Força de preensão em pacientes com fibromialgia



Baixar 0,53 Mb.
Página1/3
Encontro16.09.2018
Tamanho0,53 Mb.
  1   2   3

FORÇA DE PREENSÃO EM PACIENTES COM FIBROMIALGIA

Isadora Vieira Borges¹; Msc. Ralph Fernando Rosas² (orientador)



INTRODUÇÃO

A Fibromialgia (FM) é uma das doenças reumatológicas mais frequentes, com a característica principal dor musculoesquelética difusa e crônica. (HEYMANN et. al 2010). Possuem pontos sensíveis a palpação os quais são denominados tender points. Sendo caracterizados 18 pontos dolorosos, os quais 11 desses 18, já se tem um diagnóstico clínico de FM. (SANTOS et. al. 2006) (CARDOSO et.al 2011).

Na maioria das vezes estão relacionadas à fadiga generalizada, distúrbios do sono, rigidez matinal, dispneia, ansiedade e alterações de humor, que podem evoluir para um quadro de depressão. (SANTOS et. al. 2006). A incapacidade funcional os acometidos reflete adversamente no desempenho ocupacional, dificultando a realização de uma série de tarefas motoras e cognitivas. (TEIXEIRA e FIGUEIRÓ 2001).

A epidemiologia da FM no Brasil aponta que a maior quantidade pessoas acometidas é, sobretudo do sexo feminino (HEYMANN et. al 2010). A porcentagem de mulheres afetadas é de 4,2%, enquanto nos homens 1,4%, levando assim à uma proporção de 3 (três) mulheres a cada 1 (um) homem (HEYMANN et. al 2010), que surge entre os 30 (trinta) e 50 anos (cinquenta) de idade. Apesar disso, outras faixas etárias, também podem adquirir esta doença (BARROS et. al 2015).

Em alguns casos, a FM expõe uma etiologia idiopática, porém pode ser desencadeada por alguns fatores como: estresse, lesão por esforço repetitivo e disfunção neuroendócrina (LORENA et.al 2015).

A força muscular é um enorme item da aptidão física relacionada à saúde, além de desempenhar papel importante para o desempenho físico em inúmeras atividades de vida diária (CARDOSO et.al 2011). Tem-se visto que pacientes com FM têm maior redução da força e desempenho muscular comparados com outras pessoas sem a doença (BERBER et. al.2005). Um terço das mulheres diagnosticadas com FM possuem falta de força muscular ou flexibilidade em membros superiores para realização de atividades diárias simples como alcançar prateleiras altas ou lavar seus cabelos (BERBER et. al.2005).

Esse estudo tem como base avaliar a força de preensão em mulheres acometidas pela FM em horários como: manhã, tarde e noite.

Palavras chaves: Fibromialgia. Cronobiologia. Fisioterapia.




: sistemas -> doc pro
doc pro -> Citrus reticulata
doc pro -> O conceito psicanalítico de inconsciente na obra alice no país das maravilhas
doc pro -> AvaliaçÃo do comportamento relacionado a depressão em camundongos com distrofia muscular de duchenne
doc pro -> O sistema de cáricias presente na relaçÃo entre cuidador/idoso em uma instituiçÃo de abrigamento do sul de santa catarina
doc pro -> Relatório de projeto de pesquisa
doc pro -> Efeito da integraçÃo sensorial no atendimento de crianças com déficit de atençÃo e hiperatividade
doc pro -> Fatores associados à qualidade de vida em adultos com diabetes mellitus tipo 1
doc pro -> AvaliaçÃo do comportamento relacionado a depressão em camundongos com distrofia muscular de duchenne
doc pro -> Síndrome alienaçÃo parental como instrumento legal para a não concessão da guarda aos filhos de genitor ou genitora alienante
doc pro -> O conceito psicanalítico de inconsciente na obra alice no país das maravilhas


Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal