Diretoria de pesquisa


TABELA 04: Formação dos Docentes na Graduação e no Mestrado



Baixar 203,33 Kb.
Página9/9
Encontro04.03.2018
Tamanho203,33 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9
TABELA 04: Formação dos Docentes na Graduação e no Mestrado


CURSO

GRADUAÇÃO

MESTRADO EM CIÊNCIA POLÍTICA

ADMINISTRAÇÃO

4

0

CIÊNCIA POLÍTICA

11

9

CIÊNCIAS SOCIAIS

46

29

COMUNICAÇÃO SOCIAL

6

3

DIREITO

16

5

ECONOMIA

9

0

ENGENHARIAS

4

1

ESTATÍSTICA

1

0

FILOSOFIA

5

0

HISTÓRIA

8

1

LETRAS

6

0

PEDAGOGIA

5

0

PSICOLOGIA

2

1

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

5

1

SOCIOLOGIA

2

0

OUTROS/ (OUTRAS ÁREAS)*

8

0

TOTAL

138

50


Fonte: Sites das IES e Plataforma Lattes/ CNPq

A tabela 05 informa o que segue: dos 138 docentes apenas 60 (43,47% deles obtiveram o título de doutor em Ciência Política, sendo baixa (de 57 para 60) a progressão de um nível para o outro. Lembramos que no nível mestrado 50 docentes (36,23%) o cursaram. Portanto houve um acréscimo de 7,47% de um nível para o outro, porém de modo disperso e com decréscimo do número de doutores com mestrado em Ciências Sociais e em Ciência Política, como veremos adiante.

Dos 60 docentes doutores em Ciência Política, 25 (18,11%) são egressos da graduação em Ciências Sociais; 08 (5,79%) da Ciência Política; 04 por área são respectivamente egressos da Comunicação Social, Direito e História; 02 da Administração; 02 da Economia; 02 das Relações Internacionais; 01 da Engenharia e 08 de outras áreas. Dos 29 docentes com mestrado em Ciências Sociais, 25 fizeram o doutorado em Ciência Política; dos 09 mestres nesta área 08 são doutores; dos 05 mestres em Direito 04 são doutores em Ciência Política.

Houve acréscimo de um nível de formação para o outro na área da História (de 1 para 4), da Comunicação Social (de 3 para 4); nas outras áreas de zero para 08; da Administração de zero para 02; da Economia de zero para 02 e das Relações internacionais de 01 para 02. Um docente graduado em Psicologia e com mestrado em Ciência Política não cursou o doutorado nesta área.



TABELA 05: Formação dos Docentes na Graduação e no Doutorado

CURSO

GRADUAÇÃO

DOUTORADO EM CIÊNCIA POLÍTICA

ADMINISTRAÇÃO

4

2

CIÊNCIA POLÍTICA

11

8

CIÊNCIAS SOCIAIS

46

25

COMUNICAÇÃO SOCIAL

6

4

DIREITO

16

4

ECONOMIA

9

2

ENGENHARIAS

4

1

ESTATÍSTICA

1

0

FILOSOFIA

5

0

HISTÓRIA

8

4

LETRAS

6

0

PEDAGOGIA

5

0

PSICOLOGIA

2

0

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

5

2

SOCIOLOGIA

2

0

OUTROS/ (OUTRAS ÁREAS)*

8

8










TOTAL GERAL

138

60

Fonte: Sites das IES e Plataforma Lattes/ CNPq

Em síntese, no Brasil, até aqui, dos 138 docentes que lecionam na graduação em Ciência Política 60 (43,47%) são doutores nesta área; 50 (36,23%) são mestres, 02 (1,44%) são especialistas e 11 (7,97%) são graduados em Ciência Política.

Se considerarmos a evolução da formação docente da graduação ao doutorado constata-se que houve decréscimo neste percurso dos professores graduados em Ciência Política e em Ciências Sociais. Dos 11 graduados em Ciência Política 08 cursaram o doutorado. Dos 46 graduados em Ciências Sociais, 25 são doutores em Ciência Política. São 57 (41,30%) docentes egressos da graduação em Ciência Política e em Ciências Sociais e delas apenas 33 docentes (23,91%) seguiram uma formação estrita nestas áreas das Ciências Humanas.

Verificamos que dos 81 docentes (19,56%) graduados nas demais áreas, apenas 27 (19,56%) cursaram o doutorado em Ciência Política. Estes percursos de formação acadêmica indicam que neles houve uma dispersão para menos tanto na formação doutoral em Ciência Política de docentes graduados em Ciência Política e em Ciências Sociais, quanto nos que se graduaram nas outras áreas.

Cientistas Políticos devem ser o sustentáculo de uma graduação em Ciência Política, pois devem compor o quadro docente do núcleo de formação específica da matriz curricular da graduação em Ciência Política. Os dados indicam que no caso brasileiro este sustentáculo está por ser edificado. Nos cursos desta graduação dos 138 docentes que nela atuam 11, 02, 50 e 60 são respectivamente, de forma não cumulativa, graduados, especialistas, mestres e doutores em Ciência Política.

A autonomização da graduação em Ciência Política da graduação generalista em Ciências Sociais é impactada por vários fatores entre os quais a formação específica dos docentes em Ciência Política, sobretudo no nível doutorado. Os dados indicam que esta autonomização está fragilizada, comprometendo a sua institucionalização.


ATIVIDADES_A_SEREM_DESENVOLVIDAS_NOS_PRÓXIMOS_MESES'>ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS PRÓXIMOS MESES:

Temos em vista, como atividades posteriores, a realização de seminários para exposição dos textos lidos como base teórica e metodológica de nossa pesquisa, encontros regulares para discussão dos avanços da pesquisa, além de redigir artigos que possam ser publicados posteriormente. Todas as atividades previstas se organizam conforme o quadro abaixo:




ATIVIDADES

MESES

4

5

6

7

8

Revisão bibliográfica

x

X

x







Análise da coleta, tabulação e tratamento dos dados.

x

X

x







Redação de relatório final




X

x







Redação de artigo

x

X

x







Apresentação dos resultados da pesquisa em seminários, encontros e eventos correlatos.










x

x


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

AZEVEDO, Fernando de. “As ciências no Brasil”. Volume 1. Editora UFRJ, 1994.

_________,. “As ciências no Brasil”. Volume 2. Editora UFRJ, 1994.

FILHO, Dalson, ROCHA, Enivaldo, PARANHOS, Ranulfo, SILVA José Alexandre. O que é, para que serve e como se faz uma meta-análise? In: IX Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 2014. In: ALMEIDA, Maria H. T; SORJ, Bernardo. Sociedade e política no Brasil pós-64. São Paulo: Brasiliense, 1984.

MORAES, Luiz Fernando Nunes; AZOLIN, Audren Marlei. Os Cursos de Bacharelado em Ciência Política no Brasil: a perspectiva do mercado de trabalho. In: 8º Encontro da ABCP. Gramado, RS. 2012.

Plataforma E-MEC. Disponível em: Acesso em: 05 out. 2016.

Plataforma lattes CNPq. Disponível em: Acesso em: 23 out. 2016.
DIFICULDADES:

No decorrer do desenvolvimento do projeto, algumas dificuldades foram encontradas, uma delas diz respeito aos projetos pedagógicos, os quais são uma das fontes de nossa pesquisa. Do total de 15 instituições estudadas, apenas 6 projetos pedagógicos foram encontrados, ou seja, menos da metade do total de instituições, esse fator dificultou a análise do levantamento bibliográfico e tabulação dos dados contidos neste documento. Uma das soluções que encontramos foi entrar em contato com essas instituições que não disponibilizaram os seus respectivos projetos, porém não tivemos êxito em obter o documento. Apesar de não termos todos os projetos pedagógicos, tivemos acesso a algumas informações importantes disponibilizadas em redes virtuais de algumas universidades como: oferta de disciplinas, ementas, bibliografias e quadro docente.



PARECER DO ORIENTADOR:

Waléria Rose Mendes Barros se dedica na sua atividade de Iniciação Científica. No percurso da sua formação em IC ela avançou positivamente no processo de acesso às fontes de dados e na coleta e sistematização deles. Porém, precisa aperfeiçoar a sua habilidade para interpretação refinada de dados e redigir artigos, limitações que serão superadas com a sua permanência no projeto de pesquisa.



DATA : 04 / 03 / 2017

Celso Antônio Coelho Vaz

ASSINATURA DO ORIENTADOR

Waléria Rose Mendes Barros


ASSINATURA DA BOLSISTA

FICHA DE AVALIAÇÃO DE RELATÓRIO DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
O AVALIADOR DEVE COMENTAR, DE FORMA RESUMIDA, OS SEGUINTES ASPECTOS DO RELATÓRIO :


  1. O projeto vem se desenvolvendo segundo a proposta aprovada? Se ocorreram mudanças significativas, elas foram justificadas?



  1. A metodologia está de acordo com o Plano de Trabalho?



  1. Os resultados obtidos até o presente são relevantes e estão de acordo com os objetivos propostos?


  1. O plano de atividades originou publicações com a participação do bolsista? Comentar sobre a qualidade e a quantidade da publicação. Caso não tenha sido gerada nenhuma, os resultados obtidos são recomendados para publicação? Em que tipo de veículo?



  1. Comente outros aspectos que considera relevantes no relatório



  1. Parecer Final:

Aprovado ( )

Aprovado com restrições ( ) (especificar se são mandatórias ou recomendações)

Reprovado ( )


  1. Qualidade do relatório apresentado: (nota 0 a 5) _____________

Atribuir conceito ao relatório do bolsista considerando a proposta de plano, o desenvolvimento das atividades, os resultados obtidos e a apresentação do relatório.

Data : _____/____/_____.


________________________________________________

Assinatura do(a) Avaliador(a)









Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal