Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Psicologia Jurídica



Baixar 198,79 Kb.
Página2/19
Encontro04.03.2018
Tamanho198,79 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   19
Justificativa

A Psicologia Jurídica, também denominada Psicologia Judiciária ou Psicologia Forense, se estabelece na interface entre o Direito e a Psicologia. Tanto a Psicologia como o Direito trabalham com o mesmo objeto: o comportamento humano. Enquanto a Psicologia direciona-se pelo mundo do ser e seus processos psíquicos conscientes e inconscientes individuais e sociais, o Direito está na busca do dever ser e tenciona regularizar e legitimar os comportamentos humanos. Desse comportamento, dependem decisões judiciais que, ao incidirem na vida do indivíduo, podem promover alterações na sua vida social, no seu patrimônio e no seu comportamento.

A crescente demanda oriunda do Poder Judiciário, na busca de laudos, perícias, mediações e de consultorias que possam determinar as reais motivações do comportamento, quer seja imputável, semi-imputável ou inimputável, evidencia-se a cada dia, a importância do trabalho interdisciplinar entre os profissionais da Psicologia, do Direito, da Medicina, Serviço Social, Ciências Sociais e Educação. Os estudos psicojurídicos, incluem a avaliação de transgressores e vitimas, bem como dos sujeitos envolvidos em processo e procedimentos legais. Daí a importância de estudar os critérios que os atores das decisões jurídicas (juízes, advogados, júris e administradores do sistema jurídicos) utilizam nas suas práticas nas diferentes esferas: penal, civil, em matéria de família, da criança e do adolescente, além de sujeitos com registro de dependência de substâncias, do penitenciarismo, da infortunística e do direito laboral (dano psicológico).

A especialização em Psicologia Jurídica vem suprir a lacuna existente na formação do profissional, vez que tanto os cursos jurídicos como os de psicologia não contemplam essa disciplina em suas matrizes curriculares. Diante das rápidas mudanças ocorridas nos valores éticos, sociais e morais de uma sociedade, torna-se necessário que tanto os profissionais do Direito e das Ciências Sociais adquiram mais conhecimentos da psique dos homens, assim como os profissionais da Psicologia, da Medicina e Ciências correlatas, obtenham maiores conhecimentos das influências do convívio em sociedade que geram dispositivos legais que ora permitem um comportamento, outras vezes o incriminam. Daí a importância dessa área envolvendo disciplinas entre Psicologia, Direito, Pedagogia, Criminologia, Medicina, Serviço Social e Ciências Sociais em geral.




  1. Objetivo


Capacitar profissionais para uma atuação crítica e contextualizada na área jurídica. Possibilitando uma maior excelência nesse contexto. Por conseguinte, busca-se com esse curso ofertar um espaço formativo de discussão, troca de experiências e diálogo, capacitando profissionais para atuação nessa área.





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   19


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal