Dados internacionais de Catalogação na Publicação (cip)



Baixar 1,42 Mb.
Página15/126
Encontro06.04.2018
Tamanho1,42 Mb.
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   ...   126
Exercício


  1. Sente-se em uma poltrona confortável e relaxe. Calibre a respiração, respirando profundamente com o abdome durante uns dois minutos.




  1. Pense em uma experiência vivida, que lhe tenha trazido muita alegria e satisfação. Por exemplo: o dia do seu casamento, ou formatura, uma festa na qual você tenha se divertido muito, o momento em que você foi escolhido para aquele emprego que tanto queria etc. Feche os olhos e imagine que está vivendo essa experiência justamente agora. Procure realmente ficar associado à cena feliz, isto é, vivendo-a realmente, e não como mero observador dela.




  1. Pesquise a representação mental que você faz desse acontecimento. Como ela está gravada em sua mente? Tem cores fortes, com luminosidade e brilho intensos, ou aparece em preto e branco, opaca e difusa? Como é essa cena? Grande, nítida? Aparece em uma tela plana, com ou sem moldura? Identifique as características visuais dessa cena e passe depois aos sons. Verifique se são graves ou agudos, suaves ou estridentes, modulados ou contínuos. Pesquise a intensidade, o timbre, a duração, a ressonância, a fonte de onde ele emana. Anote todas as informações sonoras que você puder obter. Faça a mesma pesquisa com as informações cinestésicas que a cena lhe dá. Verifique a temperatura ambiente, a textura dos objetos, o movimento as dimensões dos objetos, suas formas etc. Localize em que lugar do corpo ela parece se alojar.



  1. Levante-se, ande um pouco, quebre o estado.




  1. Volte á poltrona, sente-se novamente, relaxe.




  1. Vá para dentro de si outra vez, mas agora procurando vivenciar uma experiência que lhe traz lembranças e sensações desagradáveis. Não escolha experiências que lhe tenham provocado sentimentos de extrema angústia, medo, ódio ou perigo. Tais experiências tendem a monopolizar a mente por inteiro e impedem que ela possa observar seus próprios processos. Escolha uma experiência de média intensidade emocional.




  1. Pesquise os códigos neurolinguísticos com os quais ela foi registrada em sua mente, ( visuais, auditivos e cinestésicos), da mesma forma como fez com a experiência feliz.




  1. Levante-se, ande um pouco, quebre o estado.




  1. Agora volte para a poltrona e relaxe novamente.




  1. Pense novamente na situação que o aborreceu. Quando se sentir associado a ela ( sentindo-a realmente), vá substituindo os códigos neurolingüísticos da experiência desagradável pelos códigos da experiência feliz. Ponha nela as cores, o brilho e a luminosidade, da experiência feliz, na experiência infeliz.



  1. Faça a mesma coisa com os sons e com as cinestesias, passando para a experiência infeliz os códigos neurolingüísticos sonoros e cinestésicos da experiência feliz. Quando tiver remontado a experiência com os novos códigos, ancore-a com um toque em algum lugar do seu corpo.




  1. Levante-se, ande um pouco, quebre o estado.




  1. Toque naquele lugar do corpo onde você ancorou a experiência remontada. O que é que mudou nos seus sentimentos a respeito dessa experiência infeliz?





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   ...   126


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal