Curso de psicologia



Baixar 44,69 Kb.
Página3/4
Encontro10.04.2018
Tamanho44,69 Kb.
1   2   3   4
DESENVOLVIMENTO

“O processo de envelhecimento e a heterogeneidade da velhice têm se constituído em um dos temas mais desafiadores à psicologia quanto “ciência do comportamento e dos fenômenos mentais”, principalmente após a segunda metade do século XX”. (Batiston,.2009) .

O desenvolvimento humano é algo realmente fascinante! Tendemos primeiramente a entender os processos do desenvolvimento em que o idoso é inserido na psicologia do desenvolvimento, sem esquecer as tarefas que os rodeiam no estágio desenvolvimental, como: Adaptação, integração e aceitação.
Segundo os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), Até o ano de 2025 o Brasil será o sexto maior país com o maior número de idosos em sua população. Mas existe muito para se conhecer e transmitir para a população das diferentes faixas etárias, pois existe muita desinformação sobre a saúde do idoso.

O envelhecimento da população é um fenômeno mundial que tem consequências diretas nos sistemas de saúde pública. Em termos sócios demográficos, isto pode ser explicado pela queda nas taxas de natalidade e pelo aumento da expectativa de vida, principalmente em função das mudanças ocorridas nos setores econômico e científico. Também o avanço da promoção de saúde nas últimas décadas, na qual se obtiveram o controle de doenças infectocontagiosas e a diminuição da taxa de mortalidade infantil devem ser observadas nesse sentido, ocasionando assim, uma mudança no perfil demográfico e epidemiológico da população.



“O aumento da população idosa está associado à prevalência elevada de doenças crônico-degenerativas, dentre elas as que comprometem o funcionamento do sistema nervoso central, como as enfermidades neupsiquiátricas, particularmente a depressão. No entanto, embora o envelhecimento normal possa apresentar uma lentificação dos processos mentais, isto não representa perda de funções cognitivas” (Stella, Gobbi, Corazza e Costa, 2002).
Neste sentido, cabe ao psicólogo um fator primordial no que se refere ao cuidado da saúde do idoso. Sendo que a atuação do psicólogo é potencializada quando o mesmo trabalha com uma equipe multidisciplinar, pois o idoso também necessita de outras atenções além da saúde mental, neste caso é de suma importância à participação de profissionais de diversas áreas, como: educador físico, fisioterapeuta, pedagogo, nutricionista e muitos outros, sempre visando à saúde física e mental do idoso.
Um dos desafios que as ciências atualmente enfrentam é o de perceber os limites e as potencialidades para o desenvolvimento no envelhecimento, bem como as condições que aceleram, retardam ou compensam os resultados das mudanças ocorridas como consequência do envelhecimento.
Algumas mudanças, no que se refere às habilidades cognitivas, são bastante sutis ou até mesmo inexistentes numa faixa que vai dos 65 aos 75 anos, como é o caso do conhecimento do vocabulário.
Certo comprometimento pode, no entanto, ocorrer nos mecanismos de aprendizagem, memória e cognição, uma vez que o declínio incide, especialmente, nas tarefas que exige rapidez, atenção, concentração e raciocínio indutivo. Estudar o envelhecimento cognitivo torna-se cada vez mais importante, considerando que o avanço da idade já caracteriza os países desenvolvidos e aos poucos, naturalmente despertos o interesse nos países em desenvolvimento, uma vez que consiste em uma demanda crescente em saúde pública. Assim, considera-se importante seguir investigando essa etapa de vida com o objetivo de melhor compreender como se processa o desenvolvimento cognitivo na terceira idade.
O diagnóstico de depressão em idosos muitas vezes não é realizado pelos profissionais de saúde em virtude das peculiaridades desse transtorno em idosos. Identificar pacientes idosos, com muita idade, depressivos na prática clínica é muitas vezes uma tarefa difícil, apesar da depressão ser considerado um problema de saúde frequente nessa faixa etária. Supõe-se que pessoas com mais de oitenta anos apresentam uma saúde física mais debilitada e por esse motivo ficariam mais vulneráveis aos quadros depressivos.
Além disso, existe um subgrupo de pacientes com depressão tardia com o risco maior ao desenvolvimento de demência. São idosos com prejuízo cognitivo que melhoram a cognição com tratamento antidepressivo, especialmente a memória e as funções executivas, contudo não alcançam níveis normais em domínios específicos.
O envelhecer é um processo contínuo e algumas doenças muitas vezes são inevitáveis, apesar da expectativa de vida dos brasileiros tenha aumentado para 73 anos com dados no senso divulgado pelo IBGE, um futuro com mais gente da terceira idade nas ruas e uma das questões é se a sociedade está preparada para lidar com o envelhecimento da população, uns dos papeis da psicologia na saúde do idoso seria orientar o idoso a lidar com os sentimentos de incapacidade, rejeição, de sempre ter que depender de alguém, de se sentir inútil, é preciso também orientar a família e aos cuidados as pessoas que estão próximas a esse idoso, pois muitas vezes a família não tem paciência ou não compreende uma patologia, principalmente a família que tem um papel importantíssimo na atenção e no cuidar. Muitas vezes as pessoas idosas são vitimas de golpistas e aproveitadores, são totalmente vulneráveis a qualquer tipo de situação.
A saúde do idoso geralmente está relacionada com a qualidade de vida que o idoso teve as condições econômicas, escolaridade, tudo isso influencia bastante para o bem estar, e nessa fase da vida a solidão é quase inevitável, as perdas são constantes e com isso chega às doenças, principalmente a depressão em uma fase da vida onde a fragilidade e a emoção são inevitáveis.

Há vários tipos de ajuda, grupos de apoio, a saúde física, mental, social e emocional desse idoso e a psicologia tem um papel fundamental na melhora desse idoso, pra o envelhecer saudável, um carinho muitas vezes é o que um idoso precisa naquele momento, e ser ouvido, ter uma atenção precisa, fazer trabalhos artísticos, exercícios físicos melhora bastante à mente e o corpo, essas atividades são muito importantes para o idoso, À intervenção psicológica para a saúde do idoso em alguns centros de referência buscam em um trabalho em conjunto com outros profissionais discutir os casos, além de fazer esses trabalhos artísticos e dinâmicos para um bem estar físico, mental e social desse idoso.

4. CONCLUSÃO

O envelhecer nos tempos atuais tornou-se de forma cognitiva mais compreensiva, pois existem grupos de autoajuda, de apoio e grupos que auxiliam ao idoso a ter uma expectativa de vida melhor, ou seja, com isto podemos ajuda-los a superar problemas vivenciados por eles, e a enfrentar, e lidar com quadros depressivos, é ai que a psicologia entra com o seu papel, ou seja, o papel de autoajuda, do autoconhecimento, com orientações e explicações fazendo com que esse idoso se sinta aceito na sociedade e não se sinta uma pessoa inútil perante o convívio social. Envelhecer não é motivo de você desprezar uma pessoa, imagine que ao envelhecer essa pessoa tem uma vasta experiência de vida, e pode contribuir para que seu envelhecimento seja de forma mais compreensiva.






  1. Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal