Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amoris Laetitia capítulo IV: o amor no matrimónio


EXAME DE CONSCIÊNCIA - ATO PENITENCIAL



Baixar 83,21 Kb.
Página5/16
Encontro11.10.2018
Tamanho83,21 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   16
EXAME DE CONSCIÊNCIA - ATO PENITENCIAL
Amo a todos sem exceção? Ou vivo no reino da utilidade?
Pelas vezes que fomos egoístas, sem capacidade de nos colocarmos ao serviço dos irmãos, Senhor, tende piedade de nós.
Pelas vezes que só amámos os que que nos agradam ou nos são úteis, Cristo, tende piedade de nós.
Pelas vezes que ficámos reféns do reino da utilidade e de uma vontade sem amor, Senhor, tende piedade de nós.
3.ª semana da Quaresma: o amor não é invejoso
95. Em seguida rejeita-se, como contrária ao amor, uma atitude expressa como zeloi (ciúme ou inveja). Significa que, no amor, não há lugar para sentir desgosto pelo bem do outro (cf. At 7, 9;17, 5). A inveja é uma tristeza pelo bem alheio, demonstrando que não nos interessa a felicidade dos outros, porque estamos concentrados exclusivamente no nosso bem-estar. Enquanto o amor nos faz sair de nós mesmos, a inveja leva a centrar-nos em nós próprios. O verdadeiro amor aprecia os sucessos alheios, não os sente como uma ameaça, libertando-se do sabor amargo da inveja. Aceita que cada um tenha dons distintos e caminhos diferentes na vida; e, consequentemente, procura descobrir o seu próprio caminho para ser feliz, deixando que os outros encontrem o deles.
96. Em última análise, trata-se de cumprir o que pedem os dois últimos mandamentos da Lei de Deus: «Não desejarás a casa do teu próximo. Não desejarás a mulher do teu próximo, o seu servo, a sua serva, o seu boi, o seu burro, e tudo o que é do teu próximo» (Ex 20, 17). O amor leva-nos a uma apreciação sincera de cada ser humano, reconhecendo o seu direito à felicidade. Amo aquela pessoa, vejo-a com o olhar de Deus Pai, que nos dá tudo «para nosso usufruto» (1Tim 6, 17), e consequentemente aceito, no meu íntimo, que ela possa usufruir dum momento bom. Entretanto esta mesma raiz do amor leva-me a rejeitar a injustiça de alguns terem muito e outros não terem nada, ou induz-me a procurar que os próprios descartáveis da sociedade possam viver um pouco de alegria. Mas isto não é inveja; são anseios de equidade.



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   16


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal