FundaçÃo educacional de caratinga centro universitário de caratinga



Baixar 279,83 Kb.
Página2/2
Encontro11.10.2018
Tamanho279,83 Kb.
1   2

participação;

5.2 A Apresentação Oral, que deverá ser feita pelo primeiro autor-aluno do trabalho, terá duração máxima
de 10 minutos, seguidos de mais 10 minutos de debate;
6. FREQUÊNCIA

Os dias do ENIC serão considerados letivos para efeito de freqüência dos alunos do UNEC.

7. AVALIAÇÃO E PREMIAÇÃO DOS TRABALHOS

7.1 Todos os trabalhos serão avaliados por uma Comissão do ENIC, composta por pesquisadores e professores


do Ensino Superior, de acordo com itens descritos na Ficha de Avaliação, apresentada no Anexo 5;

7.2 O certificado será concedido ao primeiro autor. Demais autores poderão requerer certificado mediante
pagamento da taxa de emissão.

7.3 Serão premiados cinco trabalhos classificados pela Comissão Avaliadora. Os classificados receberão um prêmio em evento a ser realizado no dia 31 de outubro de 2013, às 15 horas, na Pró-Reitoria de Pesquisa, PósGraduação e Extensão. A decisão da Comissão é soberana, não cabendo recurso.



3


4
ANEXO 1


Modelo de Trabalho Quantitativo

[O texto foi baseado em um dos trabalhos apresentados no I Congresso Multiprofissional em Saúde da Família
do Leste de Minas Gerais e I Congresso de Medicina da Família e Comunidade do Leste de Minas Gerais,
promovido pelo UNEC em maio de 2010 (p. 84 dos Anais...), por mesclagem entre o texto original publicado e

aquele apresentado no pôster, adaptado ao modelo a ser seguido para o ENIC&PÓS do UNEC.]


CBS-
PREVALÊNCIA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS MRSA ENTRE OS FUNCIONÁRIOS
DE UM HOSPITAL GERAL DA CIDADE DE CARATINGA - MG

Nathanael Machado COELHO NETO (PG)1; Paula Leite de ARAÚJO (IC)2;
Elsa Fernandes da SILVA (PQ)3; e Valter Roberto LINARDI (PQ)4
1. Mestrando em Ciências Naturais e da Saúde; 2. Acadêmica do curso de Medicina;

3. Bióloga - Funcionária do Departamento de Microbiologia; e 4. Docente e Pesquisador.
Centro Universitário de Caratinga - UNEC - 35300-047 - Caratinga-MG.
Palavras-Chave: Staphylococcus aureus, Staphylococcus aureus MRSA, Infecções hospitalares.
INTRODUÇÃO: Os Staphylococcus aureus (S. aureus) são bactérias gram-positivas que estão
presentes nas mais graves infecções hospitalares (IH), podendo colonizar indivíduos sadios,

principalmente funcionários do ambiente hospitalar, estando presentes em suas mucosas nasais dentre outros. Estas bactérias foram adquirindo resistência aos antibióticos ao longo dos anos, principalmente à meticilina (MRSA - methicillin-resistant Staphylococcus aureus), tornando um grande problema de saúde pública [1]. O objetivo do presente estudo foi identificar as amostras positivas para S. aureus e destas, isolar os S. aureus MRSA, entre as amostras nasais coletadas de funcionários de um Hospital Geral de Caratinga-MG, Brasil.

MATERIAL, MÉTODOS, RESULTADOS E DISCUSSÃO: Após aprovação do Comitê de Ética


em Pesquisa do Centro Universitário de Caratinga-MG e da autorização por parte da Instituição
hospitalar e Termo de Consentimento Livre e Esclarecido assinados, foram realizadas 91 coletas de
fluido de mucosa nasal com uso de swab embebido em solução salina estéril 0,9%. Posteriormente à
coleta, o material passou por cultura em meio tioglicolato e hipertônico-manitol. Depois do
crescimento de colônias sugestivas de S. aureus, foi confirmado através do teste de coagulase e em
seguida inoculado em meio CHROM ID MRSA para crescimento de possíveis S. aureus MRSA. As

4


5

amostras foram, na sua maioria, de funcionários do sexo feminino (92,3%), com tempo de serviço no setor predominante de menos de 1 ano (58,2%). Foi possível determinar um número de 20 amostras (22,0%) positivas para S. aureus, das quais 14 eram S. aureus MRSA, sendo 70% do total de S. aureus. Ao se correlacionar as culturas MRSA com os tempos de serviço no setor dos portadores, observou-se uma média de tempo em torno de 2,7 anos com desvio padrão = 4,8. Na Tabela 1 apresentam-se as distribuições de S. aureus e S. aureus MRSA por classe profissional.


TABELA 1. Distribuições de S. aureus e S. aureus MRSA por classe profissional

Classe profissional

Enfermagem

Médica

Copeira


Funcionário de limpeza Fisioterapeuta

TOTAL


S. aureus S. aureus MRSA

N % N %

12 60,0 6 43,0

2 10,0 2 14,2

3 15,0 3 21,4

3 15,0 3 21,4

0 0 0 0


20 100,0 14 100,0

CONCLUSÕES: Conclui-se que são necessárias cada vez mais Comissões de Controle de Infecções Hospitalares (CCIH) atuantes e preocupadas com o uso indiscriminado de antibióticos. Tal atuação é necessária tanto em hospitais pequenos quanto em de grande porte e alta complexidade uma vez que, os dados deste estudo, tendo como fonte um hospital de médio porte e média complexidade, corresponderam aos dados encontrados na literatura referentes a grandes hospitais.
AGRADECIMENTOS: Ao UNEC, pela realização do trabalho.
BIBLIOGRAFIA: [1] AL-RAWAHI, G. N. et al. Methicillin-resistant Staphylococcus aureus nasal carriage among injection drug users: six years later. Journal of Clinical Microbiology, v. 46, n. 2, p. 477-479, Feb. 2008.

Área do Conhecimento (CNPq): 2.12.00.00-9 - Microbiologia


Área do Conhecimento (CNPq): 4.06.00.00-9 - Saúde Coletiva
(Só para referência, este trabalho tem 3.572 caracteres, incluindo espaços. O número máximo de caracteres total
permitido é de 4.100)

5



6

ANEXO 2



Modelo de Trabalho Qualitativo

[O texto do modelo foi baseado em um Trabalho de Conclusão de Curso das acadêmicas indicadas, já selecionado
para apresentação no ENIC]
CSA-
IDENTIDADE PROFISSIONAL DO PEDAGOGO ESCOLAR EM ESCOLAS PÚBLICAS
MUNICIPAIS DE UMA CIDADE MINEIRA

Elizeth Gonçalves da SILVA (IC - elizethpedagoga@hotmail.com)1;
Celina Maria J. L. RODRIGUES (IC)1; e Celeste Aparecida DIAS2
1. Acadêmicas do Curso de Pedagogia; 2. Professora.

Centro Universitário de Caratinga - UNEC - 35300-047 - Caratinga-MG.


Palavras-Chave: Fazer do pedagogo, Identidade profissional, Percepção.
INTRODUÇÃO: Desde a década de 70, há discussões sobre a identidade profissional do pedagogo no
ambiente escolar. Na década de 80 realizou funções burocráticas, descaracterizando o sentido do
pedagógico. Nos anos 90, as políticas públicas neoliberais diminuíram a quantidade de pedagogos nas
escolas e aumentaram seus serviços burocráticos, ampliando o fosso na produção de sua identidade,
entretanto poucas pesquisas são realizadas sobre tal situação. Essa investigação visa compreender a
percepção de professores e pedagogos sobre o serviço destes em duas escolas públicas municipais, uma
de educação infantil (escola X) e uma de anos iniciais do ensino fundamental (escola Y), de uma
cidade do leste mineiro. Os dados foram coletados com entrevistas semi-estruturadas e observações
com dois pedagogos e com entrevistas em grupos focais com 18 professores, sendo 9 de cada escola.
RESULTADOS: Pedagogas e professores expressaram que a execução de atribuições burocráticas e
serviços cotidianos de auxiliares tornaram-se tarefas árduas geradoras de frustração para ambos em
detrimento do pedagógico. A sobrecarga de trabalho foi atribuída a falta de recursos humanos, pois a
quantidade de pedagogos não corresponde a demanda. Evidenciaram dificuldade de parceria com a
equipe gestora, por falta de autonomia para cumprir suas atribuições apesar do relacionamento
amistoso com os professores. Quanto a percepção dos professores, emergiram as categorias: na atuação
com os alunos, relataram assistencialismo de necessidades imediatas e pontuais, sem construção de sua
história de vida escolar, mas professores da escola Y evidenciaram a realização do estudo de caso
pedagógico com crianças que apresentam dificuldades de aprendizagem, além de aconselhamentos e
6


7

acompanhamento através de avaliações. Quanto a estas, as pedagogas acompanham as avaliações


internas e externas e o replanejamento, entretanto, reduz a avaliação a aplicação de provas, ignorando a
avaliação contínua feita pelos professores. Com os professores, elas assessoram seus planejamentos, a
escolha de metodologias inovadoras, coordenam estudos periódicos segundo necessidade do grupo e
recolhem cadernos de planos dos professores toda sexta-feira para conferir se estão coerentes com a
prática, característica do pedagogo “supervisor fiscal” na Ditadura Militar. Com a comunidade,

predomina a relação restrita da família com a escola. Na administração, coordena o Projeto Político Pedagógico, mas a Matriz Curricular e o Calendário Escolar são elaborados pela Secretaria Municipal da Educação.

CONSIDERAÇÕES FINAIS: A investigação indica fragilidade na profissionalização do pedagogo pela inespecificidade de suas atribuições e do corpus teórico-prático de seu trabalho, cujas características merecem ser repensadas: oscilação entre trabalho democrático e autoritário; desconsideração do professor como parceiro na aprendizagem e desenvolvimento dos alunos; parcelamento do trabalho docente, apropriando-se de parte dele; predomínio de serviços assistencialistas imediatos e pontuais com alunos e professores, que não exigem formação específica em educação superior, pedagogos que fazem de tudo na escola menos seu próprio serviço, como afirma Libâneo (1998, p.29) “hoje em dia, muitos pedagogos parecem estar se escondendo de sua profissão ou, ao menos, precisando justificar cotidianamente seu trabalho” [1]. Espera-se que essa pesquisa colabore para ampliar a discussão sobre a identidade do Pedagogo.
AGRADECIMENTOS: As escolas investigadas e ao UNEC, pelo apoio.
BIBLIOGRAFIA: [1] LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Cortez, 1998.

Área do Conhecimento (CNPq): 7.08.00.00-6 - Educação



(Só para referência, este trabalho tem 4.091 caracteres, incluindo espaços. O número máximo de
caracteres total permitido é de 4.100.)

7


8

ANEXO 4



Áreas do Trabalho

CBS - Área de Ciências Biológicas e da Saúde


CET - Área de Ciências Exatas e da Terra
CSA - Área de Ciências Sociais Aplicadas

Tabela das Áreas do Conhecimento do CNPq



Ciências Exatas e da Terra

1.00.00.00-3 - Ciências Exatas e da Terra

1.01.00.00-8 - Matemática

1.02.00.00-2 - Probabilidade e Estatística

1.03.00.00-7 - Ciência da Computação

1.04.00.00-1 - Astronomia

1.05.00.00-6 - Física

1.06.00.00-0 - Química

1.07.00.00-5 - Geociências

1.08.00.00-0 - Oceanografia
Ciências Biológicas

2.00.00.00-6 - Ciências Biologicas

2.01.00.00-0 - Biologia Geral

2.02.00.00-5 - Genética

2.03.00.00-0 - Botânica

2.04.00.00-4 - Zoologia

2.05.00.00-9 - Ecologia

2.06.00.00-3 - Morfologia

2.07.00.00-8 - Fisiologia

2.08.00.00-2 - Bioquímica

2.09.00.00-7 - Biofísica

2.10.00.00-0 - Farmacologia

2.11.00.00-4 - Imunologia

2.12.00.00-9 - Microbiologia

2.13.00.00-3 - Parasitologia
Engenharias

3.00.00.00-9 - Engenharias

3.01.00.00-3 - Engenharia Civil

3.02.00.00-8 - Engenharia de Minas

3.03.00.00-2 - Engenharia de Materiais e Metalúrgica

3.04.00.00-7 - Engenharia Elétrica

3.05.00.00-1 - Engenharia Mecânica

3.06.00.00-6 - Engenharia Química

3.07.00.00-0 - Engenharia Sanitária

3.08.00.00-5 - Engenharia de Produção

3.09.00.00-0 - Engenharia Nuclear

3.10.00.00-2 - Engenharia de Transportes

3.11.00.00-7 - Engenharia Naval e Oceânica

3.12.00.00-1 - Engenharia Aeroespacial

3.13.00.00-6 - Engenharia Biomédica
Ciências da Saúde

4.00.00.00-1 - Ciências da Saúde

4.01.00.00-6 - Medicina

4.02.00.00-0 - Odontologia

4.03.00.00-5 - Farmácia

4.04.00.00-0 - Enfermagem

4.05.00.00-4 - Nutrição

4.06.00.00-9 - Saúde Coletiva

4.07.00.00-3 - Fonoaudiologia

4.08.00.00-8 - Fisioterapia e Terapia Ocupacional

4.09.00.00-2 - Educação Física

Ciências Agrárias

5.00.00.00-4 - Ciências Agrárias

5.01.00.00-9 - Agronomia

5.02.00.00-3 - Recursos Florestais e Engenharia Florestal

5.03.00.00-8 - Engenharia Agrícola

5.04.00.00-2 - Zootecnia

5.05.00.00-7 - Medicina Veterinária

5.06.00.00-1 - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca

5.07.00.00-6 - Ciência e Tecnologia de Alimentos

Ciências Sociais Aplicadas

6.00.00.00-7 - Ciências Sociais Aplicadas

6.01.00.00-1 - Direito

6.02.00.00-6 - Administração

6.03.00.00-0 - Economia

6.04.00.00-5 - Arquitetura e Urbanismo

6.05.00.00-0 - Planejamento Urbano e Regional

6.06.00.00-4 - Demografia

6.07.00.00-9 - Ciência da Informação

6.08.00.00-3 - Museologia

6.09.00.00-8 - Comunicação

6.10.00.00-0 - Serviço Social

6.10.01.00-7 - Fundamentos do Serviço Social

6.10.02.00-3 - Serviço Social Aplicado

6.10.02.01-1 - Serviço Social do Trabalho

6.10.02.02-0 - Serviço Social da Educação

6.10.02.03-8 - Serviço Social do Menor

6.10.02.04-6 - Serviço Social da Saúde

6.10.02.05-4 - Serviço Social da Habitação

6.11.00.00-5 - Economia Doméstica

6.12.00.00-0 - Desenho Industrial

6.12.01.00-6 - Programação Visual

6.12.02.00-2 - Desenho de Produto

6.13.00.00-4 - Turismo


Ciências Humanas

7.00.00.00-0 - Ciências Humanas

7.01.00.00-4 - Filosofia

7.02.00.00-9 - Sociologia

7.03.00.00-3 - Antropologia

7.04.00.00-8 - Arqueologia

7.05.00.00-2 - História

7.06.00.00-7 - Geografia

7.07.00.00-1 - Psicologia

7.08.00.00-6 - Educação

7.09.00.00-0 - Ciência Política

7.10.00.00-3 - Teologia


Lingüística, Letras e Artes

8.00.00.00-2 - Lingüística, Letras e Artes

8.01.00.00-7 - Lingüística

8.02.00.00-1 - Letras

8.03.00.00-6 - Artes
Outros

9.00.00.00-5 - Outros

9.01.00.00-0 - Administração Hospitalar

9.02.00.00-4 - Administração Rural

9.03.00.00-9 - Carreira Militar

9.04.00.00-3 - Carreira Religiosa

9.05.00.00-8 - Ciências

9.06.00.00-2 - Biomedicina

9.07.00.00-7 - Ciências Atuariais

9.08.00.00-1 - Ciências Sociais

9.09.00.00-6 - Decoração

9.10.00.00-9 - Desenho de Moda

9.11.00.00-3 - Desenho de Projetos

9.12.00.00-8 - Diplomacia

9.13.00.00-2 - Engenharia de Agrimensura

9.14.00.00-7 - Engenharia Cartográfica

9.15.00.00-1 - Engenharia de Armamentos

9.16.00.00-6 - Engenharia Mecatrônica

9.17.00.00-0 - Engenharia Têxtil

9.18.00.00-5 - Estudos Sociais

9.19.00.00-0 - História Natural

9.20.00.00-2 - Química Industrial

9.21.00.00-7 - Relações Internacionais

9.22.00.00-1 - Relações Públicas

9.23.00.00-6 - Secretariado Executivo

8


ANEXO 3


Referenciação Bibliográfica Simplificada
Modelos de referência:

1. Livro com um autor, título e subtítulo, em primeira edição:

VENTURA, Zuenir. Cidade partida. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

[Obs.: O(s) nome(s) do(s) autor(es) deve(m) ser citado(s) como aparece(m) na(s) obra(s); no entanto, para ganhar espaço no resumo do trabalho, o(s) nome(s) pode(m) ser abreviado(s): VENTURA, Z.]

2. Livro com dois autores, título e subtítulo, com mais de uma edição:

LEINZ, Viktor; AMARAL, Sergio Estanislau do. Geologia geral. 14. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2003

3. Livro com três autores, título, em primeira edição:

SCHMIDT, Paulo; SANTOS, José Luiz; FERNANDES, Luciane Alves. Contabilidade internacional avançada. São Paulo: Atlas, 2004.

4. Livro com quatro ou mais autores, título e subtítulo, em primeira edição:

ZAMBALDE, André Luiz et al. Informática: conceitos básicos. Lavras: UFLA/FAEPE, 1998.

5. Capítulo de livro:

LUIJTEN, J. G. A. Applications and biological effects of organotin compounds. In: SAWYER, Albert K. (org.). Organotin compounds. New York : Marcel Dekker, 1972.

6. Dissertação de mestrado e tese de doutorado:

SILVA, Samuel Ferreira da. dl-Mandelatos diorganoestânicos : síntese, caracterização e atividade

bactericida. Três Corações, 2005. 66 p. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Universidade Vale do Rio Verde.

BARBIÉRI, Roberto Santos. Complexos de paládio e platina com trifenilfosfina, trifenilarsina e trifenilestibina: síntese, caracterização, reatividade e aplicações. São Carlos, 1989. 191 p. + apêndice. Tese (Doutorado em Físico-Química) - Instituto de Física e Química, Universidade de São Paulo.

7. Artigo de periódico:

ANSILIERO, Graziela; COSTANZI, Rogerio Nagamine. Proteção social dos idosos no Brasil e na América Latina. Sinais Sociais, Rio de Janeiro, ano 4, n. 11, p. 88-119, set.-dez. 2009.

MAGGI, Alice. Vulnerabilidade e proteção: a prática e a pesquisa em psicologia. Conjetura, Caxias do Sul,

v. 7, n. 1, p. 157-165, jan.-maio 2009.

(Obs.: se for o caso, a indicação de ano pode ser substituída por v., de volume)

8. Anais de congresso e resumo de trabalho publicado em anais de congresso:

CONGRESSO MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA DO LESTE DE MINAS GERAIS, I e CONGRESSO DE MEDICINA DA FAMÍLIA E COMUNIDADE DO LESTE DE MINAS GERAIS, I., 2010, Caratinga. Anais... Caratinga: UNEC, 2010. 124 p. ISSN 2177-5400.

SILVA, Carlos Augusto M. C. et al. Caracterização microbiológica de resíduos sólidos domiciliares de bairros e comunidades carentes da cidade do Rio de Janeiro. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 23. Anais... Campo Grande, 2005.

9. Matéria retirada da Internet:

OLIVEIRA, Cassiane Minelli et al. Isolamento de Bacillus termófilos produtores de α-amilase


de solos do estado do Amazonas. In: REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 61., 2010, Manaus. Anais
eletrônicos... Manaus: SBPC/UFAM, 2008. Disponível em: livro/61ra/resumos/resumos/6174.htm>. Acesso em: 30 abr 2010.




9


ANEXO 5

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE CARATINGA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO

III ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO

UNEC (ENIC)



07 e 08 de novembro de 2013

FICHA DE AVALIAÇÃO DE TRABALHO NA MODALIDADE PAINEL


Quanto à estética (de acordo com as normas):

1. Dimensão

2. Legibilidade

3. Estrutura e Seqüência do Trabalho

Quanto ao Expositor:

4. Capacidade de Exposição

5. Postura na Apresentação

6. Domínio do Assunto

7. Motivação

8. Tempo


Quanto ao Conteúdo:

9. Aplicabilidade



10. Significância

TOTAL


Código de Identificação do Trabalho: ________________
Nome do Avaliador: ______________________________
Assinatura: _____________________________________

Obs.: Atribuir de 0 a 100 pontos em cada item.


FICHA DE AVALIAÇÃO DE TRABALHO NA MODALIDADE ORAL

Quanto aos recursos:

1. Utilização Correta

2. Utilização Pertinente

Quanto ao Apresentador:

3. Capacidade de Exposição

4. Postura na Apresentação

5. Domínio do Assunto

6. Fundamentação Teórica

7. Tempo


Quanto ao Conteúdo:

8. Aplicabilidade

9. Significância

TOTAL


Código de Identificação do Trabalho: ________________
Nome do Avaliador: ______________________________
Assinatura: _____________________________________

Obs.: Atribuir de 0 a 100 pontos em cada item.



10


Compartilhe com seus amigos:
1   2


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal