesse extraclasse, tendem a não se envolver em situações de uso de drogas. A prevenção ao uso de drogas, portanto, precisa associar vários itens que contribuam para uma vida sadia, com um corpo saudável e uma mente funcionando adequadamente, como revela esse aluno: eu não uso drogas, porque não estou procurando problemas e quero viver muito tempo com saúde.

Os esportes contribuem com a saúde. O jovem que pratica esporte, em geral, recusa as drogas para manter o tônus muscular, a oxigenação do cérebro e do corpo, buscando manter uma vida saudável. Esse estilo de vida compartilhado com outros jovens praticantes de esportes reforça a idéia coletiva de prevenção e valorização da vida. Ter amigos que gostem de esporte e te incentivem a praticar, ir juntos numa academia, ouvir os profissionais sobre os prejuízos causados ao seu corpo com o uso de drogas, isso ajuda muito. A prática cotidiana tem demonstrando que a maioria dos adolescentes não está preparada para desenvolver atividades que contribuem para prevenção ao uso de drogas. O ideal seria que eles preenchessem o dia com atividades esportivas, literárias, musicais, artísticas e educativas, evitando o tempo ocioso, que propõe a eles a alternativa de buscar drogas.

Um grupo de amigos não usuários de drogas contribui para evitar o seu uso, pois um grupo fraterno fortalece a decisão de recusar drogas, já que não haverá pressão para usá-las, quando ocorre o relacionamento do jovem com um bom grupo de amigos, que não usem drogas, que não precisam provar nada para ninguém. Em alguns casos, são os ‘amigos’ que oferecem as drogas, portanto, sabendo ignorar as ‘companhias não convenientes’, o jovem conseguirá recusar drogas. O futuro do jovem depende dele mesmo, dos seus sonhos, das suas realizações e basicamente dos valores que ele conseguir construir em si próprio e na sociedade. Se os adolescentes continuarem consumindo drogas como estão hoje, a humanidade poderá sofrer graves conseqüências biopsicossociais, como: mutações cerebrais e corporais, perda dos valores éticos e morais e desestruturação nas relações sociais de convivência, elevando o índice de violência e criminalidade nacional e internacional.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal