Inclusão e acesso às tecnologias curso desenvolvido no âmbito do projeto europeu sennet (2012 2014), coordenado pela European Schoolnet, incluindo os parceiros: dk/uni-c; be/vdies; at/edugp; it/ansas; ee/tlf; pt/dge; tr/MoNE


Declaro que tomei conhecimento do programa de reeducação da dislexia traçado para o meu educando comprometendo-me participar nele



Baixar 0.92 Mb.
Página22/22
Encontro21.06.2019
Tamanho0.92 Mb.
1   ...   14   15   16   17   18   19   20   21   22
Declaro que tomei conhecimento do programa de reeducação da dislexia traçado para o meu educando comprometendo-me participar nele.

Data: ___________________________________________ Assinatura do Encarregado de Educação: _________________________________________________________



IV - SUGESTÕES AOS PAIS

Quando numa família se deteta uma criança com dislexia, nem sempre os pais se sentem capazes de a ajudar, ou por falta de conhecimentos ou por falta de meios. No entanto, existem coisas simples que os pais podem fazer para ajudar o seu filho a ultrapassar as dificuldades; é essencial que estabeleçam uma relação de confiança com os técnicos envolvidos na avaliação e reeducação do seu filho, e as estratégias a implementar podem ser definidas em conjunto.

Para os pais, a coisa mais importante a fazer é ajudar a melhorar a autoestima da criança:

- Ofereça segurança, carinho, compreensão e elogie os seus pequenos progressos.

- Explique ao seu filho que as suas dificuldades têm um nome: DISLEXIA e que você vai ajudá-lo a superá-las, mas que ele é o principal agente desta mudança.

- Encoraje-o e encontre coisas em que se saia bem, estimulando-o nessas coisas.

- Elogie-o pelos seus esforços, lembre-se como ele tem de se esforçar muito para ter algum sucesso na leitura e na escrita.

- Ajude-o nos seus trabalhos escolares, ou em algumas lições em especial, com paciência (mas não escreva por ele nem resolva as suas tarefas da escola).

- Ajude-o a ser organizado e a gerir o tempo.

- Encoraje-o a ter hobbies e atividades fora da escola, como desporto, música, fotografia, etc.

- Não permita que os problemas escolares impliquem mau comportamento ou falta de limites.

- Observe se ele está a receber ajuda na escola, porque isso faz muita diferença na sua capacidade para enfrentar as dificuldades, de progredir e de crescer normalmente.

- Crie com a Escola um clima de confiança e entreajuda. No início do ano letivo, converse com a professora titular de turma e exponha a situação do seu educando.

- Não tenha receio do "rótulo".



- Estabeleça com a Escola um plano de Estratégias Educativas onde estejam definidas algumas atividades que também possam ser desenvolvidas com a família.

Recursos à prática da planificação apresentada
1.º - imagem com a letra “m” (método Jean Qui-Rit)

2.º - história da letra “m”




3.º - canção “Ó Rosinha do meio”





4.º - puzzle

“Sofremos muito com o pouco que nos falta e aproveitamos pouco o muito que temos”
W. Shakespeare


1FUNÇÕES DO CORPO: funções mentais, sensoriais, da voz e da fala, motoras, saúde física.

Baixar 0.92 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   14   15   16   17   18   19   20   21   22




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa