Educação Aberta e a Distância na Comunidade Francesa da Bélgica: Algumas Comparações com França Introdução



Baixar 79,13 Kb.
Página8/16
Encontro01.03.2020
Tamanho79,13 Kb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   16
As experiências da ULB (Universidade Livre de Bruxelas)
A ULB também participa no projecto LEARN-NETT, mas o envolvimento da ULB na EAD não se limita a esta parceria. Embora a universidade não tenha nenhum organismo central que se ocupe com a EAD, a ULB desenvolve e continuará a desenvolver competências nesta área.
Em primeiro lugar, a ULB implementou um sistema de video-conferência dirigido pelo Centre d`Enseignement Ouvert et à Distance (Centro de Ensino Aberto e a Distância - CEAD). Os testes iniciais com o equipamento foram realizados com ligações a Nova Iorque, leccionando o mesmo curso em dois campus ao mesmo tempo. Podem encontrar-se outros exemplos no projecto TELERGON. Neste caso, os cursos de EAD são dirigidos a pessoas com limitações. Finalmente, o projecto UVA (Universidade Virtual Africana) tem como objectivo desenvolver cursos para africanos através da video-conferência.
Em segundo lugar, a ULB tem desenvolvido cursos baseados em telemática (Novas Tecnologias da Informação e Comunicação-NTICs). Os professores têm leccionado disciplinas na web com o apoio do departamento de computadores da universidade. O ILVP - Institute des Langues Vivantes et de Phonétique (Instituto de Línguas Vivas e de Fonética) tenta implementar e avaliar a aprendizagem de línguas estrangeiras através da EAD. Outras iniciativas incluem o projecto GEOTEL (Grande Escola Aberta de Teleformação) e o projecto FDE (Fórum Didáctico Electrónico). O GEOTEL oferece formação contínua assíncrona com base num campus virtual a trabalhadores da indústria telemática, enquanto que o FDE permite interacções assíncronas entre alunos e professores.
Em terceiro lugar, o CUDECD - Centre Universitaire de Didactique pour l`Enseignement de la Chimie (Centro Universitário de Didáctica para o Ensino da Química) oferece aos alunos a oportunidade de praticar actividades de auto-aprendizagem e de auto-avaliação. A telemática ainda não foi incorporada neste projecto.
Finalmente, e em maior escala, são dignos de menção dois projectos. O primeiro, o CEOD (Centro de Ensino Aberto e a Distância), funciona em sinergia com a biblioteca virtual PISTE - Point d`Information Scientifique et Technique par voie Electronique (Ponto de Informação Científica e Técnica por via Electrónica). O segundo é a Universidade Virtual que dá apoio telemático a alunos. Esta estrutura dá aos professores a oportunidade de gerir as perguntas dos alunos e de fornecer recursos através da telemática.
Endereço da ULB na web: www.ulb.ac.be
A Experiência da UMH (Universidade de Mons-Hainaut)
À semelhança do que acontece na ULB, nesta universidade não existe um organismo central de EAD. Além disso, a video-conferência ainda não se iniciou (isto poderá vir a ocorrer em 1999). Contudo, já foram tomadas algumas iniciativas. Para além da LEARN-NETT já mencionada, existem outras experiências de interesse.
Em primeiro lugar, foram realizadas algumas experiências europeias. O projecto ECOMANAGEMENT oferece apoio telemático a pequenas empresas (PMEs) na implementação de sistemas de gestão ecológicos. O projecto TELETEENS promove o apoio a distância para estudantes adolescentes com doenças de longa duração.
Em segundo lugar, foi realizada uma experiência com maior impacto local: o desenvolvimento de uma rede de apoio com o objectivo de partilhar aplicações e competências entre programas de EAD.
Finalmente, alguns projectos têm como objectivo desenvolver algum material NTIC mas, até agora, sem uma perspectiva telemática. Por exemplo, graças ao programa europeu COMETT, foram criados CD-ROMs. Como resultado, a unidade de Educação Tecnológica desenvolveu CD-ROMs dedicados aos níveis primário, secundário e superior, e à formação contínua.
Endereço na web: www.umh.ac.be
As Experiências da UCL (Universidade Católica de Louvain-la-Neuve)
Ao contrário do que acontece nas outras universidades da comunidade belga francófona, esta universidade dispõe de um investigador a tempo integral dedicado ao desenvolvimento da EAD. Tem um papel chave no fornecimento de informação sobre como implementar a EAD em toda a universidade. Actualmente, existem alguns cursos que já incorporam a EAD. São baseados em materiais clássicos (videogramas) ou materiais NTIC (como fotografias digitalizadas e diapositivos) e leccionados por meios telemáticos. Na faculdade de medicina, a disciplina de histologia é ensinada usando a telemática para fornecer recursos aos alunos. Tanto a nível nacional como europeu, a universidade apoia projectos de investigação em EAD. Por exemplo, a faculdade de engenharia apoia um projecto europeu cujo objectivo é a implementação de trabalho prático telemático com a ajuda da Internet e video-conferência. No contexto da European Organisation Natural (Organização Europeia da Natureza) a faculdade de agronomia participa na concepção duma Faculdade Virtual Europeia de Agricultura e Veterinária.
Estas iniciativas da UCL baseiam-se principalmente nos esforços individuais dos professores. Até à contratação do investigador em EAD (Março de 1997) não havia um organismo central nem infraestruturas que apoiassem a implementação de EAD.

Endereço na web: http://www.ucl.ac.be/


As Experiências das FUNDP (Faculdades Universitárias Notre Dame de la Paix)
Nas FUNDP não há nenhum organismo central dedicado à EAD. Contudo, poderão ser utilizados dois centros para promover a EAD. Em primeiro lugar, o Departamento de Educação e Tecnologia (DET) e o Centro Audiovisual (CAV) trabalham em conjunto sobre questões de apoio à aprendizagem. Em segundo lugar, foi criado um comité multimedia composto por professores ou por departamentos para promover iniciativas multimedia.
Ao contrário do que acontece na UCL, poucos professores ou departamentos implementaram materiais a distância nas suas disciplinas. O Departamento de Histologia parece ser mais a excepção do que a regra.
A nível de investigação existe alguma actividade e isto inclui DET-FUNDP que coordena o projecto LEARN-NETT (ver capítulo anterior). Para além disso, foi realizada uma série de televisão sobre a Wallonia em colaboração com a TV nacional. Cada filme abordou um tema específico - geografia, história e sociologia da Wallonia - sendo cada filme baseado em resultados de vários relatórios de investigação. Finalmente, o CEFIS 6 promove o uso da tecnologia na escola e na auto-aprendizagem (projecto UTILE). O CEFIS fornece ainda apoio e formação a escolas que queiram utilizar as NTICs.
Outros projectos que visam desenvolver material NTIC, mas sem uma perspectiva telemática, incluem a Valise Pédagogique, que fornece a professores do ensino secundário trinta e cinco videos actualizados abrangendo áreas tão diversas como: ciências, arte, cultura, psicologia, pedagogia e computadores.
Endereço na web: http://www.fundp.ac.be/



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   16


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa