Este é o segundo número da Revista "Presença Ética" que tem como tema: Ética, Política e Emancipação Humana



Baixar 0,94 Mb.
Página2/58
Encontro02.03.2019
Tamanho0,94 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   58
Ética e capitalismo

Ivo Tonet*

Introdução

Nunca, como hoje, se enfatizou tanto a importância dos direitos humanos, a necessidade do respeito à vida humana, de uma relação harmônica com a natureza, de uma ação política eticamente orientada, de uma recuperação dos verdadeiros valores. De outro lado, nunca foi tão disseminada a consciência de que há uma enorme confusão na área dos valores. Em todas as dimensões da vida social, valores que antes eram considerados sólidos e estáveis sofreram profundos abalos. Há uma sensação geral de desnorteamento e de insegurança. Parece que, de uma hora para outra, a sociedade se transformou num vale-tudo, onde não se tem mais certeza do que é bom ou mau, correto ou incorreto. E, sobretudo, parece que os valores que mais se impõe, são os de caráter, individualista, imediatista e utilitário, chegando, muitas vezes, ao cinismo mais aberto. Aspira-se a um mundo justo, solidário e humano, mas parece que estes valores se tornam cada vez mais distantes.

O objetivo desse texto não é o de refletir sobre o conjunto das questões implicadas no título acima. Pretendemos abordar apenas um aspecto. Trata-se da fratura, cada vez maior, que se está abrindo no mundo de hoje, entre a realidade objetiva e os valores éticos proclamados.

Que há uma dissociação entre dois momentos, na sociedade capitalista, é algo da natureza desta forma de sociabilidade. Que hoje, com as possibilidades que estão à disposição da humanidade para superá-la ela esteja se tornando cada vez maior, eis o que move a nossa reflexão.

* Prof. Do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Alagoas. Doutor em Educação pela UNESP - Marília.





  1. Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   58


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal