Curso arte e suas linguagens


PROPOSTA DE ATIVIDADES PARA O ENSINO DE ARTES VISUAIS



Baixar 373,96 Kb.
Página9/35
Encontro11.10.2018
Tamanho373,96 Kb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   35
PROPOSTA DE ATIVIDADES PARA O ENSINO DE ARTES VISUAIS
PROPOSTA 1
DECOBRINDO NOVAS CORES E TONS



  • Inicia-se a aula estimulando os alunos a perceberem as cores de tudo o que os cercam naquele momento, questionando-os se todas são iguais ou não, se todos os azuis vistos por eles são iguais, onde está a diferença. Eles provavelmente responderão que um é mais claro ou mais escuro do que o outro. Nesse momento o professor explica-lhes que essa diferença nas cores chama-se tom.



  • Na sequência, o professor apresenta-lhes diversas obras de arte de pintores diversos (Os girassóis de Van Gogh é boa alternativa, por causa da quantidade de tons utilizados) solicitando à classe que localizem nas obras os diferentes tons de uma mesma cor.


Jarra com girassóis – Van Gogh


  • Ainda com as mesmas obras, faz-se uma leitura interpretativa explicando-lhes os planos, perguntando-lhes o que veem, onde acham que se passa aquela cena, se tem pessoas, quem seriam elas, quantos anos teriam, o que estariam elas fazendo ali, e que tipo de roupas estavam usando, será que aquela representação pertence ou não aos dias de hoje e porque, etc.




  • Após a leitura interpretativa, realiza-se a leitura formal questionando-lhes sobre as cores, os tons, a luz, as linhas, os espaços, as formas e as cores que predominam.



  • Realizada a leitura formal e interpretativa das obras é o memento da leitura comparativa. Apresentam-se as duas obras e questiona-se se são iguais ou não, parecidas ou não, onde estão as semelhanças e as diferenças, não se esquecendo sempre de mostrar-lhes os planos.



  • Feitas as leituras informal, interpretativa e comparativa chega o momento do experimentar. Para essa experiência divide-se a classe em grupos. Utilizaremos tinta guache, papel pardo esticado no chão, pincéis (porém elas devem ter a liberdade de utilizar as mãos) potinhos descartáveis, copos com água, pratos, panos .Com essas misturas criar-se-ão muitas cores e as crianças estarão livres para criar a vontade.



  • A partir dessas descobertas e em contato com toda aquelas misturas, pode-se aqui apresentar para as crianças as cores primárias explicando-lhes que o amarelo, o vermelho e o azul são chamadas de cores primárias, porque é a partir elas que formamos outras cores e que elas não são resultado de nenhuma mistura, que por mais que se misture outras cores, não conseguiremos obter essas, por isso são primárias.



  • Elas, de posse de todas as misturas desenvolvem agora a produção artística, que mesmo sendo individual, acabará formando uma produção coletiva, pois trabalharão em grupos num único papel, com a intenção de desenvolver a cooperação, colaboração e a percepção, pois eles mesmos percebem o que cada um está fazendo e procuram criar uma produção artística com elementos e proporções.
    Durante a realização dessa atividade o professor pode interrompê-los e mostra-lhes com tinta a monocromia, ou seja, orientá-los que ao acrescentarmos tinta branca em qualquer cor, esta se torna mais clara, e quanto mais branco se coloca mais clara a cor vai ficando, mostrando-lhes essa escala monocromática. Volta-se a falar sobre os tons, orientando-os que para clarear a cor, utiliza-se branco.




  • Eles então continuarão a misturar suas tintas criando muitos tons e aplicando no papel pardo, conforme queiram, sem direcionamento, afinal o que se pretende aqui é que as crianças descubram, percebam, experimentem.

  • Terminada a produção artística, é hora de colocá-las para secar com a ajuda do professor e organizar toda a ‘bagunça’, lavar as mãos, os pincéis, fechar os potes de tintas e guardá-los nos lugares determinados, jogar os recipientes descartáveis .

  • O próximo momento é a hora da apreciação das produções artísticas realizadas por eles, onde poderão ver, observar, comentar sobre as obras e o processo de criação.

  • Agora, depois de apreciada a obra, faz-se a leitura formal, interpretativa e comparativa, devendo aqui o professor observar se os objetivos foram atingidos, ou seja, se os alunos entenderam as cores e os tons ( que é a proposta do trabalho)

  • Para finalizar, o professor explica que a obra deve ter um nome, pede sugestões e faz uma votação para elegê-lo, escreve-o e coloca-o ao lado da obra, e orienta-os a assiná-la.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   35


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal