Educação Ambiental na Sociedade do Risco



Baixar 56,92 Kb.
Página1/4
Encontro12.06.2018
Tamanho56,92 Kb.
  1   2   3   4



III Encontro da ANPPAS: 23 a 26 de maio de 2006 – Brasília-DF

Educação Ambiental na Sociedade de Risco

Ana Tereza Reis da Silva – UFPR

RESUMO
O estudo em questão visa discutir a pertinência política da Educação Ambiental como processo fomentador de novos valores e de novas práticas diante do acirramento da crise sócio-ambiental que resulta do uso exacerbado dos recursos naturais, dos estilos de vida consumistas e utilitaristas e do avanço da produção de novas tecnologias no bojo da lógica hegemônica de produção. Para tanto, busca-se inicialmente compreender a configuração dos problemas sócio-ambientais a partir do conceito de risco na modernidade, amplamente discutidos por Anthony Giddens e Ürich Beck. Procura-se mostrar que esses autores negam a assertiva de que estaríamos vivendo num período pós-moderno e que, ao contrário, concebem os riscos e as ameaças no mundo contemporâneo como contornos de uma auto-confrontação da modernidade com os resultados indesejados provocados por sua própria lógica. Para tanto, a Educação Ambiental é apresentada como um processo de formação que, por ser inerente à condição humana, é potencialmente capaz de inaugurar novos hábitos, valores e pensamentos e, assim, reinventar as relações dos homens e destes com o ambiente.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal