Faces da violência Sexual contra Crianças e Adolescentes



Baixar 15,53 Kb.
Página3/3
Encontro16.09.2018
Tamanho15,53 Kb.
1   2   3

Parte II

Inicia-se com um artigo de Carvalho e Sousa sobre a população carcerária condenada por crimes sexuais contra mulheres, crianças e adolescentes em Goiás. A escassez de estudos sobre as pessoas condenadas por violência sexual motiva os autores a compreender este outro personagem da cena. Buscam compreender quem são e como são descritos estes sujeitos. Para alcançar os seus objetivos realizaram um levantamento dos prontuários da Penitenciária Odenir Guimarães em Goiás. Encontraram 125 registros condenados por estupro e atentado violento ao pudor. Tratam estes registros a partir das seguintes categorias: a procedência geográfica do condenado no interior do estado de Goiás; estado civil, idade, escolaridade, filhos, tempo da pena; quantas pessoas foram violentadas pelo condenado, idade e sexo das vítimas e, finalmente o grau de vínculo social entre o detento e a pessoa alvo da violência.

No segundo artigo, Esber toma como figura central da análise os condenados por crimes sexuais. Guiada pelos pressupostos teórico-metodológicos de Vygotsky, a autora procura compreender os sentidos atribuídos, pelos condenados para violência sexual, a infância, a adolescência, a família e a sexualidade.

Jesus, no último artigo da coletânea discute o processo terapêutico vivenciado por 4 sentenciados. A autora conduz seu trabalho na abordagem da Gestalt-terapia e considera que a partir desta opção teórico-metodológica é possível compreender o autor da violência sexual como capaz de ressignificar e reconstruir sua percepção de si mesmo e do outro, bem como, suas vivências e atitudes. A autora considera que a responsabilização do autor em relação a violência cometida é possível de ser alcançada no processo de gestalt-terapia, e que esta mudança é facilitada pela postura desta abordagem que busca compreender as pessoas em sua totalidade e, não apenas como um sintoma.

Na segunda parte desta coletânea, o autor da violência sexual contra crianças e adolescentes é o ponto de contato entre os artigos que buscam, cada um com seu enfoque particular, compreender quais são os significados cristalizados sobre o condenado por crimes sexuais no interior do sistema penitenciário, e os sentidos construídos pelos condenados para a sua experiência, sentidos que puderam ser escutados tanto no enquadre da pesquisa quanto no enquadre psicoterápico.

A duas partes se articulam ao mostrar que a questão da violência sexual contra crianças e adolescentes é complexa e exige a compreensão da rede institucional envolvida bem como, da própria cena da violência que compreende a interação entre agressores e vítimas e, como os sentidos deste ato que são construídos e compartilhados socialmente.

Categoria de contribuição: Resenha

Recebido: 27/04/08



Aceito: 15/05/08


1 Psicóloga, Mestre e Doutora em Psicologia Social, Professora do Mestrado em Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Contato: maigcomo@uol.com.br




Pesquisas e Práticas Psicossociais 3(1), São João del-Rei, Ag. 2008



: portal2-repositorio -> File -> revistalapip -> volume3 n1 -> doc
doc -> Reflexões Históricas sobre as Culturas da Psicologia12
doc -> Minha experiência no Trabalho com Grupos
doc -> “Play it again, Sam
doc -> O conceito de Família na Teoria Psicanalítica: Uma Breve Revisão The Concept of Family in the Psychoanalytical Theory: a brief Review
doc -> A relacão das famílias no tratamento dos portadores de transtorno mental realizado no centro de atenção psicossocial
doc -> 1 What Are the Arguments for Community-Based Mental Health Care?
doc -> Pessoas com Deficiência e Dança: Uma Revisão de Literatura Disabled People and Dance: a literature Review
doc -> Universidade e Diversidade sob o Olhar da Representação Discente Universidad y Diversidad en la Percepción de la Representación Estudantil


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal