Desafios: psicose e estados fronteiriçOS



Baixar 57.35 Kb.
Página2/2
Encontro24.06.2018
Tamanho57.35 Kb.
1   2
Bibliografia:

Alonso-Fernandes, F. (1972) Fundamentos de la Psiquiatria Actual. Editorial Paz-Montalvo, Madrid.

Arlow, J.A.; Brenner, C. (1973) Conceitos Psicanalíticos e a Teoria Estrutural. Imago Editora, R.J.

Balint, M. (1979) The Basic Fault. Therapeutic aspects of regression. Tavistock publications, London.

Bleichmar, N.M.; Bleichmar, C.L. (1992) A Psicanálise depois de Freud. Teoria e Clínica. Editora Artes Médicas, P.Alegre.

Boss, M. (1975) Angústia, culpa e libertação. Livraria Duas Cidades, S.P.

Bowlby, J. (1993) Apego. Livraria Martins Fontes Editora, S.P.

Bowlby, J. (1993) Perda. Idem.

Bowlby, J. (1993) Separação. Ibidem.

Boyer, L.B. e Giovacchini, P.L. (1980) Psychoanalytic Treatment of Schizophrenic, Borderline and Characterological Disorders. Janson Aronson, N.Y.

Bychowski, G. (1952) Psychoterapy of Psychoses. Grune and Stratton, N.Y.

Cooper, D. (1967) Psiquiatria e Antipsiquiatria. Editora Perspectiva, S.P.

Cooper, D. (org.) (1968) Dialética da libertação. Jorge Zahar Editor, R.J.

Crawcroft, A. (1971) O Psicótico. Compreensão da loucura. Jorge Zahar Editor, R.J.

Eksterman, A. (1980) "Fantasia e Realidade no Homem Contemporâneo", in Revista Brasileira de Psicanálise, vol. 14: 129, S.P.

Eksterman, A. (1986) “Lacunas Cognitivas no Processo Psicanalítico”, in Boletim Científico da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro, R.J.

Federn, P. (1953) Ego Psychology and the Psychoses. Imago Publishing Co., London.

Fonagy, P. (2001) Attachment Theory and Psychoanalysis. Ed. Karnac, London.

Freeman, T. (1969) Psychopathology of the Psychoses. Tavistock Publications, London.

Freud, S. (1976) Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Imago Editora, R.J.

Fromm, E. (1970) The Crisis of Psycho-analysis. Essays on Freud, Marx and Social Psychology. Fawcet Publications, Conn.

Fromm, E. (1974) Análise do Homem. Jorge Zahar Editor, R.J., 9ª edição.

Fromm-Reichmann, F. (1973) Psicoterapia intensiva en los maniaco-depressivos. Ediciones Hormé, B.Aires.

García Badaracco, J.E. (1994) Comunidade Terapêutica Psicanalítica de Estrutura Multifamiliar. Ed. Casa do Psicólogo, S.P.

Giovacchini, P.L. (1986) Developmental Disorders. The transitional space in mental breakdown and creative integration. Jason Aronson Inc., London

Goffman, E. (1974) Manicômios, Prisões e Conventos. Editora Perspectiva, S.P.

Goffman, E. (1975) Estigma. Notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Jorge Zahar Editor, R.J.

Goldberger, L. e Rosen, V. (1974) Psychoanalysis and Contemporary Science. International Universities Press, Inc, N.Y.

Hartman, H. (1950) "Comentarios à Teoria Psicanalítica do Eu", in Psichoanalytic Study of the Child. International University Press, N.Y.

Hartmann, H. (1953) Essays on ego Psychology. Selected problems in psychoanalysis theory.International University Press, N.Y.

Hartmann, H. (1961) Ego Psychology and The Problem of Adaptation. International University Press, N.Y.

Home, H.J. (1966) "The Concept of Mind", in International Journal of Psycho-Analysis, 47:42-49, London.

Kasanin, J.S. Lenguage y Pensamiento en la Esquizofrenia. Ediciones Hormé, B.Aires.

Kernberg, O (1967) “Borderline personality organization”, in Journal of the American Psychoanalytic Association 15:641-685

Kernberg, O. (1978) “Contrasting approaches to the psychotherapy of borderline conditions”, in New Perspectives on the Psychotherapy of the Borderline Adult. Ed. James F. Masterson, N.Y.

Kernberg, O. (1985) Desórdenes fronterizos y narcisismo patológico. Ediciones Paidós, B.Aires.

Lacan, J. (1985) Livro 3. As Psicoses. Jorge Zahar editor, R.J.

Laing, R.D. (1972) O Eu e os Outros. Editora Vozes, R.J., 2ª edição.

Laing, R.D. (1973) O Eu Dividido. Estudo existencial da sanidade e da loucura. Editora Vozes, R.J.

Laing, R.D. (1974) A Política da Experiência e a Ave-do-Paraíso. Editora Vozes, R.J.

Mack, J.E. (1976) Estados Limites en Psiquiatria. Ediciones Toray S.A., Barcelona.

May, R. (1979) Psychology and the Human Dilema. W.W. Norton and company, N.Y.

Nájera, A.V. (1954) Tratado de Psiquiatria. Salvat Editores, barcelona, 3ª edição.

Obholzer, K. (1993) Conversas com o Homem dos Lobos. Ed. Jorge Zahar, R.J.

Palmer, R. (1969) "Hermeneutics: Interpretation and Theory", in Schleiermacher, Dilthey, Heidegger and Gadamer. Evanston: Northwestern University. Press., N.Y.

Peterfreund, E.; Schwartz, J.T.(1976) Información, Sistemas y Psicoanálisis. Un enfoque biológico evolutivo de la teoria psicoanalítica. Siglo Veintiuno Editores, B.Aires.

Peterfreund, E. (1980) “On Information and Systems Models for Psychoanalysis”, in International Revue of Psychoanalysis, 7-327, London.

Porter, R.(1991) Uma História Social da Loucura. Jorge Zahar Editor, R.J., 2ª edição.

Stafford-Clark, D.(1972) Introdução à Psiquiatria. Agir Editora, R.J.

Szpilka, J.(1973) Bases para una Psicopatologia Psicoanalítica. Ediciones Kargieman, B.Aires.

Tausk, V. (1919) "Da Gênese do 'Aparelho de Influenciar' no Curso da Esquizofrenia", in Tausk e o Aparelho de Influenciar na Psicose. Editora Escuta, S.P.

Tenenbaum, D.(1996) “O Eu, os Objetos e a Identidade”, in Revista Brasileira de Psicanálise, vol. XXX, nº 3, S.P.

Tenenbaum, D. (1999) Investigando Psicanaliticamente as Psicoses. Ed. Sette Letras, R.J.

Uchôa, D.M.(1973) Conceito de Psiquiatria. Editora Imago, R.J.



1 Trabalho apresentado no XXI Congresso Brasileiro de Psicanálise, Porto Alegre, maio de 2007.

2 Membro efetivo, com funções didáticas, da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro; representante brasileiro na Standing Conference on Psychosis (IPA), 1996-2000.

3 Dentre suas funções, considero como a mais relevante, para os objetivos deste trabalho, a operacionalização da interação entre o programa genético e os programas adaptativos (de aproximação da realidade e de interação ambiental em seus diferentes níveis: social, pessoal e íntimo) e com os diversos sistemas mentais (mnêmicos, identificatórios, perceptivos, sensoriais, cognitivos, afetivos etc.), tornando possível a transformação dos fatos vividos (impulsos, desejos, situações reais, situações imaginadas etc.) em experiências existenciais.

4 Em contraste com o eu, experiência existencial que se organiza a partir da articulação dos diversos sistemas identitários, conforme descrevi em 1996.

5 Basicamente são relacionados quatro tipos de angústia: a vital, a existencial, a neurótica e a psicótica. Infelizmente, a psicanálise tem quase que se limitado ao estudo da angústia neurótica (relacionada com as experiências de separação, perda e castração) e psicótica (relacionada com experiências de desorganização do ego como a despersonalização, desrealização e a perseguição).

6 Desde os estudos sobre o comportamento animal fornecidos pela Etologia sabemos que inúmeras espécies precisam desse espaço para realizar as quatros funções biológicas básicas: alimentação, excreção, repouso e procriação. Cada espécie constrói e mantém esse espaço de uma maneira. Nos seres humanos, esse espaço é psicológico, construído e mantido pelas relações significativas.




Baixar 57.35 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
Curriculum vitae
oficial prefeitura
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
assistência social
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
outras providências
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
secretaria municipal
Dispõe sobre
Conselho municipal
recursos humanos
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
psicologia programa
ministério público
língua portuguesa
público federal
Corte interamericana