Educando os especialistas- lição número 3- o toque



Baixar 221,88 Kb.
Página1/10
Encontro15.06.2018
Tamanho221,88 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10

Educando os especialistas- Lição número 3- O TOQUE

Por Tracy G. Cassels, 20 de setembro de 2011.



O toque é 10 vezes mais efetivo do que contato verbal ou emocional, e afeta praticamente tudo que fazemos. Nenhum outro sentido o afeta tanto como o toque... Estamos nos esquecendo de que o toque não é somente uma necessidade básica para nossa espécie, mas é a chave de nossa existência". - Dr. Tiffany Field

Imagine seu filho brincando feliz da vida no chão quando alguém derruba um livro na cabeça dele e ele então começa a chorar de dor. O que você faria? Ou imagine seu filho brincando na sala quando você vai para outro cômodo da casa para pegar alguma coisa, e você ouve de lá um barulhão vindo fora que o assusta e ele começa a chorar. Então, o que você faria? O que você faz quando seu bebê está sentado no seu colo recebendo vacinações e chora quando a agulha penetra suas perninhas? O que você faz se, no dia seguinte que seu bebê foi vacinado, você tem que ir ao pediatra novamente e seu bebê chora de terror imediatamente ao entrar na sala e/ou a ver o médico?

A maioria das pessoas responderão que pegariam imediatamente seu bebê no colo e o abraçaria, confortaria até acalmá-lo, pois essa é a resposta instintiva. Veja, o toque é nossa maneira primária de oferecer conforto, não somente para aqueles que ainda não se comunicam verbalmente, mas para todos. E porque o toque é tal forma primária de comunicação, nós evoluímos para esperar o toque, e muitos! Infelizmente parece que perdemos essa noção tão importante na sociedade atual em que o toque tem sido visto como potencialmente negativo, e portanto evitado, por causa dos aspectos reais e terríveis do toque não solicitado (forçado). Mas até essas experiências indesejáveis servem para mostrar o efeito real que o toque tem no nosso bem-estar emocional. Enquanto que o toque indesejável tem o poder de mutilar o bem-estar do indivíduo, o toque querido (e necessário) tem o poder curar.

Na lição número dois, sobre necessidades- (https://www.facebook.com/notes/solu%C3%A7%C3%B5es-para-noites-sem-choro/educando-os-especialistas-li%C3%A7%C3%A3o-2-necessidades/265425086815241) conversamos sobre as necessidades sociais, psicológicas e emocionais dos bebês e como atendê-las é importante para o desenvolvimento do bebê assim como atender suas necessidades físicas. E o que faz as necessidades sociais, psicológicas e emocionais tão importantes é o TOQUE; é o conforto que se dá aos nossos filhos que não é cognitivo, visual e nem mesmo vocal (embora esses tenham um papel ao confortar o bebê). Mas é sim TÁTIL.  Nessa lição, espero esboçar as inumeráveis maneiras em que o toque afeta nossas vidas e porque qualquer conselho que promova uma redução no toque não serve absolutamente para ajudar aos nossos filhos.






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa