Dados internacionais de Catalogação na Publicação (cip)



Baixar 1,42 Mb.
Página53/126
Encontro06.04.2018
Tamanho1,42 Mb.
1   ...   49   50   51   52   53   54   55   56   ...   126
Resumo da primeira parte


  1. O nosso sistema neurológico, compreendido pelo cérebro mais a rede neural (nervos e órgãos sensores), funciona como se fosse um potente biocomputador, cuja capacidade de trabalho é ainda mal conhecida. Ele é composto por dois níveis de processamento, nos quais a atividade cerebral é organizada: o consciente e o inconsciente. No consciente alojam-se a memória e a imaginação, funções que, interligadas, são responsáveis pela capacidade de armazenamento e processamento das informações que a mente recebe do mundo. No inconsciente são alojadas as informações já processadas e transformadas em habilidades. O arquivo do inconsciente compreende as informações que regem, tanto as atividades físicas – sistema nervoso autônomo – quanto as psíquicas de nível sutil, (intuições, pressentimentos, expectativas, premonições etc.).



  1. O conjunto de informações que chega ao nosso cérebro constitui um “território”. Mas a mente só aproveita uma pequena parcela da informação para construir o que chamamos de sabedoria. Essa parcela constitui um resumo que podemos chamar de “mapa”. Em PNL dizemos que o mapa não é o território.




  1. no mundo real. Esse mapa compreende as nossas crenças, valores, O sistema neurológico é programado através da linguagem. A linguagem é um conjunto de signos arbitrários, aceitos pela nossa mente como representações do mundo real. Através dos cinco sentidos, o nosso sistema neurológico é informado do que acontece no mundo exterior, e a mente, usando os recursos lingüísticos que possui, decodifica essas informações e formata os “programas” neurológicos que servirão de mapas para nos guiarmos




  1. A programação neurolingüistica (PNL) é uma técnica desenvolvida por dois professores americanos, (Richard Bandler e John Grinder), que ensina o seu praticante a instalar, conscientemente, em si mesmas ou em outras pessoas, “programas” capazes de orientá-las na tarefa de responder aos desafios da vida com mais eficiência e qualidade.




  1. A programação do nosso sistema neurológico, de uma maneira geral, ocorre inconscientemente. Os “programas” são instalados ao longo da nossa vida, através dos modelos culturais que adotamos. Esses modelos, no mais das vezes, não são escolhas conscientes que fazemos.




  1. O maior ou o menor sucesso que um indivíduo tem na vida depende do nível das suas habilidades. Estas são uma conseqüência dos “programas” que ele instala em seu sistema neurológico.




  1. Todo sistema tem um ponto de equilíbrio que precisa ser mantido. Por isso o nosso sistema neurológico trabalha no sentido de fazer o organismo procurar sempre a melhor resposta, a que melhor se adapte ao objetivo que se quer alcançar.



  1. Hábitos arraigados, posturas comportamentais inflexíveis, pontos de vista extremados, etc., prejudicam a adaptação dos nossos “programas” à realidade da vida, que é extremamente dinâmica.




  1. A compensação ecológica, as atitudes de fascinação, de procura pelo que é útil, de humildade e respeito para com os pontos de vista alheios e uma grande flexibilidade neurológica são posturas essenciais para nos ajudar a ter sucesso na procura pela melhor resposta.




  1. As mudanças devem ocorrer, concomitantes, no modo de pensar e na forma de viver. Não adianta trocar o “soft” e manter o mesmo “hard”.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   49   50   51   52   53   54   55   56   ...   126


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal