Dados internacionais de Catalogação na Publicação (cip)


Pragmatismo Se vivemos à procura da melhor resposta, porque não procurá-la entre aqueles que já a encontraram?



Baixar 1,42 Mb.
Página48/126
Encontro06.04.2018
Tamanho1,42 Mb.
1   ...   44   45   46   47   48   49   50   51   ...   126
Pragmatismo
Se vivemos à procura da melhor resposta, porque não procurá-la entre aqueles que já a encontraram?

As pessoas respondem de acordo com suas possibilidades e capacidades, desenvolvidas conforme seu modelo de mundo. Assim, todo comportamento, por mais estranho que pareça, é a melhor escolha que o individuo pode fazer, dado o momento e o contexto em que a experiência ocorre.

Não acredito que existam “pessoas do bem” e “pessoas do mal”. O que existe são respostas que dão bons resultados e respostas que produzem maus resultados. Ninguém pratica atos nocivos a si ou a outras pessoas como um fim em si mesmo. Pratica-os porque, naquele momento, dado o contexto em que está inserido e segundo suas possibilidades e capacidades, aquela é a única resposta que sabe e pode dar em face de uma situação que lhe exige uma atitude.

Um indivíduo que invade uma residência e mata o proprietário para roubar o seu dinheiro, pensa que está fazendo a melhor escolha para resolver um problema em sua vida. O resultado que ele obtém, para si mesmo, e principalmente para a sociedade, é que não produz o bem que ele pensava estar realizando. Nesse caso, não podemos dizer que ele tenha feito a melhor escolha, mas ele dificilmente admitirá que errou.

Todos os nossos comportamentos podem ser úteis ou nocivos, dependendo do contexto em que eles são praticados. Podemos pensar numa situação em que fumar seja útil? Abstraindo os malefícios que o fumo traz em qualquer contexto, poderíamos dizer que a fumaça do tabaco afasta mosquitos, por exemplo. Em uma pescaria, em um momento de lazer à beira de um rio, ou em um bosque, isso poderia ser útil. Também para alguns povos indígenas das Américas, dividir uma boa baforada é sinônimo de paz e amizade.

Em que situação procrastinar alguma decisão poderia ser útil? A escritora Margareth Mitchel pode dizer-nos. Sua personagem mais famosa, Scarlet, de “..E o Vento Levou”, fazia isso sempre que algum evento desagradável lhe ocorria. “Vou pensar nisso amanhã,” dizia ela.

Ou então, que tal deixar para brigar com sua mulher ou com seu filho outro dia qualquer, quando os ânimos estiverem mais calmos? Que tal deixar para dizer “aquelas verdades” para o seu patrão amanhã, quando você tiver raciocinado um pouco mais sobre o assunto? Não lhe parece o tipo de procrastinação útil?

A regra geral da natureza é a utilidade. Bom é o que é útil, certo é o que funciona, verdadeiro é o que traz o melhor resultado para a felicidade do indivíduo e da sociedade. Por isso, a PNL é ciência da modelagem, ou seja, o estudo dos comportamentos eficientes, funcionais, eficazes, praticados pelas pessoas que já conseguiram obter os melhores resultados. É nesse sentido que procura descobrir entre os seres humanos os seus modelos de excelência, para estudá-los, mapear suas estratégias neurológicas e torná-las explícitas, para que outros seres humanos possam tomá-las como referências para desenvolver suas próprias habilidades pessoais.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   44   45   46   47   48   49   50   51   ...   126


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal